O segredo do planejamento de gastos!

Escrito na categoria "Educação financeira" por André M. Coelho.

Converse com alguém que tenha passado pela crise do início da década de 90 e você vai ter certeza de que essas pessoas sabem administrar seu dinheiro. Afinal, era mais do que necessidade em tempos de instabilidade saber onde estava e para onde iria a grana. Educação financeira deveria ser uma matéria obrigatória nas escolas. Mas como não é, vamos tentar aprender um pouco melhor como fazer isso. Pode parecer trabalhoso no começo, mas os benefícios compensam de longe o esforço.

O primeiro passo: encontre um programa/agenda/planilha que atenda suas necessidades

Não adianta fugir: o planejamento mensal é a melhor forma de manter a linha. E utilizar um programa ou planilha ajuda a mapear exatamente quanto você precisa pagar todo mês e basear tais pagamentos com os recebimentos estimados. Dessa forma, evitam-se gastos excessivos.

Ao procurar por uma ferramenta de planejamento financeiro, você verá que existem muitas opções. O advento dos smartphones e das lojas de aplicativos muito ajudam nessa busca. Mas tenha em mente que os melhores programas são aqueles com seções bem definidas, categorias diversas, espaço para escrever informações de contato, utilidades e outras contas ocasionais. Na pior das hipóteses, uma planilha de excel e algumas fórmulas básicas farão todo o serviço.

Programas para controle financeiro

Nos EUA muitos programas financeiros já se conectam diretamente com sua conta de internet banking para obter todas as informações importantes para seu controle financeiro. No brasil, ainda existem poucas opções de programas, mas sempre temos a boa e velha opção das planilhas de excel. O importante mesmo é começar o controle financeiro o quanto antes. (Foto: tecmundo.com.br)

O segundo passo: elementos essenciais

Independente da ferramenta de planejamento que você decidir utilizar, alguns elementos essenciais são necessários para ser bem sucedido ao utilizado um planejamento mensal. Você precisa preenchê-lo com todos os gastos e contas na medida em que eles aparecem, da seguinte forma:

O terceiro passo: a assiduidade

Para que seu planejamento funcione, você precisa ser organizado e assíduo com o preenchimento das informações necessárias assim que as recebê-las., assim como o registro dos pagamentos. Mantenha os recibos para que você possa rechecar tudo ao fim do mês. Compare os dados mensais anotados com sua conta no banco e verifique se tudo confere. Assim fazendo, você descobrirá se há gastos ainda não controlados ou onde a torneira de dinheiro deve ser fechada.

O quarto passo: anote tudo

Os gastos com contas e com sua casa não são os únicos em seu planejamento financeiro. Você precisa anotar e analisar coisas como:

Se você bebe café todo dia antes do trabalho, coloque na planilha. Isso garante que você não irá excedê-la.
O quinto passo: buscando formas de cortar gastos
Quando você começa a manter um controle sobre onde e quanto você gasta todos os meses, você verá onde pode cortas alguns custos. Seja poupar para sobreviver, para investimentos futuros ou as férias de seus sonhos, saber onde seu dinheiro está indo atualmente é um bom começo. Ao invés de comprar o cafezinho no caminho do trabalho, invista em uma cafeteira e pelo mesmo preço que você paga na cafeteria por um café, você terá o suficiente para uma semana inteira.

O planejamento mensal ajudará em um maior controle sobre as finanças. Será possível controlar melhor as contas e pagá-las a tempo. Você será capaz de analisar e avaliar outros gastos de forma inteligente e saber onde pode cortar custos. Se seus filhos estão velhos os suficiente, envolva-os no processo para aprender sobre dinheiro e a importância do planejamento.

Saiba separar seu orçamento financeiro do familiar, mas deixe a família participar do processo. Deixe claro quais são suas intenções para tal. Ajude sua companheira ou seu companheiro a gastar de forma mais inteligente.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário