Uma carteira de alto desempenho é objetivo de todos os investidores. Você precisa para desenvolver seus próprios objetivos e estratégias que possibilitem o maior retorno possível com sua carteira de investimentos, de forma também a minimizar os riscos envolvidos com a administração da mesma. Algumas dicas fundamentais ajudam você a entender melhor como ferir sua carteira de investimentos

Por que você está investindo?

Determine quais itens ou eventos que norteiam suas economias. Os motivos podem ser de aposentadoria, uma nova casa, a educação dos seus filhos ou qualquer outra coisa que você escolher. A partir daí, você tem algo mais palpável para motivar seus investimentos.

Quando você quer usar o dinheiro?

Determine quando você quer se aposentar, comprar uma casa ou enviar seus filhos para a faculdade, para ajudar você a decidir o percentual de retorno que você precisa ganhar do seu investimento inicial. Não existe algo como investir por investir. É lógico, se você quiser reservar uma porcentagem dos seus investimentos para oportunidades que surjam no meio do caminho, você pode. Mas é bom ter uma ideia de em quanto tempo pretende usar esse dinheiro para estabelecer metas de ganhos anuais e/ou mensais.

Aprendendo a investir

Um bom investidor sabe que tem que ter investimentos de curto, médio e longo prazo para realmente ter uma boa rentabilidade de seus recursos financeiros. (Foto: comoempreender.com)

Quanto você quer investir?

Decida quanto dinheiro investir. Invista o que você pode pagar confortavelmente agora, tendo em mente que você pode alterar esse valor depois. Um valor inicial de 10% do salário é um bom começo para quem nunca investiu antes. A recomendação é que esse valor chegue a, pelo menos, 20%.

Quais os riscos que você quer assumir?

Determinar o quanto de risco você está disposto a assumir. Muitos investimentos geram retornos elevados e são mais arriscados do que outros. Uma máxima que funciona muito bem no mercado financeiro é que quando menos dinheiro você tiver, menos riscos você é capaz de assumir pois terá mais a perder. Portanto, diversifique os investimentos para tentar evitar grandes prejuízos.

Qual o retorno que você deseja alcançar?

Depois de decidir o valor que você está disposto a investir, é hora de definir o retorno que deseja alcançar. Você pode definir uma porcentagem sobre seu capital em retornos mensais ou anuais, pode estabelecer um valor específico entre outros. O importante aqui é que sobre dinheiro nos investimentos para que você os mantenha para outros objetivos e a fonte financeira não seque.

Busque ajuda

Um conselheiro de investimentos ou corretora de valores são boas fontes de conselhos. Diga a esses assessores seus objetivos e peça-lhes que sugiram como alocar seu dinheiro. Na internet, existem muitos consultores online além de testes, livros e blogs que podem te ajudar a buscar mais informações sobre carteiras de investimentos.

Reavalie constantemente sua carteira de investimentos

O mercado não é uma estrutura engessada e passa constantemente por mudanças. Reavalie sua carteira pelo menos anualmente ou mensalmente, caso você tenha uma carteira que assumiu maiores riscos. Analise cada investimento feito de forma a saber quais deles estão te ajudando a chegar ao seu objetivo e quais deles estão te atrapalhando.

Exemplo de carteira

Nesta foto, temos três exemplos de carteiras com diferentes balanços de investimentos para diferentes perfis de investidores. (Foto: expresso.sapo.pt)

Quando assumir maiores riscos?

Com menos de R$20.000 para investir, considere investimentos como tesouro direto, que tem menores riscos envolvidos. Quando você chegar a um valor em torno de R$30.000, diversifique para investimentos de risco moderado. Ao chegar aos R$50.000, diversifique para investimentos de alto risco. Tudo isso de forma gradual, adaptando suas estratégias e seus recursos para que seu dinheiro trabalhe melhor para você.

Pense sempre na aposentadoria

Coloque parte de seu dinheiro em fundos de baixo risco mas que tenham uma rentabilidade maior que a poupança. Nunca mexa nesses fundos e deixe eles como um recurso a mais para sua aposentadoria. Inclusive, investir em um plano de previdência privada pode ser uma ótima opção, se você achar que não tem muita habilidade em gerir seus recursos sozinho ou interpreta que a previdência privada proporcionará um bom rendimento para o capital investido.

Invista por mais tempo para fugir de maiores impostos

Quanto mais tempo você deixa seu dinheiro investido, menos impostos você irá pagar, otimizando seus ganhos. Investimentos não são coisas que fazemos pensando no curto prazo. Porém, é sempre bom lembrar sobre a paciência necessária para que você tenha melhores ganhos em seus investimentos.

4 comentários para “10 dicas para montar uma carteira de investimentos”

  1. Varlos Rodrigues

    Gostaria de investir R$600, 00 mensais, diversificando em três investimentos, quais investimentos você me aconselha?

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Investimentos de baixo risco.

      Responder
    • Ana Rita

      Se realmente esta dando certo esses investimentos, como existe pessoas que ate hoje não sabian o mesmo

      Responder
      • Equipe Crédito ou Débito

        Muitas vezes Ana, é porque as pessoas não tem acesso a educação financeira.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)