A consolidação do cartão de crédito é o ato de pagar a fatura do seu cartão por inteiro com um outro tipo de empréstimo, geralmente em condições de juros mais favoráveis. Uma maneira de fazer isso é através de um empréstimo pessoal, mas é preciso que você saiba como fazer este pagamento para não entrar em apuros financeiros.

Posso usar um empréstimo pessoal para consolidar a minha dívida de cartão de crédito?

Sim, você pode consolidar a dívida de cartão de crédito com um empréstimo pessoal, mas é a melhor opção? Depende da sua situação.

Existem várias maneiras de consolidar a dívida, incluindo empréstimos pessoais, empréstimos com amigos ou familiares ou até transferindo a dívida do cartão de crédito para outro banco. Estes métodos de consolidação podem ser feitos sem a ajuda de um profissional, empresa ou instituição financeira. Em geral, é melhor evitar profissionais e instituições financeiras, porque você não precisa pagar alguém para fazer o que você pode facilmente fazer sozinho.

Por que eu deveria pagar meu cartão de crédito com um empréstimo pessoal?

Os benefícios da consolidação da dívida de um ou mais cartões de crédito com um empréstimo pessoal não diferem muito de usar qualquer outra opção de consolidação. Você deve escolher a opção mais barata e mais eficaz para você com base no seguinte:

Vá pelo mais simples. Consolidação permite a você ter um controle maior das finanças e não ter que levar em consideração as taxas de juros de um ou mais cartões, limites liberados, quanto de juros você paga em cada parcela. Você centraliza todos os custos e controle em apenas um empréstimo.

A taxa de juros é menor do que o que você está pagando no cartão de crédito. Consolidação permite obter uma taxa de juros mais baixa. Os encargos com juros podem manter as pessoas em dívida muito mais do que eles precisam estar, e essas pequenas despesas se somam rapidamente em valores cada vez mais altos.

Cuidados ao pagar o cartão de crédito

Antes de pagar seu cartão de crédito, compare as opções disponíveis e confirme se as taxas de juros são realmente mais atrativas para não entrar em uma enrascada. (Foto: www.beyondbank.com.au)

Usar um empréstimo pessoal para pagar o cartão de crédito deve ser parte de um plano maior para se tornar livre da dívida. Se você tem um plano de ação para saldar a sua dívida de uma vez por todas, e consolidação é parte deste plano, é provavelmente uma boa ideia usar um empréstimo pessoal, desde que seja a opção mais barata de consolidação, ou seja, o custo efetivo (CET) é menor do que do cartão de crédito.

Outras opções para pagar a fatura do seu cartão de crédito

Entre em contato com suas empresas de cartões de crédito e solicite taxas de juros mais baixas. Determine se você pode ou não saldar suas dívidas em um curto espaço de tempo (seis meses a um ano, ou menos) com o empréstimo pessoal. Caso seja negativa a resposta, você deve adaptar seu plano para quitar as dívidas com maiores taxas de juros antes de usar um empréstimo pessoal.

Motivos para não pagar um cartão de crédito com um empréstimo pessoal

Sua dívida é administrável. Se suas dívidas de cartão de crédito são relativamente pequenas ou serão pagas em um curto espaço de tempo, pode não fazer sentido para se consolidar. Consolidação é usada principalmente por pessoas que acreditam que não há nenhuma outra opção para pagar a sua dívida em um prazo razoável. Isso significa que você vai pagar sua fatura por inteiro ou mais de 80% dela no vencimento. Qualquer outra porcentagem de pagamento deve levá-lo a cogitar seriamente o empréstimo, já que as taxas de juros do cartão de crédito são muito altas.

Você está enrolando, não resolvendo o problema. Não importa quantas vezes ou quando você mova sua dívida de cartão de crédito: a menos que você esteja comprometido em pagá-lo, ele vai continuar acumulando dívidas. Apenas consolida a dívida deve ser parte de um plano maior de pagamento da dívida, não uma tentativa de sentir como se tivesse feito progressos quando, na verdade, você não tem feito progresso algum.

Há uma opção mais barata, mais atraente. Existem várias maneiras de consolidar a dívida, e aquela que você escolhe deve ser baseada principalmente no que faz mais sentido para você financeiramente. Por exemplo, uma transferência de saldo pode ser mais barata se você pode pagar as parcelas do cartão em dia.

Se você decidir um empréstimo pessoal é o caminho a seguir, tenha certeza de buscar as melhores taxas antes de assinar algum contrato de empréstimo. E antes de confirmar o empréstimo, use nosso espaço de comentários para esclarecer quaisquer dúvidas que tiver.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)