Todo ano é a mesma coisa: declaramos o Imposto de Renda e muitos de nós iremos levar uma boa bocada do Leão com alguns sortudos recebendo um dinheiro de volta através da restituição. Mas mesmo quem não tem como fugir da bocada do Leão com algumas dicas essenciais. A primeira delas até pode te levar a gastar algum dinheiro, mas ela levará você a gastar muito menos neste e nos próximos anos. Depois, colocamos algumas dicas que não te levarão a gastar dinheiro, mas te levarão a economizar preciosos recursos financeiros.

Contrate um bom contador

Um bom contador irá cobrar pelos seus serviços. Porém, ele também acabará te ajudando a poupar dinheiro no Imposto de Renda em uma proporção maior do que os gastos que você terá com ele. Por isso, investir em um bom contador para acompanhar suas finanças é o melhor investimento a ser feito para organizar seu dinheiro e te ajudar a poupar preciosos recursos.

Saiba de cor as deduções do Imposto de Renda

Você poderá sempre deduzir do seu Imposto de Renda os gastos com:

  • Dependentes;
  • Saúde;
  • Educação;
  • Previdência oficial;
  • Previdência privada;
  • Pensão alimentícia
  • Livro-caixa;
  • INSS de empregado doméstico;
  • Doações com benefício fiscal.

Para saúde, previdência oficial, pensão alimentícia e livro-caixa não há limite de desconto na legislação. Para as demais, o valor da dedução possui teto que deve ser memorizado pelo declarante. Assim, você sempre deve buscar estes tetos para dar uma utilidade melhor ao seu dinheiro do que pagar o imposto de renda (o que infelizmente, é uma verdade em nosso país).

Defina as prioridades para suas deduções

Deduções sobre doações (com benefício fiscal) e INSS de empregado doméstico são aplicadas sobre o imposto devido e devem ter prioridade.

Escolha a declaração simples ou completa corretamente

A forma em que fazemos a declaração (simples ou completa) influencia diretamente no tamanho da bocada. Para casais, ainda há a opção da declaração conjunta ou separada. Porém, com o aconselhamento de um contador e a declaração certa, você pode ter uma boa economia ou até ter direito a restituição de imposto. Tente fazer as declarações dos dois tipos pelo programa da Receita Federal e veja qual é melhor, financeiramente, para você.

Aprendendo a declarar o Imposto de Renda

Se você sabe usar bem a sua Declaração, fará do Leão o seu amigo e não mais um adversário para sua declaração. (Foto: vendedoreponto.blogspot.com)

Saiba das suas isenções de IR

Quem investe, deve saber de algumas isenções sobre investimentos, que podem ser cruciais na hora da declaração para o direito a restituição. Os exemplos abaixo são os principais, mas podem haver outros que esquecemos ou não encontramos em nossa pesquisa:

  • Total de Isenção de IR nas vendas de ações em até R$20 mil por mês;
  • Isenção total de IR nos Fundos Imobiliários;
  • Isenção total de IR na venda de imóveis residenciais de até R$ 440 mil reais, caso seja único Imóvel do proprietário e não tenha realizado compra ou venda imobiliária nos últimos 5 anos;
  • Isenção total caso o dinheiro recebido pela venda do imóvel seja utilizado na Compra de de outro mais caro em até 180 dias;
  • Isenção parcial de IR na venda de imóveis, como através de benfeitorias realizadas como reformas e ampliações.

Vale lembrar que para cada caso há regras específicas que devem ser respeitadas e pesquisadas mais a fundo antes de irem para a declaração.

Planeje o resgate de seus investimentos

Muitos investimentos, como a previdência privada e alguns fundos de investimento utilizam a tabela regressiva de imposto de renda. Isso significa que quanto mais você ficar em um investimento, menos imposto pagará. Portanto, planejar o momento certo de resgatar estes investimentos pode ser o que você precisa para poupar a bocada do IR.

Vale lembrar também que aplicações em fundos de previdência PGBL podem ser deduzidas da base de cálculo de IR com um limite de 12% da renda bruta do ano. Quem não utiliza o teto de deduções de 12% poderia investir essa quantia em uma previdência PGBL e assim, dar um melhor destino ao seu dinheiro. Mas saiba bem as diferenças entre VGBL e PGBL antes de colocar seu dinheiro na Previdência Privada.

Use sua poupança para um fundo de emergência

Investimentos de até R$50 mil na poupança ainda são isentos de impostos. Portanto, use este limite para criar um eficiente Fundo de Emergência financeiro.

Dividendos de empresas

Dividendos recebidos de empresas (de capital aberto ou fechado) são isentos de imposto de renda.

Abra uma empresa

Pessoas ricas abrem empresas para gerenciar seus investimentos pois assim acabam pagando menos impostos, já que o lucro líquido (já com todos os impostos pagos) acaba se tornando seu salário. Mas não abra uma empresa de qualquer jeito. Antes de tudo, planeje e se prepare para abrir um negócio matador!

Como você planeja poupar na sua declaração? Vai seguir uma ou mais de nossas dicas ou não concorda com elas?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)