Passo a passo para mudar de banco – Prós e contras!

Escrito na categoria "Bancos e instituições financeiras" por André M. Coelho.

Há muitas opções para o setor bancário nos dias de hoje. Você pode escolher uma instituição tradicional ou uma mais moderna. Ou você pode escolher até uma corretora de ações para usar como banco. Vários podem ser os motivos para essas escolhas você tem que saber por que e como mudar de banco.

Razões para mudar de banco

Se você gosta de visitar o banco em pessoa ou simplesmente não quer pagar taxas extras, você pode precisar de mudar de banco se você mudar para uma cidade diferente. Às vezes, agências de um banco que são populares em uma cidade são escassas ou inexistentes em outra.

Você pode querer obter uma conta conjunta com o seu cônjuge. Se vocês dois usam bancos diferentes, pelo menos um de vocês vai precisar mudar. O mesmo é válido em qualquer situação em que duas pessoas decidem combinar finanças em uma conta conjunta.

Alguns bancos cobram taxas mais elevadas do que outros, especialmente se você não mantiver um saldo elevado. Geralmente não há razão para tolerar taxas de manutenção mensal, porque, normalmente, você pode encontrar um banco que não impõe estes valores.

Um padrão repetido de interações negativas com o serviço ao cliente pode ser frustrante, especialmente se você prefere um toque humano em seu atendimento. Novamente, não há nenhuma razão para preocupar-se com isso quando você pode facilmente ir para outro banco.

As taxas de juros mais baixas também podem ser um ótimo motivo para mudanças, caso esteja planejando um empréstimo ou financiamento.

Razões para mudar de banco

Seja qual for o seu motivo, mudar de banco precisa de planejamento e muita paciência. (Foto: norstatesbank.com)

Orientações para a mudança de banco

Para mudar de banco, você tem que lembrar de alguns detalhes para evitar uma grande dor de cabeça no futuro. Vamos a algumas perguntas para te ajudar:

Respondidas estas perguntas e solucionados os problemas, é hora de fazer o saque de todo o dinheiro que está no banco e levá-lo para o novo banco, seja por transferência ou por depósito em espécie. Note que você já tem que ter sua nova conta aberta para poder efetivar sua mudança, portanto planeje-se para pagar duas tarifas de pacotes de serviços por pelo menos um mês. Haverá uma certa confusão durante os primeiros momentos da nova conta, mas nada que um ou dois meses não resolvam, com a organização correta.

Opções de banco

O mercado bancário brasileiro é muito concorrido, dando muitas opções para a população escolher livremente. (Foto: economiabrasil.com)

Conclusão

As etapas mais difíceis do processo estão na escolha de seu novo banco e algumas reorganizações de agenda para apgamentos. É um pequeno transtorno, que pode melhorar sua situação financeira, e se você estiver se mudando, muitas vezes é um mal necessário. Não importa qual sua razão para mudar, mudar de banco dá-lhe a oportunidade de garantir taxas mais baixas, retornos sobre os investimentos mais altos e melhores serviços ao cliente.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário