Uma das maneiras de ter dinheiro em moeda local em viagens internacionais é realizar o saque através do cartão de débito do seu banco brasileiro. Dinheiro é sempre aceito em todos os estabelecimentos do país, ao contrário de cartões de crédito, débito, VISA Travel ou Travel Cheques, cada vez menos utilizados. Mas compensa fazer o saque usando o seu cartão de débito?

Considerando as outras opções de como ter dinheiro em viagens do exterior, o cartão de débito é uma das melhores opções. Veja o porque:

Sacar dinheiro usando o cartão de débito faz com que você evite precisar de casas de câmbio, tanto pelo tempo que irá perder quanto pela possibilidade de pagar uma conversão de moeda desfavorável. Ao sacar com o cartão de débito também ocorrem conversões de moeda. Suponha que você queira sacar pesos chilenos em Santiago usando o seu cartão de débito brasileiro do banco Itaú. A taxa cobrada por saque é de 9 reais, independente do valor (out/2011), incide IOF de 6,38%. O valor definido em pesos é convertido para dólares e depois convertido para reais, que será debitado na hora de sua conta corrente no Brasil. Em toda conversão de moedas você pode perder algum valor. Poderá também ser cobrada tarifa adicional variável de até US$4,00 em alguns terminais eletrônicos de outros bancos (o equivalente no exterior a Rede Compartilhada no Brasil). Esta tarifa é integralmente repassada ao banco proprietário do terminal, conforme contrato estabelecido com MasterCard/Visa. Utilizar a Rede Plus para Visa e Cirrus para MasterCard.

Usar cartão de débito fora do Brasil

Sacar dinheiro no cartão de débito no exterior

Dependendo do valor a ser sacado, os 9 reais podem ser significativos e tornar a agência de câmbio mais favorável, dependendo da cotação em que estiverem vendendo a moeda.

Vejamos a um exemplo: suponha que você esteja fazendo um saque de R$ 1000 usando o cartão de débito do Itaú. Você pagará o valor de R$ 1072 reais, e um pouco mais se os 4 dólares forem adicionados. Isto significa 1,7% em taxas + 6,38% de IOF, bem inferior aos mais de 10% de juros do saque do cartão de crédito e não tão diferente dos 6,38% do IOF das compras e saques com cartão de crédito. Observe que no cartão de crédito também ocorrem duas conversões de moeda, uma no momento da compra, de pesos para dólares e outro no fechamento da fatura, de dólares para reais. Se o dólar subir neste período, você pagará mais pela fatura.

Em cada viagem há uma situação a ser observada. Dependendo das cidades visitadas pode não existir a infraestrutura bancária necessária para lhe garantir tal flexibilidade de escolhas. Planeje antes conferindo onde haverá os caixas eletrônicos de seu banco para que você não passe dificuldades. Leve todos os cartões que puder utilizar e não os deixe todos juntos para evitar perdê-los ou se proteger caso seja roubado. Mesmo assim, você verá que cada saque será uma nova emoção, mesmo que todos os anteriores tenham dado certo!

No caixa eletrônico prefira o idioma inglês pois o espanhol ou mesmo português de portugal que poderá lhe confundir caso não conheça bem estes idiomas. O PIN é a sua senha, com 4 dígitos. Para sacar dinheiro selecione a opção WITHDRAWAL que é retirada e a origem deve ser CHECKING ACCOUNT que é conta corrente! O caixa eletrônica irá perguntar se você concorda com as taxas e se quer imprimir o recibo. É bom responder “Yes” às duas perguntas! :)

Atualização: Em 2014 o IOF para saque e compra no cartão de débito no exterior é também de 6.38%. O governo complicando a vida de quem quer comprar lá fora! Logo, a principal diferença entre o cartão de crédito e débito no exterior é a data de conversão do câmbio. Na hora ou na fatura!

Image: digitalart / FreeDigitalPhotos.net

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)