Quantas foram as vezes que um vendedor te ofereceu aquele desconto camarada em um produto se o mesmo fosse pago a vista? E quantas foram as vezes que você não ponderou se valia ou não a pena?

A primeira coisa que você deve lembrar é que não existe produto sem juros. Todo parcelamento tem alguma forma de juros pois, na negociação à vista, há sempre um desconto. Existem leis em discussão para acabar com isso e parar de ludibriar o consumidor. Enquanto nossas leis não mudam, precisamos analisar com calma nossa situação financeira para saber qual é a melhor opção para o momento da compra.

Comprar a vista é quase sempre a melhor opção, se você tem dinheiro o suficiente para fazer essa escolha e tiver em suas finanças um fundo de emergência para algum problema financeiro que você possa ter. O parcelamento é bom para aqueles que não tem o dinheiro da compra a vista e não estarão sacrificando uma grande parte de suas finanças mensais na compra do produto desejado.

Facilitando a compra

Sei que muitos de nós não gostamos de matemática. Mas com a prática, pensar nessa fórmula ficará cada vez mais fácil. Pvis na fórmula é o preço do produto a vista. A é o valor da prestação. i é o juros mensal do rendimento no mercado financeiro. n é o número de prestações. Com o resultado, sua decisão será mais do que correta para o contexto de compra. (Foto: di-finance.blogspot.com.br)

Em alguns casos, inclusive, a melhor opção é a esperar. Deixe o dinheiro do produto, que seria pago a vista, separado em um investimento financeiro de curto prazo, como a poupança. Deixe ele valorizando ali e quando você finalmente for comprar o que quer, ainda terá um dinheiro de sobra.

Agora pense da seguinte maneira: ao calcular os juros reais de um parcelamento, comparando o preço a vista e o preço final do parcelamento, se a taxa em um investimento for maior do que os juros cobrados (Ex.: juros de 1% ao mês mas o investimento rende 1,2%) a melhor opção é o parcelamento (considerando que você tenha o dinheiro para fazer o pagamento a vista). Caso contrário, pague a vista pelo produto ou você estará perdendo dinheiro.

Existem aplicativos de celular e muitas fórmulas na internet que irão te ajudar a automatizar essa escolha. Se você buscar livros de matemática financeira, pesquise por informações sobre valor presente e valor futuro de um produto. O que recomendamos é que você conheça cada vez mais os serviços financeiros oferecidos pelas instituições bancárias do Brasil para ter um ponto de referência na hora da comparação. Além disso, recomendamos que você compare preços e sempre vá a mais de uma loja: as condições de pagamento são variadas e, na disputa pelo consumidor, as lojas podem oferecer descontos muito mais generosos. Como sempre, o conhecimento e a informação são o poder de um consumidor consciente e que sabe utilizar seus recursos.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)