Quer se trate de um financiamento imobiliário, de automóvel, ou um empréstimo pessoal, há diferenças entre financiamentos e empréstimos que devem ser compreendidas antes de escolher a melhor forma para obter os recursos necessários para a finalidade que você deseja.

Empréstimo e financiamento: semelhanças

Vamos dar uma olhada nas diferenças significativas entre os dois tipos de assistência financeira que você pode obter para realizar seus pagamentos. Há muitas semelhanças, no entanto, que merecem destaque.

Bancos e instituições financeiras, num geral, são conhecidos por serem particularmente rigorosos em seus processos de pedido de empréstimos e financiamentos, exigindo um punhado de documentos que precisam ser apresentados. Estes documentos geralmente são comprovantes de renda, imposto de renda, carteira de trabalho, holerite, CNPJ da sua empresa (se for empréstimo ou financiamento para Pessoa Jurídica), e documentos de identificação válidos.

É necessário ter um emprego sólido, com uma renda suficiente para garantir o pagamento das parcelas do financiamento, além de que o emprego seja estável, ou que sua empresa tenha lucro reportado pelos últimos meses. Tanto empréstimos quanto financiamentos dependem da avaliação do banco ou instituição financeira, inclusive sobre os limites de empréstimo ou financiamento que você tem direito. Essa avaliação garante que quem pega o empréstimo ou financiamento seja capaz de pagar as parcelas, e reduz exponencialmente o risco de calote por parte do mutuário.

Diferenças entre empréstimo e financiamento

Empréstimos e financiamentos são diferentes, mas ambos podem ser boas opções para quem precisa efetuar pagamentos com recursos que não tem à vista naquele momento. (Foto: blog.mobills.com.br)

Empréstimo e financiamento: diferenças na aprovação

Uma diferença inicial está na facilidade de aprovação do empréstimo ou financiamento.

Aprovar um empréstimo é muito mais fácil do que aprovar um financiamento. O empréstimo quase sempre não tem uma finalidade específica, ou seja, a pessoa pode usar o empréstimo para qualquer finalidade, desde pagar contas e dívidas até fazer compras de produtos, serviços, e outras coisas mais. Geralmente, ao fazer uma conta em um banco, você terá um limite pré aprovado de empréstimo para utilizar. Apesar de haver esse limite também para financiamentos, o limite do financiamento precisará de uma nova análise quando for usá-lo.

No financiamento, por outro lado, a aprovação é mais difícil, e ele deve, obrigatoriamente, ser utilizado para a finalidade para a qual foi aprovado. Por exemplo, você não pode usar um financiamento de carro para pagar uma casa, assim como não pode usar um financiamento de maquinário de empresa para comprar um automóvel particular. Para o financiamento, são exigidos mais documentos no momento da aprovação ou uso do mesmo, garantindo que o mutuário será capaz de pagar as parcelas.

Empréstimo ou financiamento: qual o melhor?

Empréstimos bancários, por serem mais fáceis de obter, tem um maior custo para o bolso do mutuário. Por outro lado, dão uma liberdade maior a quem pega o dinheiro para usar como bem entender.

Já os financiamentos, como o de automóveis e imóveis, os juros são mais baixos não apenas por haver mais rigor na aprovação do financiamento, mas também porque financiamentos tem acesso a fundos garantidos de recursos que são mais “baratos” para o banco emprestar. Porém, o financiamento tem um propósito específico, uma finalidade garantida, e não pode ser usado para outros fins. Em outras palavras, o mutuário estará limitado no destino que dará ao dinheiro. Além disso, certos financiamentos, como o de automóveis, tem algumas limitações para a aprovação, como a exigência do veículo não ter mais de 10 anos de fabricação. No caso de imóveis, pode ser exigido que ele nunca tenha sido ocupado antes, para obter-se um financiamento mais barato.

Outra diferença está nos prazos dados para se pagar empréstimos e nos prazos dados para pagar o financiamento. Enquanto um empréstimo tem prazos curtos para seu pagamento, geralmente não passando de dois anos, um financiamento de veículos pode passar dos 60 meses de prazo para pagamento. Um financiamento de imóvel pode chegar a até mais de 30 anos para ser pago. Quanto maior o prazo, a tendência é de que as parcelas sejam menores e mais fáceis de pagar.

Empréstimos também dão acesso a um valor bem menor do que o financiamento. Portanto, é de se considerar isso com cuidado quando você for decidir.

Considerando a escolha certa de financiamento

O processo de obtenção de um empréstimo ou financiamento deve levar em consideração sua demanda específica. Por exemplo, você pode querer financiar um carro mais antigo, mas não há linha de crédito disponível para esse carro. Sua única opção será o empréstimo. Mas se você tem como escolher entre o financiamento e o empréstimo, o financiamento é a melhor opção.

Já pegou um financiamento ou empréstimo? Como foi? Você podia escolher ou estava limitado?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)