FIES – Você vai conseguir pagar quando se formar?

Escrito na categoria "Empréstimos e financiamentos" por André M. Coelho.

Muitas pessoas se perguntam se o FIES vale a pena e se pagar este financiamento será possível quando se formar. Esta preocupação assola todos os jovens estudantes, que ficam receosos principalmente pela condição financeira em que se encontrarão quando formarem.

No FIES o governo será o responsável pelo pagamento da sua faculdade durante parte ou a integridade de seu curso. Quando o programa acaba, você deve pagar o governo de volta, com taxas muito menores do que as encontradas no mercado (cerca de 3,4% ao ano). Você deve estar inscrito no FIES, ter passado no vestibular da faculdade e ter sido aprovado no programa para conseguir tal financiamento. Pode ser um pouco difícil e você pode nem sequer conseguir os recursos, mas vale a tentativa, principalmente para aqueles que já começaram o curso mas estão com dificuldade em manter os pagamentos.

Quem tem o sonho de concluir um curso superior, acha que os custos em educação valem a pena os esforços, recursos e trabalho, você ainda pode esperar até um ano e meio após a conclusão do curso para começar o pagamento das mensalidades pagas pelo FIES. E, na maioria dos casos, as mensalidades do financiamento não passarão de R$50,00.

Facilidade de pagamento

O pagamento do FIES, principalmente para aqueles que conseguiram financiar a totalidade de seus estudos, é muito fácil. Quem teve de arcar com partes dos custos da faculdade é que pode enfrentar algumas dificuldades. (Foto: mundosindical.com.br)

Levando estes elementos em conta, é sensato dizer que você conseguirá pagar seu financiamento FIES com certa facilidade, sem muita dificuldade ou peso no seu bolso. Porém, se você poupar durante seus estudos, você irá quitar seus débitos com maior rapidez. Quem não recebe o financiamento total do FIES é que deve se preocupar um pouco mais em seu planejamento financeiro, pois parte das mensalidades irão sair diretamente de seu bolso ou de alguma forma de recursos que você conseguir. Se você conseguiu emprestado de um parente, tem que ter um plano para o pagamento do débito. Se foi uma outra forma de empréstimo, você tem que se organizar de forma a reduzir o impacto dos juros em suas finanças.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário