O que você está disposto a desistir, vender ou viver sem, afim de sai da dívida? Você estaria inclinado a vender o seu carro amado, afim de trazer sua conta de volta para o positivo? Em muitos casos, vender seu carro e ficar sem um, ou substituí-lo por algo mais barato, pode ser uma ótima maneira de pagar, finalmente, a sua dívida.

Como sair das dividas: custos do carro

Para ajudá-lo a tomar essa decisão, é necessário avaliar o quanto o seu carro realmente custa. Para fazer isso, você deve pensar além do financiamento do veículo,  incluindo quaisquer custos associados, como o aumento dos preços da gasolina, seguro do veículo, manutenção programada e não programada de automóveis, e quaisquer impostos, e taxas que você tenha que pagar pelo veículo. Inclua também valores para estacionamento que você tem que pagar quando vai ao trabalho ou perto de casa. Dependendo de onde você mora e o veículo que você dirige, esses custos podem ser uma pequena fortuna todos os meses.

Valores calculados, pense: essa quantidade te atrapalha pagar a sua dívida? Se assim for, considere a venda de seu carro. Ou talvez pelo menos trocar por um veículo mais econômico. Seja qual for a escolha, esse movimento só fará dependendo do seu carro, seus hábitos e onde você mora.

Vender carro para quitar dívidas

Não ache que o dinheiro da venda de um carro vai te salvar da dívida. Ele pode dar um alívio, mas as dores de cabeça depois podem atrapalhar sua vida. (Foto: www.wikihow.com)

Como pagar dividas acumuladas: quanto você gasta em gasolina, seguros e manutenção?

Todos os carros têm pelo menos estas três despesas. Alguns carros são beberrões de gasolina, enquanto híbridos e carros flex podem ser financeiramente mais econômicos. O seguro também pode ser significativamente mais caro para um carro esportivo em comparação com um carro popular.

A manutenção é uma outra despesa que, para alguns carros, pode ser significativamente maior do que para outros. Por exemplo, o seu carro precisa de peças apenas vendidas pelos revendedores, ou há marcas paralelas disponíveis? Você pode fazer a manutenção do carro por conta própria ou não? Uma análise desses fatores pode ajudar a determinar o quanto o seu carro realmente custa, e se vale a pena desistir. Lembrando: some os valores das manutenções anuais e divida por 12, para ter o custo aproximado mensal do seu veículo.

Como quitar dividas com bancos: você ainda deve parcelas do seu carro?

Se você está pagando seu carro há apenas um ano em um plano de financiamento de cinco anos, as chances são que você deve muito mais em seu veículo do que um comprador estaria disposto a pagar por ele para quitar o empréstimo e o que você já pagou. Além disso, o minuto que você dirige seu carro novo para fora da concessionária, você perde um bom dinheiro no valor do carro.

Descobrir o quanto seu carro vale atualmente é muito fácil, usando a tabela FIPE como referência. Veja se ao vender pelo valor da tabelar, se você poderia pagar o saldo de suas dívidas diretamente com o preço de venda. Ou se será necessário economizar mais dinheiro para conseguir quitar seus débitos.

Também pode ocorrer do saldo devedor estar completamente acima e além de sua capacidade de pagar. Se você não pode cobrir o saldo remanescente com a venda do carro, mantenha o veículo e continue a fazer pagamentos. Dito isto, mantenha o controle sobre o valor do seu carro em relação ao saldo do seu empréstimo. Uma vez que você pode chegar perto do valor necessário para quitar a dívida do financiamento, considere vender o carro novamente.

Quitar as dívidas quando você já é proprietário do veículo

Quando você já possui seu carro, você pode vendê-lo pelo preço de mercado. Se ele vale R$10.000 e você vende por esse preço, será que ele quita ou reduz sua dívida significativamente? Você precisa pesar a “recompensa” de vender o carro e ficar sem um transporte, mas com uma vida financeira mais equilibrada.

Se você tem um carro extra que não é utilizado na maior parte do tempo, ou se você pode pegar carona com o seu cônjuge, pode valer a pena. Por outro lado, se você desistir de seu único meio de transporte para o trabalho, é provavelmente uma má ideia vender seu carro.

O vídeo abaixo pode te ajudar um pouco no planejamento financeiro necessário para quitar dívidas, independente se você for ficar com o carro ou não.

Para quitar a dívida vendendo o carro, pense se você precisa mesmo de um carro

Em cidades menores, o sistema de transporte público pode fazer os deslocamentos tranquilos. Ciclovias para andar de bicicleta para o trabalho podem ser boas opções de transporte, bem como a disponibilidade constante de táxis. Em cidades maiores, porém, não ter o seu próprio carro pode ser um fator de complicação porque a cidade é muito espalhada e o transporte público pode não te levar até seu trabalho.

Se você vive e trabalha em uma cidade que incentiva os moradores os moradores a não terem veículos, por que não experimentar ir ao trabalho e onde você precisa ir sem um carro por uns dias? E se você ainda ocasionalmente precisa de um carro, verifique se você pode compartilhar caronas, se tem amigos que podem dividir um carro para ir ao trabalho, etc.

Será que não dá pra ficar com um carro mais barato ou moto?

Digamos que você vende seu carro e usa o dinheiro para a sua dívida, mas você ainda precisa de um transporte. Você pode pagar um veículo menor, menos caro usando o dinheiro que sobrou, ou o limite de empréstimo que liberou. Se você tem que pedir dinheiro emprestado para comprar um carro novo, pense duas vezes antes de vender o que você já possui. Mas se você pode vender seu carro, e é capaz de pagar algumas dívidas com os rendimentos, e ainda pode dar ao luxo de pagar em dinheiro para um carro mais barato, então definitivamente considere a venda. Trocar o carro por uma moto é uma excelente opção, e muito mais barata.

Agora, um vídeo para te ajudar a vender seu carro usado seguindo todos os passos corretos.

Pense no seu estilo de vida antes de vender seu carro para pagar a dívida

Você não quer descobrir tarde demais que você precisava do seu carro para seu estilo de vida e não consegue mais viver sem ele. Por exemplo, você gosta de passeios com a família de carro cheio, seu carro pode ser também um instrumento de lazer. Ou, de outra forma, você precisa transportar cargas, e outro veículo tornaria isso impossível. Além das despesas, analise a forma como você usa o seu carro e como ou se você poderia viver sem ele, ou com algo diferente.

Vender o carro para pagar dívidas ou não?

Sem planejamento financeiro, não adianta vender o carro. Você só estará aliviando temporariamente sua situação, e voltará às dívidas novamente em breve. O que você deve fazer é colocar suas contas no papel, analisar todas as possibilidades, e ver como a venda do carro pode te ajudar, financeiramente falando. Sem pensar também nas questões que colocamos nesse artigo, você pode vender seu carro e acabar endividado com altos custos de transporte, ou na compra de um veículo mais barato. Tome cuidado, pense bem, e se ainda tiver dúvidas, nossos comentários estão abertos para suas perguntas.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)