Quando nos deparamos com a possibilidade de obter um empréstimo ou financiamento, a primeira coisa que vem ao nosso pensamento é qual será a taxa de juros a ser paga. Poucos pensam no Custo Efetivo Total (CET) ou planejam-se financeiramente para ter mais opções de pagamento.
Como sabemos que o povo brasileiro sofre com altas taxas de juros, descobrimos em nossas pesquisas formas de negociar as taxas de forma a amenizar o impacto financeiro destas em suas finanças.

Antes de trabalhar com dados objetivos, que já existem, vamos deixá-lo a par do que já está sendo feito por nossos governantes. Existem projetos de lei que garantem ao bom pagador menores taxas de juros. Isto já é uma prática não divulgada pela maior parte das instituições financeiras. E isso não é divulgado porque afinal, pagando mais juros elas terão maiores lucros.

Altos valores de juros para financiamentos e empréstimos

Antes que os juros comam seu salário inteiro, a melhor opção é buscar uma negociação de taxas com seu banco. Pode ser difícil, mas é a melhor opção para desafogar suas finanças. (Foto: blog.besthomesbc.com)

Nos EUA existe uma ferramenta que se chama Credit Score (Pontuação de Crédito). Débitos tiram pontos desta pontuação, assim como aumento de recursos aumentam tal pontuação. Lá, quanto maior seu Credit Score for, mais serviços financeiros você terá acesso, além das melhores taxas para empréstimos e financiamentos.

Enquanto alguma lei não se torna realidade em nosso sistema financeiro conservador, temos de nos conscientizar e conhecer muito para conseguirmos formas mais justas de obter nossos bens e recursos para realizarmos nossos sonhos.

Servidores públicos tem as menores taxas de juros no mercado financeiro. A garantia do recebimento por parte do governo é a maior segurança para as instituições. Fora isso, boa parte dos servidores públicos, contratualmente falando, quando entram em listas como SPC ou SERASA correm o risco de perder seus empregos.

Recentemente, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil reduziram os juros de forma agressiva. Os reflexos no mercado ainda são pequenos, mas a tendência é de que a concorrência, ou seja, os bancos privados façam o mesmo futuramente.

Mas para ter o direito de menores taxas, seja nos bancos privados ou públicos, alguns pré-requisitos devem ser preenchidos. Primeiramente, seu salário deve ser depositado diretamente no banco em que você busca as menores taxas. Alguns deles, inclusive, solicitam a assinatura de uma “declaração de relacionamento”, onde o recebimento de seus proventos é confirmado ao banco.

Quando sua empresa tem conta como pessoa jurídica no banco em questão, as taxas de juros podem também ser reduzidas. Novamente, quanto mais garantias forem dadas de que você será capaz de pagar suas dívidas, mais a instituição financveira será capaz de negociar taxas.

Veja bem: bancos buscam atender melhor clientes antigos, não os novos. Devido a isso, é importante que você compare taxas, serviços e histórico de cada uma das instituições antes de decidir qual deles estará recebendo seus proventos direto de uma conta salário. O poder desta transferência bancária é todo seu, dado que os bancos são obrigados a transferir os proventos integrais para o banco de sua escolha, se o indivíduo não escolher por ter uma conta-salário no mesmo banco que sua empresa.

Fuja desta forma de empréstimo

O cheque especial é uma forma de empréstimo com altas taxas de juros. Ele pode ser um labirinto sem fim. Tome cuidado quando for utilizá-lo: na grande maioria das vezes, um empréstimo sai muito mais barato. (Foto: acertodecontas.blog.br)

Para dívidas já adquiridas, existe também a possibilidade de negociação. O que o consumidor deve saber é que essa negociação não vai ser conquistada de qualquer forma. Se você está negociando dívidas de cartões de crédito, empréstimos em que o valor está se acumulando ou cheque especial, pare de pagar o mínimo. O valor se acumula de formas absurdas e muitos casos quando chegam aos tribunais dão causa ganha para o consumidor devido às taxas abusivas cobradas.

Quando houver a possibilidade de conseguir dinheiro emprestado com juros baixos, faça uma proposta de liquidação à vista. Estude o extrato de seu cartão e veja quanto realmente foi investido em compras e quanto foi cobrado em juros. Leve a proposta ao seu gerente, acrescida de juros justos.
Nunca aceite as primeiras propostas dos bancos. Vá a mais de um e volte ao primeiro, renegociando as condições antes de escolher o dono de sua conta. Faça questão de ter tudo registrado contratualmente.

Nosso sistema financeiro é muito sólido e tem muitas oportunidades. Mas cabe a você melhor utilizar suas ferrammentas, com benefícios inigualáveis para uma maior estabilidade financeira e qualidade de vida.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)