Você deve andar com dinheiro na carteira?

Escrito na categoria "Educação financeira" por André M. Coelho.

Com tantas opções de pagamento, mais pessoas preferem fazer seus pagamentos via cartão de crédito ou débito. Mas muitos lugares no Brasil ainda só aceitam o dinheiro em espécie como forma de pagamento. É sempre bom ter um dinheiro no bolso e algumas moedinhas trocadas. Com tantos assaltos e a insegurança nas ruas brasileiras, fica difícil fazer isso tendo a certeza de que ele continuará em seus bolsos e gastos por você mesmo, não por um assaltante.

Dependendo do tipo de saída de casa que você estiver fazendo, andar com dinheiro é um convite para um assalto. Um passeio pelo bairro ou para compras na padaria não precisa de muito dinheiro em sua carteira. É bom que você tenha separado diferentes quantias, carteiras ou outras formas para andar com seu dinheiro, diminuindo os riscos de ficar sem todo seu dinheiro.

Por isso sempre dizemos que os cartões são geralmente preferíveis ao dinheiro, já eles podem ser bloqueados e o seguro dele pode até cobrir os custos de sequestros relâmpagos. É importante também que você decore suas senhas e nunca passar elas a ninguém. Algumas pessoas desavisadas andam com as próprias senhas na carteira, o que é um grande erro.

Se você está com alguém que você confia, como um amigo, cônjuge, pai ou companheira, peça-lhes para levar algum dinheiro para você também em suas bolsas ou carteiras. Dividir para conquistar pode ser a solução, evitando que todo dinheiro esteja em um lugar só e aumentando as chances de desanimar os assaltantes com poucas quantias nos bolsos.

Risco de assaltos

Andar com dinheiro na carteira é um grande risco para assaltos ou roubos. Prefira sempre cartões e andar com pequenas quantias. (Foto: wittistanbul.com)

Coloque algumas moedas, o suficiente para a passagem de ônibus e uma chamada de telefone, em seus bolsos. Não se esqueça de tirá-las de seu bolso para levar as roupas para a máquina.

Se você tem uma quantidade muito elevada de dinheiro, coloque um pouco em seu sapato ou meia. É um lugar que poucos ou nenhum assaltante procura na hora de um assalto. Tente não colocar quantias muito grandes, porque o volume pode chamar muita atenção.

Dividir o dinheiro que está indo para a sua bolsa em carteiras diferentes. É bom se um deles não se parecer com uma carteira – que vai roubar um saco de papel ou plástico escuro? Uma vez que usada a carteira, não mostre seu dinheiro para todo mundo, tente retirar o dinheiro da forma mais discreta possível e retorne-a para seu bolso ou bolsa imediatamente.

Mantenha sua bolsa segura. Mochilas são fáceis de roubar, pois é fácil abrir o zíper sem que você perceba. Coloque sua carteira no bolso da frente, para os lados, se possível, disfarçando ao máximo o volume

Ande sempre com um olhar confiante e imperturbável. Se você parecer nervoso e continuar a tocar em sua bolsa ou carteira, um ladrão pode observar o seu comportamento nervoso e ser atraído.

Pergunte-se sempre se você realmente precisa de todo esse dinheiro com você. Verifique seus bolsos uma vez que você chegar em casa, para evitar moedas e dinheiro na máquina de lavar.

Acima de tudo, se você for ameaçado por um assaltante, entregue sua carteira. Você tem mais dinheiro além de sua carteira ou bolsos, mas só tem uma vida.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário