Um factor no factoring é um agente intermediário que fornece dinheiro ou financiamento para empresas por meio da compra de contas a receber. Um fator é essencialmente uma fonte de financiamento que concorda em pagar à empresa o valor de uma fatura menos um desconto de comissão e taxas. O factoring pode ajudar as empresas a melhorar suas necessidades de caixa de curto prazo, vendendo seus recebíveis em troca de uma injeção de dinheiro da empresa de factoring. A prática também é conhecida como factoring, factoring finance e financiamento de contas a receber.

O que é factoring?

O factoring é essencialmente uma fonte de financiamento que concorda em pagar a uma empresa o valor de uma fatura menos um desconto de comissão e taxas.

Os termos e condições definidos por um factoring podem variar dependendo de suas práticas internas. E o factoring está mais preocupado com a qualidade de crédito da parte faturada do que a empresa da qual comprou o crédito.

Como funciona o factoring?

O factoring permite que uma empresa obtenha capital ou dinheiro imediato com base na receita futura atribuída a um determinado valor devido em uma conta a receber ou fatura comercial. As contas a receber representam o dinheiro devido à empresa por seus clientes pelas vendas feitas a crédito. Para fins contábeis, as contas a receber são registradas no balanço patrimonial como ativo circulante, uma vez que o dinheiro é normalmente recebido em menos de um ano.

Às vezes, as empresas podem enfrentar déficits de fluxo de caixa quando suas dívidas ou contas de curto prazo excedem a receita gerada pelas vendas. Se uma empresa tiver uma parte significativa de suas vendas feitas por meio de contas a receber, o dinheiro arrecadado com as contas a receber pode não ser pago a tempo para que a empresa cumpra suas contas a pagar de curto prazo. Como resultado, as empresas podem vender seus recebíveis a um provedor financeiro (chamado de fator) e receber dinheiro.

Existem três partes diretamente envolvidas em uma transação envolvendo um fator: a empresa que vende suas contas a receber; o factoring que compra os recebíveis; e o cliente da empresa, que agora deve pagar o valor a receber ao factoring em vez de pagar à empresa que originalmente devia o dinheiro.

Factoring em empresas

O factoring pode ser uma opção para sua empresa. Entenda melhor para ver se é uma opção. (Foto: Establish Brazil)

O que é necessário para a atividade de factoring?

Embora os termos e condições estabelecidos por um fator possam variar dependendo de suas práticas internas, os fundos são frequentemente liberados para o vendedor dos recebíveis em 24 horas. Em troca de pagar à empresa por suas contas a receber, o fator ganha uma taxa.

Normalmente, uma porcentagem do valor a receber é mantida pelo factoring. No entanto, esse percentual pode variar, dependendo da qualidade de crédito dos clientes que pagam as contas a receber. Se a empresa financeira que atua como agente acredita que existe um risco maior de perda devido ao cliente não conseguir pagar os valores a receber, ela cobrará uma taxa mais alta da empresa que vende os recebíveis. Se houver um risco baixo de perda na cobrança dos recebíveis, a taxa de factoring cobrada da empresa será menor.

Essencialmente, a empresa que vende os recebíveis está transferindo o risco de inadimplência (ou não pagamento) de seus clientes para a concessionária. Como resultado, o factoring deve cobrar uma taxa para ajudar a compensar esse risco. Além disso, há quanto tempo as contas a receber estão pendentes ou não cobradas pode impactar a taxa do factoring. O contrato de factoring pode variar entre as instituições financeiras. Por exemplo, um factoring pode querer que a empresa pague dinheiro adicional no caso de um dos clientes da empresa entrar em default em uma conta a receber.

Vantagens do factoring

A empresa que vende seus recebíveis obtém uma injeção de caixa imediata, que pode ajudar a financiar suas operações comerciais ou melhorar seu capital de giro. O capital de giro é vital para as empresas, pois representa a diferença entre as entradas de caixa de curto prazo (como receitas) e as contas ou obrigações financeiras de curto prazo (como pagamentos de dívidas). Vender, no todo ou em parte, suas contas a receber a um fator pode ajudar a evitar que uma empresa, que está sem dinheiro, deixe de pagar seus empréstimos a um credor, como um banco.

Embora o factoring seja uma forma de financiamento relativamente cara, pode ajudar uma empresa a melhorar seu fluxo de caixa. Fatores fornecem um serviço valioso para empresas que operam em setores onde leva muito tempo para converter contas a receber em dinheiro – e para empresas que estão crescendo rapidamente e precisam de dinheiro para aproveitar novas oportunidades de negócios.

A empresa de factoring também se beneficia, uma vez que pode comprar contas a receber ou ativos não cobrados a um preço com desconto em troca de fornecer dinheiro adiantado.

O factoring não é considerado um empréstimo, uma vez que as partes não emitem nem adquirem dívidas como parte da transação. Os recursos disponibilizados à empresa em troca das contas a receber também não estão sujeitos a qualquer restrição de utilização.

Exemplo de um factoring

Suponha que um factoring tenha concordado em comprar uma fatura de R$1 milhão da Empresa Roupas Bonitas, representando contas a receber pendentes da Empresa Roupas Feias.

O factoring negocia para descontar a fatura em 4% e adiantará R$720.000 para a Empresa Roupas Bonitas. O saldo de R$240.000 será encaminhado pelo factoring para a Empresa Roupas Bonitas após o recebimento da fatura de contas a receber de R$1 milhão da Empresa Roupas Feias.

As taxas e comissões do factoring para este negócio chegam a R$40.000. O fator está mais preocupado com a qualidade de crédito da parte faturada, Empresa Roupas Feias, do que a empresa da qual adquiriu os recebíveis.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)