Compras de bens e presentes interessantes é umas das partes divertidas em viajar ao exterior. É também algo que tem se tornado rotina no Brasil, que cada vez mais encontram sites onde bens de luxo, eletrônicos, bebidas e muitos outros itens acabam saindo muito mais barato. Só que nem tudo pode ser tão vantajoso assim comprar no exterior e é necessário compreender as situações vantajosas e aquelas que pode te deixar bem mais pobre do que comprando o item aqui no Brasil.

Planejando as compras no exterior

Se você estará fazendo compras durante uma viagem, vale a pena fazer uma pequena pesquisa para determinar as melhores compras no país que pretende visitar, bem como itens exclusivos para a região. Guias são uma boa fonte para esta informação. Tente lembrar sempre das regras de importação, seja usando o aplicativo da Receita Federal ou seguindo as instruções deste documento. Depois de ter feito a pesquisa, crie uma lista de itens que você deseja comprar em sua viagem e que serão beneficiados pelo limite de US$500 sem impostos ou que estão dentro das permissões para bagagem pessoal que não conta para o limite. Confira o preço que você pode obter itens semelhantes no Brasil para ajudá-lo a determinar se um item é uma pechincha. Se for um item muito pesado, lembre de contabilizar o custo extra de excesso de peso na bagagem.

Se estiver comprando o item online, contabilize os impostos em uma das diversas calculadoras online disponíveis antes de comparar o preço com o valor no Brasil, além dos custos de envio. Muitas vezes, é possível até encontrar item igual no país, mais barato.

Defina um orçamento

Antes de fazer a compra no exterior, é preciso definir um orçamento de compras. Quando você compra alguma coisa no exterior, você precisa considerar não apenas o custo do item, mas também os impostos, taxas aduaneiras e quaisquer custos para transportar o produto para casa. Certifique-se de pedir dicas de compras locais (no caso de viagem) que são grandes barganhas. Eles são geralmente capazes de orientá-lo no caminho certo para pechinchas e ótimas oportunidades.

Os cuidados com as barreiras linguísticas

A falta de fluência na língua local não é uma barreira significativa para compras, uma vez que boa parte do mundo do comércio fala um pouco de Inglês. Você deve aprender a cumprimentar as pessoas na língua do país e perguntar “quanto custa?” Seguindo por apontar o que você quer comprar. Também é útil para entender os números. Certifique-se de aprender “por favor” e “obrigado” na língua nativa. Enquanto a negociação não é algo esperado na maioria das lojas de departamento, você vai ver que é uma norma nos mercados locais. Se o preço é demasiado elevado, a linguagem corporal certa fará toda a diferença. Em seguida, escreva o número que você está disposto a pagar em um pedaço de papel.

Ao comprar online, tente sempre negociar pelos canais de atendimento da loja. Muitas vezes, no atendimento online, os vendedores conseguem ótimos descontos para seus cliente ou podem incluir alguns itens gratuitamente na sua compra.

Lojas Duty Free realmente são baratas?

Muitos viajantes estão confusos com o termo “Duty-free”. Eles pensam que o que compram em lojas duty-free não é tributável quando passar pela alfândega. Isso não é verdade. Artigos vendidos em uma loja duty-free são livres de impostos apenas para o país em que essa loja está localizada. Os itens ainda estão sujeitos a impostos no Brasil. Muitas das lojas exigem que você pague os impostos antecipados e, em seguida, preencher um formulário que pode ser resgatado no escritório oficial do “duty free” ou no aeroporto. Muitas vezes, os viajantes não ficam o tempo de espera na fila do guichê duty-free e saem sem seu desconto de imposto.

Lembre-se, os comerciantes sabem que a colocação de um sinal de duty-free significa barganha para muitos turistas. Assim, enquanto há algumas boas compras, há também um monte de armadilhas para turistas, principalmente no preço de bebidas. No seu planejamento, inclua apenas uma parcela do dinheiro para compras na duty free, mas pesquise os preços antes de qualquer coisa.

Cuidados com embalagens

Se for enviar ou encomendar algo do exterior, não esqueça de embalar muito bem ou pedir ao vendedora para fazer uma embalagem bem resistente. (Foto: creativestrategies.be)

Começando suas compras no exterior

A maioria de nós sobrecarrega as nossas malas no início da viagem e não têm espaço para adições para ir para casa. Em primeiro lugar, resista à tentação de acumular suas compras em uma sacola, pois ela vai rasgar e é muito facilmente roubada. Em vez disso, leve ou compre uma mala extra para suas compras.

Ao considerar a aquisição de um grande item, pergunte ao vendedor se eles enviam internacionalmente

Se eles fizerem isso, certifique-se de que o item está devidamente embalado. Segure o pacote e pague pelo item com um cartão de crédito para proteção adicional se o item chegar danificado. Você mesmo pode enviar o item ou comprar online, caso considere que levá-lo com sua bagagem não será vantajoso. Use serviços de de confiança, como FedEx, UPS ou DHL. Ou, se você estiver hospedado em um hotel com um concierge, peça-lhes para lidar com o frete para você. Lembre-se, também, que quando você enviar a partir de um país estrangeiro para o Brasil, preencher a papelada de comércio exterior.

Desembaraço aduaneiro

Ao voltar de uma viagem internacional, você deve passar pela alfândega e declarar ou listar tudo o que você trouxe de volta que você não tem em sua posse quando deixou o Brasil. É importante SEMPRE anotar tudo que você levou consigo, ou pode voltar para o Brasil pagando por itens que você já tinha. Isso inclui itens que você pode ter recebido como presente ou hereditário, itens que você comprou em lojas duty-free ou a bordo do navio ou avião, itens que você pretende vender ou usar em seu negócio. Simplificando: se você não começou sua viagem com o item em sua possessão, declare. Um formulário de declaração aduaneira para este fim é normalmente fornecido se você estiver viajando em um avião comercial ou navio de cruzeiro.

No desembaraço aduaneiro para encomendas via correios, faça seu direito valer: até US$100, mesmo com a encomenda vindo de pessoas jurídicas, você deve ser isento das taxas de importação; você não tem que pagar a “taxa de desembaraço” dos Correios (existe já jurisprudência quanto a isso). Se for cobrado qualquer valor, siga instruções disponíveis em vários sites para entrar com ação de indébito no tribunal de pequenas causas.

Cuidado com os “macetes”

Não tente seguir as dicas infalíveis para passar da alfândega. Chances são que você vai falhar miseravelmente e terá de pagar valores absurdos em impostos e multas pelo que comprou. Registre tudo e planeje sua viagem contabilizando inclusive o que pode ser taxado.

Conheça seus limites

Mesmo que você já tenha separado uma parte do dinheiro para pagar impostos, separe a mais para taxas extras inesperadas. Alguns produtos de mais de US$500 podem exigir o pagamento do desembaraço aduaneiro, no caso de envio via correios. É seguro dizer que você deve ter dinheiro suficiente para comprar 2x o mesmo produto quando estiver comprando internacionalmente pela internet.

Cadastre seus itens pessoais antes de viajar

Antes de sair, cadastre-se itens que podem ser confundidas com algo que você comprou no exterior, incluindo equipamento de mergulho, relógios, câmeras, computadores, eletrônica ou qualquer coisa fabricada no país que você está visitando, para evitar o pagamento de imposto sobre os itens que você já tinha antes de deixar o Brasil.

O que não comprar no exterior?

Cuidado com a compra de um animal vivo ou um item feito a partir de um. Em particular, evite itens feitos de tartarugas marinhas, incluindo jóias; pássaros, empalhados ou vivos, penas e artigos de pena; couro de crocodilo e couro de jacaré; corais, incluindo jóias feito deles. Carnes, frutas e legumes em conserva e queijos curados normalmente passam pela alfândega, mas muitos países tem regras bem estritas quanto a isso. Você não será permitido trazer medicamentos Brasil adquiridos no exterior que não são aprovados pela ANVISA. Se viajar com medicamentos, transporte-os em suas embalagens originais e traga apenas a quantidade que você precisa.

Considerações Finais

Compradores dedicados sabem deixar bastante espaço em suas malas para lembranças ou mesmo arrumam uma bolsa adicional para ajustar os extras. Mochilas são uma boa aposta para servir como seu saco extra, porque elas são carregadas facilmente e não ocupam muito espaço, mas sua fragilidade as tornam apropriadas apenas para roupas sujas e outros itens inquebráveis, não o seu novo vaso de porcelana. Itens valiosos ou delicados devem ser embrulhados com cuidado e arrumados em sua bagagem de mão. Ocasionalmente você vai comprar algo que é muito grande, pesado ou frágil para levar. Nestes casos, você terá que decidir entre ter a loja enviar o item para você (o que nem sempre é uma opção ao comprar de pequenos comerciantes) e enviá-lo por conta própria. Se você está tendo o comerciante cuidando do transporte, certifique-se de comprar um seguro para o item, pagar com um cartão de crédito, e obter um recibo discriminado especificando exatamente o que você comprou e como ele será enviado.

Todo cuidado e planejamento ainda pode reservar surpresas nas compras internacionais. Conte suas histórias com suas compras no exterior e como você fez para escapar das surpresas indesejadas.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)