Quais os tipos de investimentos para iniciantes?

Em Educação financeira por André M. Coelho

A paisagem de investimento pode ser extremamente dinâmica e estar evoluindo sempre. Mas aqueles que tomam o tempo para entender os princípios básicos e as diferentes classes de ativos são significativamente ao longo do longo curso.

O primeiro passo para um investidor iniciante é aprender a distinguir diferentes tipos de investimentos e que o degrau ocupa na escada de risco.

Tipos de investimentos para iniciantes

O investimento pode ser uma perspectiva assustadora para iniciantes, com uma enorme variedade de ativos possíveis para adicionar a um portfólio.

A escada de risco de investimento identifica as classes de ativos com base em seu risco relativo, com dinheiro sendo os investimentos mais estáveis ​​e alternativos que geralmente são os mais voláteis.

Começar com fundos de índice ou fundos ETFs que espelham o mercado é frequentemente o melhor caminho para um novo investidor.

Abaixo estão as principais classes de ativos, em ordem crescente de risco, na escada de risco de investimento.

1. Depósito em banco: investimento em poupança e CD

Um depósito do banco em dinheiro é o ativo de investimento mais simples e mais facilmente compreensível – e o mais seguro. Não só dá aos investidores conhecimento preciso dos juros que eles ganharão, mas também garantem que eles vão obter seu capital de volta.

No lado negativo, os juros ganhos de dinheiro em uma conta de banco raramente bate a inflação. Certificados de depósito (CDs) são menos líquidos, mas geralmente fornecem taxas de juros mais altas do que as contas de poupança.

Tipos de investimentos

Diferentes tipos de investimentos ajudarão a diversificar sua carteira e te proteger de riscos. (Imagem: divulgação)

2. Investimentos em títulos para iniciantes

Um título é um instrumento de dívida que representa um empréstimo feito por um investidor a um mutuário. Uma ligação típica envolverá uma corporação ou uma agência governamental, onde o mutuário emitirá uma taxa de juros fixa ao credor em troca de usar seu capital.

Os títulos são comuns em organizações que os usam para financiar operações, compras ou outros projetos. Os mais comuns são os Títulos do Te4souro, que muitos usam como investimentos para a aposentadoria.

As taxas de títulos são essencialmente determinadas pelas taxas de juros. Devido a isso, eles são fortemente negociados durante períodos de facilitação quantitativa ou quando a reserva federal – ou outros bancos centrais – aumentam as taxas de juros.

3. Investimentos iniciantes em fundos mútuos

Um fundo mútuo é um tipo de investimento, onde mais de um investidor junta seu dinheiro para comprar títulos. Os fundos mútuos não são necessariamente passivos, pois são gerenciados pelos gerentes de carteiras que alocam e distribuem o investimento agrupado em ações, títulos e outros títulos.

Indivíduos podem investir em fundos mútuos por valores mais baixos, deixando-os diversificar em até 100 ações diferentes contidas dentro de uma determinada carteira.

Os fundos mútuos às vezes são projetados para imitar índices subjacentes; Há também muitos fundos mútuos que são ativamente gerenciados, o que significa que eles são atualizados pelos gerentes de carteira que acompanham cuidadosamente e ajustam suas alocações dentro do fundo.

No entanto, esses fundos geralmente têm maiores custos – como taxas de gerenciamento anual e encargos de front-end – que podem reduzir os retornos de um investidor.

Os fundos mútuos são avaliados no final do dia de negociação, e todas as transações de compra e venda são igualmente executadas após o fechamento do mercado.

4. Fundos negociados na bolsa (ETFs)

ETFs são semelhantes aos fundos mútuos, mas eles negociam ao longo do dia, em uma bolsa de valores. Desta forma, eles espelham o comportamento de ações. Isso também significa que seu valor pode mudar drasticamente durante o curso de um dia de negociação.

Os ETFs podem rastrear um índice subjacente, como o S&P 500, Bovespa, ou qualquer outra cesta de ações com aos quais o ETF está atrelado. Isso pode incluir qualquer coisa, desde mercados emergentes até commodities, setores de negócios individuais, como biotecnologia ou agricultura, e mais.

Devido à facilidade de negociação e cobertura ampla, os ETFs são extremamente populares entre os investidores.

5. Investimento em ações para iniciantes

Ações de estoque permitem que os investidores participem do sucesso de uma empresa por meio dos aumentos no preço de ações e por dividendos. Os acionistas têm uma reivindicação sobre os ativos da empresa em caso de liquidação (isto é, a empresa indo à falência), mas não possui os ativos.

Os detentores de ações comuns gozam de direitos de voto nas reuniões dos acionistas. Os detentores de ações preferenciais não têm direitos de voto, mas recebem preferência sobre os acionistas comuns em termos dos pagamentos de dividendos.

Investimentos alternativos para iniciantes

Há um vasto universo de investimentos alternativos, incluindo os seguintes setores:

Imóveis

Os investidores podem adquirir imóveis, comprando propriedades comerciais ou residenciais. Alternativamente, eles podem comprar ações em Fundos de Investimentos Imobiliários.

Fundos de hedge

Os fundos de hedge podem investir em um espectro de ativos projetados para entregar além dos retornos do mercado. No entanto, o desempenho não é garantido, e os fundos de hedge podem ver mudanças incríveis em devoluções, às vezes inferiormente realizando o mercado por uma margem significativa.

Commodities

Commodities referem-se a recursos tangíveis, como ouro, prata e petróleo bruto, bem como produtos agrícolas. Existem várias formas de acessar investimentos de commodity.

Como investir sensatamente, adequadamente, e simplesmente?

Muitos investidores veteranos diversificam suas carteiras usando as classes de ativos listadas acima, com a mistura refletindo sua tolerância para o risco. Um bom conselho para investidores é começar com investimentos simples, então expandir incrementalmente suas carteiras. Especificamente, fundos mútuos ou ETFs são um bom primeiro passo, antes de passar para ações individuais, imóveis e outros investimentos alternativos.

No entanto, a maioria das pessoas está ocupada demais para se preocupar em monitorar suas carteiras diariamente. Portanto, furando com fundos de índice que espelham o mercado é uma solução viável.

A educação em investimentos é essencial, assim como evitar investimentos que você não entende completamente. Confie em recomendações de investidores experientes. E se tiver dúvidas, nossos comentários estão sempre abertos para suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário