Se você precisa vender suas coisas, como se desfazer de itens antes de se mudar ou quando alguém na sua casa se mudar, você vai precisar se desfazer de alguns itens que estão na casa. Não importa o método, você deve fazer algumas escolhas e lembre-se que os potenciais compradores estão à procura de uma pechincha. E o mais importante, é pensar: vale a pena investir meu tempo para vender essas coisas?

A questão não é o tempo, mas sim, como vender suas coisas

Você pode ter toda a disponibilidade do mundo ou ser a pessoa mais ocupada do mundo. A questão de vender suas coisas vai depender do seu planejamento, organização e uso otimizado do tempo para vender suas coisas rapidamente e pelo melhor preço possível.

Pensando nisso, nossas 4 dicas essenciais vem para otimizar seu uso do tempo para a venda de suas coisas, e a maioria de nossas dicas está relacionada a fazer uma atividade “passiva” para suas vendas, ou seja, aquela que não vai depender da sua presença 24 horas por dia, mas apenas um monitoramento.

Anúncios de classificados e leilões online

Para vender rápido grande coisa, usar anúncios classificados gratuitos como a OLX ou outro. Carros, caminhonetes, motos, jet-skis, barcos e outros itens grandes deve ser vendidos localmente, já que as despesas de envio para itens de grande porte vai consumir os lucros. Seu maior tempo gasto será para tirar várias fotos do item de venda. Escreva uma descrição detalhada e inclua pontos ruins, assim como bons. Faça a sua inscrição criativa. Descreva por que um comprador quer o item, e use o senso de humor e imaginação. Defina um prazo para a venda. Promoções de “compre X, leve X de brinde” também costumam atrair bastante clientes.

Para itens mais caros, sites de leilão online como o MercadoLivre são uma boa opção. Porém, vale a pena lembrar que o MercadoPago “come” um pedaço do seu lucro, o que pode ser prejudicial. Por isso, é melhor os sites de classificados gratuitos por enquanto.

Vendendo suas coisas rapidamente

Talvez, tudo que você vai precisar para vender suas coisas é uma venda de garagem. (Foto: www.dailyfinance.com)

Lojas de usados e brechós

Você pode vender roupas, móveis e eletrodomésticos para lojas de usados e brechós. Porém, principalmente em lojas de usados, é difícil eles pagarem um preço justo pelos seus eletrodomésticos. Porém, para móveis, o valor é geralmente mais justo. Em brechós, vale qualquer valor que eles pagarem. Afinal, roupas geralmente não conseguem ser vendidas com tanta facilidade. O mais importante é só ir a estes tipo de venda caso as vendas online ou pessoalmente não funcionarem.

Vendas e garagem e feiras locais

Venda muitos itens pequenos e baratos, como bugigangas ou livros, em uma venda de quintal. Muitas cidades têm feirinhas nos fins de semana, onde, por um preço pequeno, você pode colocar uma mesa no chão e vender seu material. Tenha certeza de trazer uma cadeira para você e estar disposto a negociar também com trocas. Configure uma exposição atrativa dos produtos para criar interesse. Chegando o fim do dia, faça uma mega promoção para liquidar todos os produtos.

Lojas que aceitam seu produto como “trade-in”

O Trade-In é ainda uma prática incomum em nosso país. Porém, algumas lojas já aceitam produtos usados como parte do pagamento por produtos novos, algo como já acontece com carros seminovos como parte do pagamento de carros 0 km. Vale a pena uma pesquisa para encontrar lojas e ou empresas que fazem esta prática.

Considerações finais

Enquanto você está vendendo seus produtos com as técnicas acima, vale a pena usar redes sociais, seus amigos e parentes para buscar interessados. Não irá gastar muito do seu tempo e o investimento irá valer a pena no fim das contas pois pelo menos um produto você irá conseguir vender.

Compartilhem nos comentários abaixo suas experiências vendendo suas coisas. Foi traumatizando? Como vocês venderam? Que técnicas ou sites utilizaram?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)