Como poupar dinheiro na transição entre empregos?

Escrito na categoria "Educação financeira" por André M. Coelho.

Embora a economia brasileira esteja relativamente estável, mudanças de emprego, tanto involuntárias quanto voluntárias ainda são um fato da vida de trabalho. É também um fato que as contas precisam ser pagas, se você está empregado ou não. Para ajudá-lo a cobrir as despesas e proteger suas finanças, a transição de um emprego para o outro, dicas para poupar durante a transição entre empregos podem ser a grande diferença entre uma situação financeira controlável ou uma caótica.

Decida como recolher o seu pagamento final.

Se deixar o seu trabalho não foi ideia sua, o empregador pode fornecer um pacote de indenização para aliviar a dor financeira, caso tenha sido sem justa causa. Valores variam um pouco, mas se você está determinado a escolha de um montante fixo ou um fluxo de pagamentos, considere quatro fatores:

Se candidate para benefícios de desemprego

Se o empregador deixar você ir, você provavelmente vai se qualificar para benefícios de desemprego, desde que não tenha sido demitidos por justa causa. Se você sair, geralmente você pode receber os benefícios do seguro desemprego. Se você acha que você é elegível, não procrastine. Pode demorar duas a três semanas para processar seu pedido, desde o contato com o ministério do trabalho, correção de documentos, até o momento em que você irá receber seus pagamentos. Geralmente, antes de fornecer os benefícios, eles ainda tentarão conseguir um emprego para você. Esse processo pode demorar até um mês para se concretizar. Benefícios são baseados em sua renda e quanto tempo você estava empregado.

Dinheiro no desemprego.

Se você foi demitido, é hora de controlar os custos e organizar suas finanças até conseguir um bom emprego. (Foto: www.moneysense.ca)

Reduza seus gastos

Se a sua decisão de sair foi involuntária e seu próximo emprego é uma incógnita, é importante preservar o seu dinheiro, enquanto você estiver fora do trabalho, o que pode exigir um exame de cima para baixo de onde vai o seu dinheiro. Este exercício pode ajudar a mantê-lo à tona hoje e ser um motor para pagar a dívida e salvar uma vez que os contracheques começarem de novo. Corta suas despesas significa que nada mais é sagrado:

Fortaleça seu fundo de emergência.

Use seu verbas rescisórias, seguro-desemprego e todo o dinheiro que você pode economizar para construir um arsenal de caixa. Tenha bastante dinheiro em uma conta poupança para pagar o valor de pelo menos 3-6 meses de despesas. Executivos altamente compensados ​​potencialmente precisam de 12 a 18 meses em um fundo de emergência à medida que procuram a posição correta. Para uma maior taxa de rendimento sobre o resto do seu dinheiro, construa uma pequena escada financeira com investimentos de liquidação em até 20 dias. Tenha cuidado, entretanto, para não trancar o dinheiro que você vai precisar. A maioria dos investimentos podem requer que você deixe seu dinheiro por pelo menos três meses. Vá com cuidado nessa alocação de recursos.

Evite limpar suas dívidas financeiras

Enquanto você pode ser tentado a usar a sua demissão ou outros ativos para pagar seu carro, cartões de crédito ou outras dívidas, você pode se sair melhor ao fazer apenas os pagamentos necessários ou mínimos. Esta estratégia pode esticar seu dinheiro e ajudá-lo a encontrar um novo custo de vida em caso de um novo emprego não aparecer ao virar da esquina.

Reveja suas opções de seguros de saúde

Se sua empresa arcava com seus custos de saúde, é hora de repensar neles. Você pode tentar negociar com a provedora um valor mais barato ou um plano mais básico. Você pode até negociar mudar de provedora, de forma a conseguir melhores condições. Independente do que você fizer, o objetivo aqui deve ser reduzir os gastos com saúde para ter mais capital de giro e economias. Mas de forma alguma, fique sem um plano de saúde.

Proteja sua aposentadoria

Se você tem um plano de aposentadoria privado, evite a tentação de parar de pagá-lo. Além de colocar em risco a sua segurança quando se aposentar, você pode pagar um preço alto, na forma de impostos e multas se parar de pagar. Corte outros custos de sua vida, mas mantenha seus investimentos em dia.

Conclusão

Enquanto você está entre empregos, pode tentar conseguir outras formas de renda, ou reorganizar suas finanças. O desemprego pode ser um ótimo para reorganizar suas finanças e descobrir o que é realmente importante e o que não é. Faça isso com cuidado e assim, conquiste sua melhor estabilidade financeira com estas dicas básicas.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário