Você quer poupar dinheiro em seu financiamento de imóvel? Principalmente em tempos de alta na taxa básica de juros, encontrar formas de baratear o financiamento do imóvel dos seus sonhos se torna cada vez mais necessário e essencial para que o financiamento pese menos no seu bolso.

Pague seu financiamento com maior frequência

Este é um método simples que todos podem usar com bastante facilidade. A maioria das pessoas faz pagamentos mensais, coincidindo com o pagamento do salário. Se você aumentar essa frequência e adicionar mais um pagamento anual, semestral ou mensal, você vai economizar um bom dinheiro com juros.

Você pode aumentar essa frequência de pagamentos vendendo parte de suas férias e pagando o financiamento com o dinheiro extra, pegando outro emprego de meio período, usando seu décimo terceiro, usando bônus da empresa por desempenho, a restituição de imposto de renda. Seja criativo, e você vai encontrar várias formas de adiantar alguns pagamentos do financiamento de seu imóvel.

Cuidado com o cartão de crédito

Você deve estar se perguntando o que o cartão de crédito está fazendo em um artigo sobre financiamento de imóveis. A resposta é simples: juros.

O brasileiro tem se endividado cada vez mais. Uma das causas desse endividamento está no parcelamento da fatura dos cartões quando o consumidor não consegue pagar a fatura inteira no dia do pagamento. Também, ocorrem frequentemente o atraso de pagamentos das faturas, o que causa o pagamento de multas e juros por atraso no pagamento.

Você só deve ter um cartão se puder pagá-lo em dia todos os meses e se for disciplinado para não gastar mais do que pode. Deixe a fatura em débito automático, preferencialmente, e nunca parcele sua fatura. A economia que você vai conseguir ao não pagar juros e multas pode ser utilizada para aumentar os pagamentos mensais de seu financiamento de imóvel e resultar em menores custos em juros no total do financiamento.

Pagando rapidamente seu financiamento de imóvel

Apertando suas contas e planejando seus pagamentos, você pode rapidamente quitar seu financiamento imobiliário e cortar altos custos com juros. (Foto: blog.credit.com)

Evite ter contas bancárias em diferentes bancos

Este é mais um simples. Você verificou todos os seus extratos bancários recentemente? As chances são de que se você tiver outra conta bancária em outro banco, você estará pagando taxas e encargos desnecessários para manter a conta aberta, mesmo se você não estiver usando. O mesmo funciona para cartões de crédito.

Feche todas as contas e cartões de crédito desnecessários e coloque todas suas operações bancárias em um banco. Muitas vezes, com o seu financiamento imobiliário, é possível obter menores taxas de juros através de um pacote de serviços personalizado, por trazer sua conta salário para a instituição ou simplesmente pelo relacionamento mais exclusivo com a instituição financeira. Além disso, as economias em taxas e tarifas ajudarão a poupar um bom dinheiro para uma maior frequência de pagamentos das parcelas do financiamento.

Pesquise a portabilidade de seu financiamento

É preciso um pouco mais de esforço, mas é realmente simples.Você deve pesquisar em diferentes instituições as taxas de juros e tarifas para poder negociar uma portabilidade. Você deve comparar as taxas e tarifas através do Custo Efetivo Total (CET) de cada instituição financeira. Quanto menor, mais barato será seu financiamento de imóvel. Tente negociar um empréstimo consignado, ou fazer um relacionamento com o banco para reduzir ainda mais os juros durante sua pesquisa para comparar taxas para portabilidade. Não tenha medo de renegociar seu empréstimo também quando as taxas de juros baixarem.

Economize para aumentar as parcelas que você pode pagar

Como já falamos acima, ao pagar com maior frequência seu financiamento, você reduz os juros totais que terá que pagar. Ao enxugar um pouco suas finanças e apertar um pouco a carteira, é possível que você encontre um dinheiro a mais para aumentar suas parcelas. Mas como economizar? Você pode cortar os almoços fora de casa, o cafezinho diário na padaria perto do trabalho, dividir o carro com outros amigos para ir ao trabalho. Em todo canto, há um pouco para ser cortado, basta que você faça seu orçamento e comece a ver para onde está indo seu dinheiro.

Consolide suas dívidas

Quem tem várias dívidas, empréstimos, cartões de crédito, financiamentos de veículos e outros deve buscar uma maneira de consolidar a dívida. Nem sempre é possível consolidar todas em uma só dívida, mas você pode juntar algumas em um empréstimo apenas de menores juros. Consolidar suas dívidas, para quem ainda não sabe, significa pagar todas as suas dívidas com um empréstimo de menores juros e passar a pagar apenas esse empréstimo, de forma a economizar nos juros totais pagos pelas dívidas. Converse com diferentes instituições financeiras para verificar as taxas de juros para empréstimos e verifique se eles podem consolidar suas dívidas existentes.

Declare seu imposto de renda mais cedo e com auxílio profissional

Ao contratar um contador para te ajudar a declarar o imposto de renda, ele pode descobrir deduções que você não tinha visto anteriormente, e que podem acabar te dando uma restituição do imposto de renda. Se você fizer a declaração mais cedo também, acabará recebendo a restituição mais cedo e podendo dar uma parcela maior no financiamento do imóvel, cortando os juros totais pagos no longo prazo.

Conta salário vinculada ao banco no qual você tem o contrato de financiamento

Uma conta salário vinculada à instituição onde você tem seu contrato de financiamento vai reduzir os juros porque corresponde a menores riscos para a instituição financeira, que sabe que você tem uma fonte de renda e pode descontar diretamente do seu pagamento as parcelas. Pode ser até pouca a redução nos juros, mas qualquer gotinha que você possa espremer pra fora dos custos do financiamento já vai fazer uma enorme diferença.

Coloque os pagamentos do financiamento em débito automático

Muitas pessoas acabam esquecendo de pagar seus financiamentos, resultando no pagamento de juros e multas por puro esquecimento. Ao colocar suas parcelas em débito automático, você evita essas dores de cabeça e custos extras. Só tome cuidado para colocar o débito automático em uma data que você tenha 100% de certeza que terá dinheiro em conta, ou poderá acabar no cheque especial.

Faça investimentos que rendam mais que os juros do financiamento

Como um financiamento imobiliário tem juros baixos, você pode fazer investimentos com parte de seu dinheiro que rendam mais que os juros de seu financiamento. Nos primeiros anos, você vai ver esse dinheiro colocado de lado crescendo com os juros compostos. E depois de alguns anos, você poderá sacar esse investimento e fazer um pagamento extra no seu financiamento, reduzindo os juros pagos no longo prazo. Você terá que ter paciência e buscar diversificar seus investimentos para não acabar com uma dívida. E tenha claro seu objetivo de pagar a hipoteca, ou você pode acabar gastando o dinheiro onde não deve.

Esperemos que esta lista seja útil e que você use algumas estratégias diferentes para tentar poupar em seu financiamento do imóvel. Lembre-se que o truque é ter paciência, pesquisar e sempre buscar o menor custo para realizar seu sonho!

Como você negociou seu financiamento imobiliário? Tem alguma dica para dar a outras pessoas? Compartilhe nos comentários!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)