Se você precisa enviar e/ou receber dinheiro do exterior, as remessas internacionais podem ser a ferramenta que você precisava para facilitar essas transações e facilitar sua vida financeira. É uma forma segura e relativamente rápida para ter, em mãos, recursos que podem fazer falta.

O que é a remessa internacional?

Quem utiliza de uma remessa internacional vai pagar uma tarifa para enviar uma certa quantidade de recursos através de um banco ou instituição financeira, entregando a remessa ao destinatário através de uma instituição financeira parceira no exterior ou outros meios.

Há algumas empresas de envio postal que também oferecem este tipo de serviço. Neste caso, a empresa pode cobrar um valor como seguro para a remessa, garantindo que você não perca seu dinheiro a ser recebido ou que está sendo enviado.

Para quem eu posso enviar a remessa internacional?

Você pode fazer remessas de valores para crédito em uma conta de sua titularidade, de seus familiares ou de terceiros. Se preferir, a remessa pode ser feita para saque, em reais, em qualquer agência parceira no Brasil ou no exterior. Quem recebe a remessa pode ter o valor creditado diretamente na conta ou ser notificado para poder realizar o saque em uma agência próxima de onde ele está.

Utilizar remessas internacionais

A remessa internacional possibilita aos clientes de bancos e instituições financeiras enviarem e receberem dinheiro em espécie com segurança e rapidez. (Foto: www.starmoney.com.br)

Como fazer uma remessa internacional?

Você precisará:

  • Escolher o banco/instituição para fazer a remessa internacional;
  • Reunir os dados de quem vai receber/enviar a remessa internacional: banco, agência, operação, número da conta com dígito verificados, nome completo, CPF ou equivalente do país de destino, endereço (em alguns casos), telefone para contato;
  • Obter o código SWIFT do banco ou instituição financeira que estão fazendo o envio e o recebimento da remessa internacional;
  • Separar os recursos para envio, lembrando de calcular também a conversão para a moeda desejada, pois a ordem é debitada na sua conta no mesmo dia da remessa.

É preferível que você utilize bancos ou instituições financeiras que tenham agências no exterior, tornando o envio e recebimento da remessa mais direto e sem intermediadores por outros bancos/instituições financeiras no exterior e que não tem presença no Brasil.

Com os dados em mãos, você pode entrar em contato com o banco/instituição financeira por telefone ou em uma agência física, explicando que deseja fazer uma remessa internacional. Pelo internet banking e caixas de auto atendimento, você pode procurar por opções de DOC/TED e a subcategoria “transferências em moeda estrangeira“. O mesmo vale para aplicativos de smartphone e tablets.

Lembre-se: ambos devem possuir conta bancária em uma instituição financeira para poder enviar e/ou receber remessas internacionais.

Por que fazer uma remessa internacional?

Apesar de hoje termos vários intermediadores de pagamentos, tais como o Apple Pay e o PayPal, ainda existe muito tradicionalismo em vários lugares no mundo, que não aceitam tais formas de pagamento. Assim, a remessa internacional surge para suprir essa necessidade, em casos como:

  • Cursos no Exterior;
  • Manutenção de residentes no exterior;;
  • Recebimento de recursos de familiares domiciliados no exterior;
  • Pagamentos de operadoras de turismo;
  • Reserva de hotéis;
  • Recebimento / Pagamento de fretes internacionais;
  • Inscrição em congressos e feiras;
  • Doações;
  • Aposentadorias e pensões;
  • Assinaturas de jornais e revistas estrangeiras.

Estes são apenas alguns exemplos. Lembrando que para cada remessa internacional, você vai pagar uma tarifa pelo uso do serviço.

Cuidados ao fazer uma remessa internacional

Respeite as regras do Banco Central para remessas ao exterior. Quando os valores são muito altos, pode haver legislação específica para o tipo de envio que pode ser feito. Você deve também verificar os seus dados e do destinatário mais de uma vez, pois conheço casos do pagamento de remessas para destinatários que não eram para quem a remessa era destinada. Se o banco/instituição financeira disponibilizar algum tipo de seguro, faça para te dar uma maior segurança, principalmente para remessas de grande valor.

Você já fez uma remessa internacional? Como foi sua experiência?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)