Muitos de nós estão descobrindo que, longe de ser um amigo flexível, um cartão de crédito vem com condições estritas e pode custar-lhe caro, em dinheiro e preocupação. Por isso, algumas coisas você precisa saber muito bem para não cair nas armadilhas dos cartões e acabar se afundando em dívidas financeiras.

Pegue pouco emprestado, de forma barata e pague a fatura rapidamente

Só use seu cartão de crédito para pagar por algo planejado, uma compra pré-orçada nas suas finanças ou com baixa taxa de juros (como no caso dos cartões do BNDES). Só compre se você sabe que pode se dar ao luxo de pagar a compra na íntegra em um período de tempo acordado. Usado corretamente, um cartão de crédito pode ser mais barato do que um empréstimo. Mas esteja avisado: se você não faz orçamento para pagamentos rápidos que você pode realmente pagar, você pode estar sobrecarregado com a dívida por anos. Separe sempre o dinheiro para pagar a fatura por inteiro e não seja tentado a levar o cartão com você quando você está indo fazer compras.

Nunca use cartões para complementar seus gastos

Se você estiver usando um cartão de crédito porque você não pode dar ao luxo de comprar alguma coisa de outra forma, você pode estar caminhando para um problema. E se você estiver usando um cartão de crédito para aliviar a pressão sobre o seu bolso em uma base regular, é um sinal de grande perigo. Cartões de crédito são a principal causa da crise da dívida pessoal, por esta razão exata. Reconheça sempre os sinais de que você não está utilizando corretamente seu crédito e corra dos hábitos danosos a sua vida financeira.

Não tente sair da dívida do cartão de crédito com outro cartão

Se você está tendo problemas para fazer face às despesas, o pensamento de transferência para um novo cartão de crédito pode parecer atraente. Mas seja realista: você poderia estar aumentando suas dívidas, não reduzindo. A melhor opção, na grande maioria das vezes, é buscar um empréstimo com taxa de juros atraente e usar esse empréstimo para pagar a fatura do cartão.

Cartão de crédito é apenas um meio de pagamento

E você não tem que ser promíscuo com cartões, assinando contrato a cada novo cartão de crédito que ver pela frente. Se você tem limite X em um cartão e X no outro, não significa que você pode gastar 2X. Afinal, limites são estabelecidos como uma gestão de risco dos próprios bancos e instituições financeiras para não oferecer mais dinheiro do que você seja capaz de pagar. E instituições financeiras diferentes não dobram seu dinheiro: eles contabilizam os limites dentro das suas possibilidades, e todos os cartões juntos podem se somar muito mais do que você é capaz de pagar.

Cuidados com cartão de crédito

Antes de se afundar em dívidas do cartão de crédito, conheça melhor esta ferramenta do mercado financeiro. (Foto: www.yourfinancessimplified.com)

Nem todos os débitos são os mesmos, até no mesmo cartão de crédito

Chama-se hierarquia de pagamento negativo. Diferentes tipos de dívida como por exemplo, o parcelamento da fatura, as compras e as dívidas de saque de dinheiro, são geralmente listadas individualmente em contas de cartão de crédito e podem atrair diferentes taxas de juros

A forma mais barata de dívida (geralmente saldo devedor transferência) vai no topo da lista de prioridades de pagamento, deixando o mais caro (muitas vezes a dívida de retirada de dinheiro) na parte inferior. Isso é chamado de hierarquia de pagamento negativo, porque você está pagando suas dívidas em ordem inversa.

Por exemplo, se você realizou R$2.000 de transferência de saldo (financiamento/parcelamento) da dívida e R$500 de dívida de retirada de dinheiro no mesmo cartão de crédito, você teria que pagar todo o financiamento antes de você ser capaz de pagar seu saldo de saque de dinheiro excepcional. Enquanto isso, a dívida de saque de dinheiro estará acumulando juros.

Cartão de crédito requer disciplina e controle financeiro

Você tem que estabelecer um limite de gastos com seu cartão de crédito mensalmente e se ater a esse limite. Todos os gastos no cartão devem ser contabilizados e os recursos separados para o pagamento da fatura. Só assim você conseguirá usar o cartão de crédito com a disciplina necessária para não entrar na dívida.

Nunca use cartões de crédito para sacar dinheiro

Nunca, jamais. Pode parecer tentador, mas usar um cartão de crédito para pegar dinheiro emprestado é a maneira mais rápida de colocar um enorme buraco em suas finanças por um tempo muito longo. Você vai ser cobrado juros altos, mas esta dívida será a última a ser paga a partir de seu cartão de crédito e, portanto, lhe custará bem mais caro do que o dinheiro que você retirar. A melhor forma de ter dinheiro sempre em mãos é buscar uma fonte de empréstimo com baixos juros junto ao seu banco ou instituição financeira para o caso de emergências.

Pague sempre a fatura cheia e se tiver que parcelar, pague mais que o mínimo

Você tem que ter o dinheiro para pagar a fatura inteira. Se não tiver, provavelmente um cartão de crédito não é para você. Mas se você já está enrolado financeiramente, pague mais do que o mínimo, ou você verá sua dívida virar uma grande bola de neve rumo ao abismo do débito.

Verifique as letras pequenas do contrato antes de gastar no exterior

Quando você está de férias, é muitas vezes tentado a fazer seus gastos no cartão de crédito e pensar sobre ele mais tarde. Mas você pode ficar bem enrolado se não olhar no seu contrato ou fatura do cartão para as taxas de transferência de conversão de moeda e o já famoso IOF para as transações feitas no exterior, além de altas taxas de juros e taxas para saques em dinheiro.

Empresas de cartão de crédito querem ganhar dinheiro com o seu endividamento

Em uma recessão, é particularmente importante tratar seu cartão de crédito com cautela. Se você perder um pagamento ou ultrapassar o seu limite de crédito, você estará quebrando os termos do seu contrato de crédito com o emissor do cartão, e você vai ser obrigado a penalidades por cada erro que você faz. Lembre-se que por melhor que sua relação seja com o emissor do seu cartão de crédito, o objetivo deles é ganhar dinheiro.

O que você acha que quem tem um cartão de crédito precisa saber? Compartilhe nos comentários sua opinião e ajude mais pessoas a gerir melhor suas finanças pessoais.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)