Pedir dinheiro é algo que quase todos nós faremos em algum momento de nossas vidas. Só porque você está pedindo o dinheiro, não significa que você tenha que baixar a cabeça e aceitar de qualquer jeito. Sendo um mutuário educado significa entender e seguir algumas orientações básicas para evitar erros que prejudicarão consideravelmente sua vida financeira:

Desenvolver e seguir um orçamento acessível. Ao fazer isso, você vai ter uma maior compreensão de sua capacidade de pagamento da dívida.

Tenha paciência quando for pegar dinheiro emprestado. Pesquise e se certifique de que você está recebendo uma taxa de juros competitiva e razoável, com parcelas que você será capaz de pagar com facilidade.

Leia e compreenda os documentos que você está assinando. Frequentemente as pessoas assinam contratos para obter créditos sem compreender o custo real, a aplicação de taxas extras e outros encargos relacionados.

Entenda o que significa dar algo como garantia de um empréstimo e as repercussões de não honrar suas obrigações financeiras. Há muitas situações em que as pessoas emprestam dinheiro e nem sequer estão conscientes que prometeram seus bens pessoais como garantia do empréstimo, tais como veículos, imóveis ou jóias.

Os perigos e cuidados ao tomar dinheiro emprestado

Pegar um empréstimo inteligente também significa conhecer os potenciais desafios enfrentados ao acessar determinadas formas de crédito.

Cartões de Crédito

Usar cartões de crédito de forma responsável (traduzindo: fazendo o pagamento do saldo total SEMPRE), manterá os encargos financeiros ao mínimo e ajudarão você a ter acesso ao crédito de longo prazo com maior facilidade, tais como hipotecas, empréstimos para veículos, pessoais, entre outros.

Embora os cartões de crédito são necessários para muitas transações, de modo geral, é sempre melhor usar o dinheiro quando você faz compras. Um dos perigos associados à utilização de cartões de crédito é que pode levar a gastos por impulso, sem qualquer pensamento sobre a forma como os fundos podem ser reembolsados ​​mais tarde. Com taxas de juros cada vez mais altas, o montante em dívida no cartão de crédito pode aumentar rapidamente, e os limites dos cartões são medidos especialmente para te endividar. Se o seu orçamento mensal só lhe permite fazer o pagamento mínimo, você pode acabar na armadilha do pagamento mínimo por um longo período de tempo sem fazer qualquer progresso significativo em pagar a dívida total.

Você sempre deve limitar o número de cartões de crédito que você mantém. Além disso, não há nada de errado com a definição de um limite pessoal em seu cartão de crédito em vez de aceitar o limite automático aumentado sempre pela sua empresa de cartão de crédito, evitando problemas financeiros no futuro.

Como nota final, muito cuidado com os cartões de crédito de varejo que só podem ser usados ​​em uma determinada loja e tendem a ter taxas de juros mais altas do que muitos outros cartões de crédito.

Planejar empréstimos

O passo mais importante para se proteger dos perigos de qualquer empréstimo é o planejamento. Com ele, é possível até ver que o empréstimo não é necessário. (Foto: moneyqanda.com)

Empréstimos Pessoais

Enquanto linhas de crédito geralmente tem taxas de juros mais baixas do que a maioria dos cartões de crédito, muitos especialistas financeiros acreditam que esta forma de empréstimo pode ser mais perigosa. Quaisquer pagamentos feitos em uma linha de crédito simplesmente fazem que a quantidade de crédito se torne disponível novamente, enquanto que com um empréstimo para veículos e imóveis, você está sempre a um passo/pagamento mais perto de terminar sua obrigação financeira. Tal como acontece com cartões de crédito, há um maior risco de o saldo aumentar ao ponto em que os pagamentos mínimos atendem apenas os juros. É importante tomar cuidado principalmente em empréstimos pessoais para reformas em casa ou para compras de móveis e/ou eletrônicos, quando o credor pode exigir algumas garantias (como veículos, por exemplo) e você pode ser seduzido a renovar o empréstimo. Compre o que precisa apenas ou vá fechando sua linha de crédito à medida que paga a dívida.

Empréstimos de Consolidação

Você pode ser capaz de consolidar a sua dívida em um único empréstimo com um pagamento mensal a uma baixa taxa de juros em comparação com dívidas de seus cartões de crédito e outras. Em alguns casos, você pode ter de oferecer garantias, como um fiador, imóvel ou veículo. Aqui, é importante obter um empréstimo que não comprometa mais de 20% da sua renda e que tenha uma taxa de juros mais baixa que todas as suas dívidas a serem pagas somadas. Além disso, o empréstimo de consolidação só deve ser usado se você não tem um fundo de emergência para acessar antes da consolidação, reduzindo os custos e riscos.

Refinanciamento de Imóvel

É também conhecido como segunda hipoteca, podendo ser uma opção viável para a consolidação da dívida existente, desde que você seja capaz de obter uma taxa de juros e condições de pagamento razoáveis ​​que se adequar ao seu orçamento mensal E você esteja nos últimos 10 anos de pagamento do seu imóvel. No entanto, a maioria dos refinanciamentos tendem a ser obtido através de credores de alto risco com altas taxas de juros e prazos de pagamento que não podem ser realisticamente cumpridos no longo prazo. O resultado final é uma situação em que você não pode alcançar o verdadeiro alívio financeiro e em vez disso, substitui uma situação ruim por outra. Só que agora, você pode perder sua casa que já estava quase paga. Fuja desse financiamento, buscando algo que envolva menos riscos à sua vida financeira.

Empréstimos Consignados

Os perigos associados a esses empréstimos são bem documentados, especialmente o corte do salário que acontece no momento em que você o recebe. Uma parte significativa do seu próximo pagamento é obrigado a pagar o empréstimo. Isso significa que suas finanças estarão “travadas” por algum tempo. Os juros são baixos, geralmente, principalmente para funcionários públicos. Por ser um empréstimo fácil, também envolve o risco de você querer utilizá-lo para as mais diversas coisas sem necessidade. Use com moderação e apenas para emergências, tais como problemas de saúde, desastres naturais, acidentes, reparos em veículos usados para trabalho, etc.

Empréstimos de familiares ou amigos

Tomar dinheiro emprestado de amigos ou familiares pode levar a muitas armadilhas. Isso pode fazer você se sentir inferior e/ou criar tensão em um relacionamento, especialmente se você é incapaz de reembolsar os fundos dentro do prazo acordado. Se você fizer seus pagamentos dentro do cronograma acordado, melhor ainda. Mais importante é registrar todas as condições de pagamento em um contrato e fazer notas promissórias.

Considerações Finais

Cada tipo de empréstimo pode envolver diferentes riscos e que também dependem da sua situação financeira atual. O espaço de comentários abaixo está sempre disponível para que você deixe suas perguntas e para que nós as respondemos para ajudar.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)