Estes dias, muitas pessoas dependem da tecnologia para economizar dinheiro. Vão para sites de compras coletivas como o Groupon, imprimem cupons e buscam ofertas em vários outros sites e redes sociais.

Mas há uma maneira ainda mais simples para salvar dinheiro. É a técnica que seres humanos utilizam desde que desenvolveram a habilidade de usar a linguagem: a pechincha.

É garantido que muitas vezes regatear ao comprar itens caros, como carros ou casas, você negocie o preõ. Mas não há nenhuma razão que você não deve tentar com itens mais baratos. A pechincha pode funcionar quando você compra móveis ou até mesmo fica em um hotel.

Como você sabe se você pode pechinchar por algo? Há apenas uma maneira de descobrir, e o pior que pode acontecer é você receber um “não”. Se você quiser aumentar suas chances, tente essas dicas:

Faça o dever de casa

É mais fácil negociar quando você entende os números. Antes de ir para as compras, pesquise preços e concorrentes. Verifique as políticas da loja para ver se uma empresa corresponde os mesmos preços e em que condições. Enquanto isso, obviamente, se aplica a compras grandes, como eletrodomésticos, a aplicação não pára por aí. Se uma diarista está cobrando R$50,00 para limpar sua vizinha, porque a sua tem que cobrar R$70,00? Só tenha o bom senso de negociar o valor antes do serviço ser feito, uma vez que o combinado não sai caro.

Não tenha medo de ir embora

Sua carta na manga para uma maior negociação é o fato de o negócio não estar garantido. Se o vendedor está convencido de que você vai comprar (ou continuar comprando) a partir deles, independentemente, você está à mercê deles. Eles devem estar na sua. Não obteve o preço que você quer? Diga que você vai ver se o concorrente seguinte na lista pode fazer melhor. Se eles não se importam, nem você também deve se importar.

A pessoa com o poder é aquela que não se importa se o negócio será concluído ou não.

Pechinchar

Não se envergonhe por pechinchar. Mesmo os mais ricos também fazem o mesmo! (Foto: news.bbc.co.uk)

Pergunte a pessoa certa

Nem todo mundo tem a autoridade para negociar, então procure quem tenha. Atendimento ao cliente, problemas de faturamento e os cancelamentos são muitas vezes manipulados por diferentes pessoas, especialmente no telefone. Em uma loja, os vendedores podem não ter a autoridade para negociar. Pergunte. Se não o fizerem, fale com o gerente. Na verdade, toda vez que alguém não pode ou não irá ajudá-lo com qualquer compra ou problema, não tenha medo de dizer: “OK. Agora eu entendo que você não pode me ajudar. Posso falar com alguém que possa? ”

Tempo certo

Um truque para negociar é o entendimento do plano de outra pessoa. Por exemplo, em determinadas épocas do ano, lojas de roupas estão ansiosas para se livrar da mercadoria sazonal. Os negociantes de carro pode estar empurrando para atender a uma quota de fim de mês. E cada vendedor é mais atento quando o negócio é lento. Véspera de Ano Novo e final de fevereiro são tradicionalmente dois dos melhores momentos para comprar um carro: fim do mês, final do ano, época de festas e não há clientes no showroom.

Em suma, tente comprar quando os outros não estão e quando as lojas precisam limpar o inventário ou bater metas.

Pague com papel em vez de plástico

As empresas podem pagar de três a cinco por cento nos custos de transação, aceitando cartões de crédito. Se você está pagando em dinheiro, você merece levar pelo menos um desconto das tarifas de cartão.

Não tenha medo de constrangimentos

Se você tem pouca experiência para pechinchar, não tente pouco apenas porque você se sente estranho. Você não está sendo um pão-duro e a outra parte não vai te odiar. Não fique perturbado por um silêncio momentâneo e não tenha medo de parar e pensar. Na verdade, o silêncio pode ser um instrumento de barganha. Em qualquer negociação, faça uma oferta e então se cale. Aguarde 10 minutos em silêncio, se tiver que ser. Porque muitas vezes, a próxima pessoa a falar perde.

Seja amigável

Ser agressivo só funciona quando você está na posição superior. Se você não tiver o poder, como o que você faz ao tentar negociar algo como um quarto de hotel com desconto, jogue bonito. Clientes rudes são a regra para a maioria das pessoas no serviço ao cliente. Seja a exceção: sorria, seja paciente, faça uma piada. Ninguém quer ajudar um idiota, mas todo mundo quer fazer um favor para um amigo.

Dito isto, é importante ser real. Você não tem que ser Donald Trump ou o Sr. Rogers para começar um negócio: apenas seja apenas você mesmo. Use o nome da pessoa o mais rápido possível, olhe-a nos olhos e trate-as como você gostaria de ser tratado.

Seja firme

Ser bom não significa ficar enrolando. Se você é um cliente constante, não se acanhe em apontar isso. Sua lealdade deve valer alguma coisa. E se não, seu futuro negócio definitivamente vai valer.

Poupar através da pechincha

Para poupar dinheiro, você tem que aprender também a economizar e negociar preços em suas compras. (Foto: autotrader.co.uk)

Seja persistente

Peça três vezes. Quando entrar em um hotel, peça um desconto. Se disserem que não, diga: “Você tem certeza de que não há alguma taxa especial que você pode me dar?” Se eles ainda dizem que não, então eu use uma alternativa. Abra um grande sorriso e diga: “Bem, você pode pelo menos me dar a suíte especial pelo mesmo preço, certo?” As pessoas vão invariavelmente rir de suas tentativas, mas quase sempre vão te dar o melhor negócio que for possível.

Vá para os extras

Se o preço não é negociável, não desista. Há outras maneiras de adoçar um negócio, como uma atualização gratuita, acessórios, um desconto futuro, frete grátis, entrega ou instalação gratuita. Às vezes, as empresas já estão preparadas para oferecer essas concessões, porque elas são mais baratas do que fazer o preço cair, mas ainda faze, os clientes felizes.

Como uma conversa, a negociação é uma arte que grita para ser praticada. Não é apenas aceitável, é divertido. E muitas vezes resulta em brincadeiras animadas e quase tão frequentemente, um negócio melhor.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)