Dado o estado atual de altos débitos que estamos enfrentando e cada vez menos pessoas pagando suas dívidas, dificilmente virá como uma surpresa saber que muitas empresas, grandes e pequenas, estão passando por dificuldades financeiras muito reais. Gastos de consumidores e empresas cresceram muito nos últimos meses, tanto no âmbito da economia nacional e em uma base global e muitas empresas estão sofrendo de problemas extremos com fluxo de caixa e gestão da dívida, por conta de terem assumido um risco muito alto que dependia do crescimento do Brasil.

Para muitos empresários a situação atual é tal que eles precisam pensar sobre a reestruturação da sua dívida para aliviar as pressões financeiras de mantê-las. Isso permitiria que muitos deles tornar mais fácil de pagar o que devem e para manter na reta financeira de forma correta. Isso também irá colocá-los em uma posição melhor para passar através dos problemas com sucesso em primeiro lugar.

Entendendo a consolidação do débito

Uma das maneiras mais óbvias de triagem de um monte dívidas é tirar algum tipo de empréstimo de consolidação. Esse tipo de empréstimo será retirado com vista ao pagamento de todas as dívidas existentes e dando a empresa um empréstimo para lidar com elas. O objetivo é reduzir os compromissos de pagamento mensais para liberar mais dinheiro e colocar a empresa em uma posição mais estável.

Onde ir para buscar conselhos?

Antes de decidir se este é um caminho que você pode e deve tomar, você vai precisar de algum conselho de um especialista em negócios bem qualificado. Você pode conversar com o seu contador para descobrir o seu/sua opinião, o seu próprio pessoal de finanças se você tem algum em seu negócio, o gerente de negócios em seu banco ou um especialista independente de aconselhamento empresarial.

Você vai se qualificar para um empréstimo de consolidação do débito?

Sua capacidade de tomar um empréstimo de consolidação vai depender da viabilidade do seu negócio e sua capacidade para reembolsar o empréstimo em primeiro lugar. Um negócio que parece ter a capacidade de transformar-se ou que está simplesmente passando por problemas de fluxo de caixa, mesmo que ele esteja fazendo bem no papel provavelmente será vista como uma opção viável aqui. Se o seu negócio não está indo bem em tudo e parece improvável que você será capaz de virar o jogo para cumprir os compromissos de empréstimo, então você também pode ser recusado.

Isto é muito parecido com um consumidor buscando tomar um empréstimo pessoal. Se você pode mostrar que esta é uma situação temporária e que você pode pagar o que você pedir, então você tem uma chance muito maior de conseguir a ajuda que precisa.

Consolidação de débito

Ao consolidar seu débito, você consegue estabilizar melhor sua empresa e se salvar das dívidas. Só tome cuidado com os juros impostos. (Foto: diogenescompany.com)

Quais as opções que você tem?

As empresas têm várias opções quando eles precisam aumentar o financiamento para consolidar as dívidas existentes. Nem todas essas soluções serão abertas a todas as empresas. Como já foi dito, isso vai depender do seu negócio e suas circunstâncias atuais e futuras.

Em termos gerais, existem duas formas de obtenção de financiamento como um negócio: empréstimos para pagamentos de dívidas e empréstimos de equidade financeira. Com um empréstimo de dívida, você simplesmente pede dinheiro emprestado e depois tem de pagá-lo, sem outros compromissos a fazer. Com um empréstimo de equidade, você basicamente vende a equidade em sua empresa para levantar o dinheiro que você precisa. Opções aqui incluem:

  • Financiamento bancário: você pode abordar seu banco atual e pedir-lhes um empréstimo para seu negócio;
  • Investidores anjo/capital de risco: essas empresas e indivíduos vão injetar dinheiro em empresas para ajudá-los a refinanciar e geralmente ganham uma participação acionária ao fazê-lo;
  • Fontes do governo: BNDES e outros programas do Governo e dos Bancos públicos, tais como a CAIXA e o Banco do Brasil, podem ter ótimas opções para ajudar o seu negócio a sair da situação complicada em que esteja.

O que você precisa?

Você terá que mostrar um plano de negócios sólido e aprofundado com a divulgação financeira integral para dar uma imagem de onde o negócio está e onde é provável que vá no futuro. Em muitos casos, você também terá de oferecer alguma forma de segurança para fazer um empréstimo de consolidação. Isso faz com que os credores/investidores se sintam mais seguros com o dinheiro que eles dão para o seu negócio e os torna mais propensos a ceder. Assim, por exemplo, você pode oferecer:

  • Patrimônio de seu negócio;
  • Ativos da empresa como segurança;
  • Bens pessoais como garantia.

Se você usar bens pessoais para garantir um empréstimo aqui, então pense muito antes de fazê-lo. É uma coisa usar sua casa para garantir um empréstimo pessoal para fins de consolidação, mas é um jogo completamente diferente de usá-lo para o financiamento de negócios. Aqui, se o seu negócio vai para baixo, você poderia muito bem perder a sua casa também.

Outras opções

Em alguns casos, você pode ser capaz de tomar outras opções em vez de um empréstimo de consolidação. Em alguns casos, você pode ter que buscar essas opções,  se você não se qualifica para pedir o empréstimo, em primeiro lugar. Assim, por exemplo, se você está tendo problemas atendendo às suas dívidas, porque você tem problemas de fluxo de caixa, mesmo que a sua empresa esteja indo bem, então você pode olhar para o factoring como uma opção. Isso desbloqueia o processo de fluxo de caixa e dá-lhe mais de uma renda regular para atender suas dívidas existentes. Só para explicar de forma rápida, no factoring uma empresa venda as contas a receber para um terceiro com um desconto, de forma a criar capital de giro.

Seja a forma que você escolher, um bom planejamento financeiro é crucial para conseguir estruturar este pagamento sem acabar com o dinheiro antes de acabar com suas dívidas.

Se você tem dúvidas ou sugestões, não deixe de compartilhar nos comentários abaixo!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)