Uma das piores coisas que podem lhe acontecer em uma viagem ao exterior é você ficar completamente sem dinheiro. E ao escrever “dinheiro” me refiro a qualquer das maneiras em que ele possa se apresentar: cartão de crédito, cartão de débito, cheques de viagem, em reais ou em moeda local mesmo. Ficar sem ter como pagar suas contas vai lhe dar uma boa dor de cabeça ao viajar para fora do país. A melhor forma se prevenir quanto a isto é planejar tudo antes e ter um plano B, um “fallback” onde você não ficará desamparado se tudo o mais der errado.

Fiz uma viagem que foi perfeita em termos financeiros. Os gastos foram de acordo com o planejado pois fizemos um controle de gastos de viagem usando planilhas e anotações diárias. Não faltou dinheiro e não tivemos problemas técnicos de nenhuma natureza. Porém problemas técnicos acontecem e estando fora do país podem ser trágicos. Para minimizar a possibilidade de tal problema cada pessoa levou 2 cartões, de 2 bancos diferentes, todos desbloqueados e com um limite de saque que possibilitasse pagar quase toda a viagem. Optamos por não comprar VISA Travel Money devido ao alto custo do mesmo, especialmente se fosse necessário “recomprar” o saldo não utilizado. Preferimos dividir e levar o dinheiro em espécie para emergências, caso o cartão não funcionasse. Outra dica é não deixar o dinheiro todo junto e muito menos os cartões, basicamente seguindo a idéia do ditado: “não coloque todos os seu ovos na mesma cesta”.

Quando estiver fora do país ou em outras cidades, tente sempre utilizar caixas eletrônicos dentro de agências bancárias em horário comercial. Isto lhe possibilitará obter suporte caso algo dê errado, além da maior segurança dos bancos. Os caixas eletrônicos usados no Chile são do tipo que “engolem” o cartão e depois devolvem ao fim da atividade. Isto sempre causa um friozinho na barriga na hora do saque pois não são raros os casos em que o cartão não é devolvido, portanto preste muita atenção em cada opção que escolher durante sua operação e tenha certeza de usar a senha com o número correto de dígitos. Somente insira o cartão quando tiver certeza da posição. Caso seu cartão não seja devolvido por algum motivo procura ajuda no banco em que estiver. Caso não esteja no banco, uma boa opção é esperar que outra pessoa tenta usar o caixa pois há grandes chances do seu cartão sair neste momento. Conheço um caso em que isto ocorreu.

Caixa eletrônico em espanhol

Caixa eletrônico no exterior: cuidado com os problemas

Enfim: seja desconfiado e não dê chance ao azar. Quanto menos vezes você utilizar os caixas eletrônicos menores as chances de enfrentar algum problema, logo faça também saques maiores, iguais ao seu limite diário inclusive para economizar nas taxas.

As casas de câmbio são outra situação em que você pode perder algum dinheiro. Em todos os casos você vai pagar pelo câmbio mas fuja da comodidade de trocar seu dinheiro no aeroporto. Estas são as mais caras que você vai encontrar! Nos centros das cidades sempre existem casas de câmbio mais baratas.

Espero que contar parte da minha experiência possa ajudar a futuros viajantes. Deixe um comentário e tire suas dúvidas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)