Como fazer investimentos no exterior?

Em Educação financeira por André M. Coelho

Um especialista financeiro diz que uma carteira de investimento pode ser construído para um crescimento de capital de longo prazo com uma mistura de planos protegidos por capital e fundos ativamente gerenciados. Investir dinheiro no exterior pode começar como um hobby, mas pode ser organizado de uma forma que os benefícios financeiramente os expatriem que estão pensando em se aposentar no exterior. Mas como começar?

Pensando à frente: como investir no exterior?

Primeiro, você deve ser claro sobre o quanto pode reservar dinheiro. Se você decidir manter R$20.000 em depósito, isso pode servir como seu fundo de emergência. Assim, para este exemplo, R$80.000 podem ser investidos.

Em segundo lugar, eles precisam ser claros sobre o perfil de risco. Compreender a relação entre risco e recompensa é fundamental para tomar decisões de investimento sólidas.

Para que o capital produza um retorno que seja potencialmente maior do que o dinheiro em relação ao meio a longo prazo, os investidores precisam aceitar que o valor de seu capital pode flutuar e pode ser volátil. O eventual portfólio deve, portanto, corresponder ao perfil de risco do investidor, geralmente medido de cauteloso na extremidade inferior da escala, equilibrada e, em seguida, aventureiro na extremidade superior. Se você é nada claro sobre isso, então você deve procurar ajuda de um consultor licenciado.

Em terceiro lugar, você deve considerar a melhor forma de acessar a ampla gama de investimentos disponíveis. Há uma vasta gama de tipos de ativos que podem usar, incluindo: Fundos de investimento coletivo (por exemplo, fundos mútuos, ETFs), ações, títulos de taxas fixas (por exemplo, títulos corporativos ou governamentais), fundos, commodities e criptomoedas.

Estes podem ser acessados ​​diretamente ou através de um corretor. O problema é que isso pode ser difícil de organizar, especialmente quando você está vivendo no exterior ou deseja realizar investimentos offshore. A menos que você seja um investidor experiente (e muito bom em administração), tudo pode provar um pouco de dor de cabeça.

Investindo no exterior

Comece a investir no exterior para proteger seu capital e diversificar sua carteira de investimentos. (Imagem: GooLegal)

Onde investir no exterior?

Então, uma vez que você selecionar cuidadosamente a plataforma mais eficiente para seu capital, em quais ativos você pode investir?

A diversificação é a regra de ouro aqui. Certifique-se de que você não acabe com todos os ovos em uma cesta! Tudo isso depende do seu perfil de risco. No entanto, a exposição a cada uma das principais classes de ativos pode ser a maneira mais inteligente de ir quando se trata de investir dinheiro.

1. Plano de capital protegido

Você pode dividir o dinheiro entre um plano 100% protegido por capital e alguns fundos ativamente gerenciados.

Usando termos especiais, um plano oferece um retorno garantido após um ano na metade do capital investido. A outra metade é retornada após cinco anos com um retorno ligado ao índice de mercado relevante e um retorno mínimo estabelecido.

A liquidez também é uma questão importante. Por esta razão, vale a pena considerar que o restante do investimento (cerca de 70 por cento) é em fundos quietos e líquidos diários (isto é, não empatado) e é investido em uma mistura dos seguintes tipos de fundos:

2. Fundos multi-ativos

Os fundos de múltiplos ativos são uma opção popular para os investidores. Gestores de ativos experientes supervisionam ativamente esses fundos diariamente. Eles podem oferecer acesso a todas as classes de ativos dentro de um único fundo. Seu trabalho é capturar o crescimento do capital e, ao mesmo tempo, proteger os investidores quando os mercados sofrerem uma forte desaceleração. Alguns administradores de fundos têm um ótimo histórico de fazer isso.

2. Ações

Muitas empresas de primeira linha pagam dividendos entre 4% e 5%. Isso é mais alto do que as taxas de juros atuais e pode ser reinvestido para aumento de capital. As ações devem ser diversificadas globalmente, com exposição a ambos os mercados emergentes (por exemplo, Ásia, América Latina), bem como mercados desenvolvidos (por exemplo, Estados Unidos, Zona do Euro).

3. Títulos de juros fixos

Os títulos de juros fixos incluem títulos do governo e títulos corporativos. Novamente, fundos de dívida de mercados emergentes (com exposição a moedas locais) também podem ser considerados.

4. Commodities

As commodities podem ser ativos como ouro e outros metais preciosos. Você também pode ter acesso a outras commodities leves, como trigo e gado.

5. Propriedade

Fundos de propriedade coletiva ou ações relacionadas à propriedade podem ser colocados dentro do título.

6. BDRs (Brazilian Depositary Receipts)

Representam ações emitidas em empresas no exterior e negociadas diretamente na Bovespa, e as quais você pode comprar.

Revendo sua carteira de investimentos em uma base regular

É importante que você reveja regularmente o portfólio. Uma das razões pelas quais as pessoas não obtêm o máximo de suas finanças é a falta de atenção regular aos seus arranjos. Considere o uso de um consultor regulado e independente que deve oferecer avaliações regulares como parte de seu serviço contínuo.

Não se esqueça de declarar seus investimentos no exterior

Declare seus investimentos para poder continuar investindo sem sofrer com as consequências da Receita Federal.

BDRs (Brazilian Depositary Receipts): recolhido mensalmente pelo carnê leão.

ETFs ou Exchange Traded Fund: declaração de Bens e Direitos, código 74

Fundos de Investimentos: declaração de Bens e Direitos, 71 (para fundo de curto prazo) e 72 (para fundo de longo prazo), ou Código 74 (Fundos de Ações)

COE ou Certificado de Operações Estruturadas: declaração de Bens e Direitos, código 45

Criptomoedas: declaração de Bens e Direitos, código 88

Como você investe no exterior? Quais critérios acham mais importantes?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário