Quando o intercâmbio é uma boa idéia?

Escrito na categoria "Educação financeira" por André M. Coelho.

Muitos estudantes pensam em fazer um intercâmbio em algum momento da vida. Seja por alguns meses apenas ou até por anos, o intercâmbio de estudantes oferece amplos benefícios e resultados para os alunos interessados em embarcar nesta aventura internacional.

Ao embarcar em um intercâmbio, um dos benefícios educacionais é a aprendizagem internacional, impulsionando o conhecimento para a aceitação e compreensão de uma série de diferentes perspectivas culturais e o senso de comunidade.

A aquisição da linguagem é conseguida através da imersão prática. E a vivência é uma das melhores formas de aprendizado de linguagem por conta da necessidade e obrigação de se comunicar. Lógico que se você viajar como intercambista sem o foco dos estudos, você irá aprender pouco ou não estará tão dedicado a aprender nuances da língua, tanto falada quanto escrita. Mas só de viver a cultura já te dará o aprendizado suficiente para conseguir de comunicar com nativos.

Ao lidar com pessoas de diferentes culturas, um indivíduo é conscientizado e adota alternativas, abordagens pluridisciplinares para a aprendizagem. As metodologias de ensino são diferentes em outros países, assim como as exigências sobre os estudantes. Além disso, o aluno intercambista tem a oportunidade de desenvolver habilidades analíticas na resolução de problemas em um foco multicultural que amplia os horizontes perante um obstáculo.

A busca da diversidade

O maior benefício agregado ao intercâmbio vem na forma da interação com a diversidade cultural e social. (Foto: foreignexchangestudent.com)

Quem viaja para viver no exterior também cria um maior interesse em questões globais, bem como um ampliar seu conhecimento geral. As histórias, amizades e mesmo os passeios pelo país que está sendo visitado criam um ambiente de constante aprendizado.

Levando em conta também o lado pessoal, o auto-desenvolvimento e consciência levam a uma maior auto-confiança e auto-estima. Esta é muitas vezes a mudança mais notável no intercambistas que retornam aos seus lares. É um senso de independência adquirido junto a maturidade, alimentada pela necessidade de enfrentar desafios fora de uma rede de apoio familiar e da zona de conforto que todos temos em nossos lares e cidades natal.

A integração em outra família, bem como o desenvolvimento de amizades duradouras, promovem uma valorização das interações e laços duradouros com outras pessoas.

Existe uma tremenda sensação de realização após a conclusão do intercâmbio que incentiva os alunos a desenvolver opiniões independentes, tomar decisões informadas e se esforçando para alcançar objetivos cada vez mais atualizados e suportados por opiniões, argumentos e muitos outros elementos importantes na busca de um futuro mais seguro e promissor.

A longo prazo, os alunos que vão para estudos superiores após fazerem intercâmbio, encontram-se mais confortáveis em ambientes estrangeiros. Potenciais empregadores em quase todos os campos olham favoravelmente para a experiência adquirida daqueles que vivem no exterior e no conhecimento obtido de outra língua e cultura.

O aumento da pressão para se comunicar e relacionar com os outros desenvolve uma consciência de dinâmica de grupo e sensibilidade pessoal para com os outros. Indo além, a conclusão bem-sucedida de um programa de intercâmbio e estudos representa uma excelente medida de flexibilidade pessoal, abrangendo uma capacidade de assumir um compromisso, o foco e ter sucesso em tempos desafiadores.

Talvez o único momento em que o intercâmbio não seja uma boa seja para aqueles que já estão enrolados em dívidas. Mas você que já é leitor de nosso blog, já sabe fazer um planejamento financeiro para sair das dívidas e conseguir realizar seus planos e projetos pessoais. O intercâmbio é um investo de alto custo, mas que se paga muito bem nos benefícios pessoais e curriculares que traz consigo.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário