Onde investir meu dinheiro?

Em Educação financeira por André M. Coelho

Investir dinheiro no mercado de ações é o principal objetivo dos brasileiros a construir riqueza e economizar para objetivos de longo prazo, como a aposentadoria, mas descobrir a melhor maneira de investir esse dinheiro pode parecer assustador. Isso não precisa ser o caso.

Todo mundo tem uma situação financeira única. A melhor maneira de investir depende de suas preferências pessoais, juntamente com suas circunstâncias financeiras atuais e futuras. É importante ter uma compreensão detalhada de suas receitas e despesas, ativos e passivos, responsabilidades e metas ao construir um plano de investimento sólido.

Onde investir dinheiro: 6 passos importantes

Aqui está um processo de cinco etapas que pode ajudá-lo a descobrir como investir seu dinheiro agora:

Identifique seus objetivos financeiros, cronograma e sentimentos sobre o risco.

Decida se você deseja uma abordagem “faça você mesmo” ou “gerencie para mim”.

Escolha o tipo de conta de investimento que você usará.

Abra uma conta.

Escolha quais investimentos correspondem à sua tolerância ao risco (ações, títulos, fundos mútuos, imóveis).

E aqui estão os detalhes sobre como colocar seu dinheiro para trabalhar da maneira certa, imediatamente.

1. Tenha uma meta financeira para seu dinheiro

Descobrir como investir dinheiro começa com a determinação de seus objetivos de investimento, quando você precisa ou deseja alcançá-los e seu nível de conforto com o risco de cada objetivo.

Objetivos de longo prazo: O objetivo universal geralmente é a aposentadoria, mas você também pode ter outros: Você quer um pagamento inicial de uma casa ou da mensalidade da faculdade? Para comprar a casa de férias dos seus sonhos ou fazer uma viagem de aniversário em 10 anos?

Metas de curto prazo: São as férias do ano que vem, uma casa que você quer comprar no ano que vem, um fundo de emergência ou seu cofrinho de Natal.

Nesta postagem, estamos nos concentrando principalmente em metas de longo prazo. Também abordaremos como investir sem nenhum objetivo específico em mente. Afinal, o objetivo de fazer crescer o seu dinheiro é, por si só, um objetivo excelente.

O dinheiro para objetivos de curto prazo geralmente não deve ser investido de forma alguma. Se precisar do dinheiro que está economizando em menos de cinco anos, verifique nossas recomendações sobre como investir dinheiro para objetivos de curto prazo.

Investimento para começar

Coloque seu investimento no lugar certo para começar com o pé direito. (Imagem: Forbes)

2. Decida quanta ajuda você deseja para seus investimentos

Depois de conhecer seus objetivos, você pode mergulhar nos detalhes sobre como investir (desde a escolha do tipo de conta até o melhor lugar para abrir uma conta até a escolha de veículos de investimento). Mas se a rota faça você mesmo não parece que vai ser sua coisa, não se preocupe.

Muitos poupadores preferem que alguém invista seu dinheiro por eles. E enquanto isso costumava ser uma proposta cara, hoje em dia é bastante acessível – barato, mesmo! – para contratar ajuda profissional graças ao advento de serviços automatizados de gerenciamento de carteiras, chamados de robôs de investimento.

Esses robôs online usam algoritmos de computador e software avançado para construir e gerenciar o portfólio de investimentos de um cliente, oferecendo tudo, desde rebalanceamento automático até otimização de impostos e até mesmo acesso a ajuda humana quando você precisar.

3. Escolha uma conta de investimentos

Para comprar a maioria dos tipos de ações e títulos, você precisará de uma conta de investimento. Assim como há várias contas bancárias para finalidades diferentes – corrente, poupança, mercado monetário, certificados de depósito – há um punhado de contas de investimento para conhecer.

Algumas contas oferecem vantagens fiscais se você estiver investindo para uma finalidade específica, como aposentadoria. Lembre-se de que você pode ser tributado ou penalizado se sacar seu dinheiro antecipadamente ou por um motivo não considerado qualificado pelas regras do plano. Outras contas são de uso geral e devem ser usadas para objetivos não relacionados à aposentadoria – a casa de férias dos sonhos, o barco para ir com ela ou a reforma de uma casa no futuro.

4. Abra sua conta de investimentos

Agora que você sabe que tipo de conta deseja, precisa escolher um provedor de conta. Existem duas opções principais:

Um corretor online permitirá que você autogerencie sua conta, comprando e vendendo uma variedade de investimentos, incluindo ações, títulos, fundos e instrumentos mais complexos. Uma conta em uma corretora online é uma boa escolha para investidores que desejam uma grande seleção de opções de investimento ou que preferem ser mão-na-obra com o gerenciamento de contas. Veja como abrir uma conta de corretora.

Um robô investidor em uma empresa de gerenciamento de carteira que usa computadores para fazer grande parte do trabalho para você, criando e gerenciando um portfólio com base em sua tolerância ao risco e objetivo. Você pagará uma taxa de administração anual pelo serviço, geralmente em torno de menos de 1%.

Os robôs investidorescostumam usar fundos, então geralmente eles não são uma boa escolha se você estiver interessado em ações ou títulos individuais. Mas podem ser ideais para investidores que preferem não interferir.

Não se preocupe se estiver apenas começando. Frequentemente, você pode abrir uma conta sem depósito inicial. Claro, você não está investindo até que realmente adicione dinheiro à conta, algo que você deseja fazer regularmente para obter os melhores resultados. Você pode configurar transferências automáticas de sua conta corrente para sua conta de investimento, ou mesmo diretamente de seu cheque de pagamento, se seu empregador permitir.

5. Escolha sua tolerância ao risco em investimentos

Descobrir como investir dinheiro envolve perguntar onde você deve investir o dinheiro. A resposta dependerá de seus objetivos e da disposição de assumir mais riscos em troca de maiores recompensas de investimento em potencial. Os investimentos comuns incluem:

Ações: ações individuais (parcela de propriedade) de empresas que você acredita que aumentarão de valor.

Títulos: os títulos permitem que uma empresa ou governo peça emprestado seu dinheiro para financiar um projeto ou refinanciar outra dívida. Os títulos são considerados investimentos de renda fixa e normalmente fazem pagamentos regulares de juros aos investidores. O principal é então devolvido em uma data de vencimento definida. (Veja mais informações sobre como funcionam os títulos.)

Fundos mútuos: investir seu dinheiro em fundos – como fundos mútuos, fundos de índice ou fundos negociados em bolsa (ETFs) – permite que você compre muitas ações, títulos ou outros investimentos de uma só vez. Os fundos mútuos constroem uma diversificação instantânea reunindo o dinheiro do investidor e usando-o para comprar uma cesta de investimentos que se alinha com o objetivo declarado do fundo. Os fundos podem ser administrados ativamente, com um gerente profissional selecionando os investimentos usados, ou eles podem rastrear um índice.

Imobiliário: o mercado imobiliário é uma forma de diversificar sua carteira de investimentos fora da combinação tradicional de ações e títulos. Isso não significa necessariamente comprar uma casa ou se tornar um proprietário – você pode investir em FIIs, que são como fundos mútuos para imóveis, ou por meio de plataformas de investimento imobiliário online, que reúnem o dinheiro dos investidores.

Para crescer, invista em ações e fundos de ações

Se você tem uma alta tolerância ao risco e pode tolerar a volatilidade, você vai querer uma carteira que contenha principalmente ações ou fundos de ações. Se você tem uma tolerância ao risco baixa, você vai querer uma carteira com mais títulos, uma vez que estes tendem a ser mais estáveis ​​e menos voláteis. Seus objetivos também são importantes na formação de seu portfólio. Para objetivos de longo prazo, seu portfólio pode ser mais agressivo e assumir mais riscos – potencialmente levando a retornos mais elevados – então você provavelmente desejará possuir mais ações do que títulos.

Você também pode arriscar nas criptomoedas, mas não se esqueça que é preciso muito estudo e pesquisa para atuar aqui.

Seja qual for o caminho que você escolher, a melhor maneira de atingir seus objetivos financeiros de longo prazo e minimizar o risco é distribuir seu dinheiro por uma variedade de tipos de ativos. Isso é chamado de alocação de ativos. Então, dentro de cada classe de ativos, você também vai querer diversificar em vários investimentos.

A alocação de ativos é importante porque diferentes classes de ativos – ações, títulos, ETFs, fundos mútuos, imóveis – respondem ao mercado de maneira diferente. Quando um está para cima, outro pode estar para baixo. Portanto, decidir sobre a combinação certa ajudará seu portfólio a mudar os mercados na jornada para atingir seus objetivos.

Diversificação significa possuir uma gama de ativos em uma variedade de setores, tamanhos de empresas e áreas geográficas. É como um subconjunto de alocação de ativos.

Construir uma carteira diversificada de ações e títulos individuais leva tempo e experiência, portanto, a maioria dos investidores se beneficia do investimento em fundos. Os fundos de índice e ETFs são normalmente de baixo custo e fáceis de administrar, pois podem ser necessários apenas quatro ou cinco fundos para construir a diversificação adequada.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário