Noticiários de economia, todos os dias, falam sobre gastos supérfluos de políticos e do governo, num geral. Certa vez, nossa equipe recebeu uma matéria sobre uma obra superfaturada que falava sobre assentos de privada custando mais de 4 salários mínimos. No caso do assento sanitário, nem era superfaturamento. Por curiosidade, pesquisamos o preço, e era aquele preço mesmo: era um assento de luxo. Desnecessário, mas de luxo. Como brasileiros, temos a esperança de que essa gastança desgovernada vá acabar.

Mas esse tipo de matéria nos fez pensar outra coisa. No nosso dia a dia, fazemos vários gastos como esse, desse assento de 4 salários mínimos. São gastos supérfluos, desnecessários, que podem ser pequenos no dia a dia, e quando somados, acabam se tornando grandes gastos. É fácil perceber esses gastos, desde que você esteja disposto a seguir um passo a passo importante.

Cortar gastos pessoais supérfluos: reunindo as provas

Obtenha seus extratos bancários, extratos de cartão de crédito, saldos de empréstimos, recibos de pagamentos, anote até a balinha que você compra na padaria da esquina depois do trabalho. Todas as informações são importantes para detectar os possíveis vazamentos no seu orçamento. Parece bobo, não parece? Sempre é bom dar um exemplo para ilustrar.

Um amigo via boa parte do dinheiro dele sumir no mês, e recomendei a ele fazer esse processo de anotar tudo durante uma semana apenas. Ele descobriu que só em cafézinhos na padaria do trabalho, ele gastou quase R$50, sem contar R$150 em almoço fora de casa na mesma semana, totalizando R$200 só em alimentação durante uma semana. Imagine isso no mês inteiro? E tudo gasto supérfluo, porque ele poderia deixar de tomar os cafézinhos e levar o almoço de casa.

Como diminuir gastos pessoais: liste e avalie o dano causado

Faça uma lista de todas as suas compras desnecessárias usando sua própria definição de supérfluo. Nosso exemplo acima funciona bem porque tanto para o cafézinho quanto par ao almoço há uma opção, e nem um, nem outro, contribuem para um objetivo final. Como assim?

Pense: seu cafézinho vai contribuir para você ganhar um emprego melhor? Almoçar fora vai te deixar com dinheiro no bolso pra investir naquela viagem com a família que vocês tanto querem fazer? Diminuir gastos supérfluos significa pensar com objetivos de médio e longo prazo claros em mente.

Estabelecendo objetivos financeiros sem gastos supérfluos

O corte de gastos supérfluos significa planejar e estabelecer objetivos claros para ter em mente um futuro financeiro com tranquilidade. (Foto: www.sabreakingnews.co.za)

Cortar gastos e sair das dívidas pequenas: mudanças necessárias

Existem centenas de estratégias para você categorizar e sair das armadilhas dos gastos supérfluos. Você pode adaptar a estratégia da bola de neve, e começar a cortar os gastos supérfluos menores, tais como o cafézinho do dia a dia. Ou pode usar a estratégia avalanche, começando pelos gastos maiores, tais como os sapatos novos que você sente a necessidade de comprar todos os meses. Seja qual for a estratégia, é preciso se organizar antes.

Comece a escrever e a identificar os vilões dos seus gastos, por categorias. Escolha três coisas que você acha que mais desperdiçam dinheiro. Tenha em mente que desperdício pode também estar na forma da dívida, seja na dívida do cartão de crédito, juros de um empréstimo, entre outros. Ataque esses 3 gastos supérfluos primeiro, com a estratégia de sua preferência.

Como cortar gastos mensais: não pare de fazer seu planejamento financeiro!

O planejamento financeiro não é algo que você faz um dia e só vai fazer de novo ano que vem. Ele é um processo constante, que precisa ser acompanhado e atualizado. Mesmo com um bom controle financeiro, mais e mais gastos supérfluos vão continuar aparecendo, e você vai ter que continuar cortando. Custos são como as unhas e cabelos: você tem que continuar cortando, porque eles vão continuar crescendo. Com um objetivo claro em mente, vai ficar muito mais fácil manter o controle financeiro e organizar suas finanças.

Como você identifica e corta gastos supérfluos? Deixe nos comentários suas estratégias para acabar com esses gastos!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)