Como escritor de artigos sobre finanças pessoais e dinheiro, é comum que me façam perguntas sobre conversar com os amigos e família sobre dinheiro. Eu sinto que a maioria dos meus colegas não possuem as habilidades financeiras e responsabilidade, o mesmo valendo para membros da família. A maior preocupação é sobre o que devemos ou não falar com estas pessoas. Dito isto, o outro lado desse ponto de vista é que eu estou sendo um pão-duro, economizando muito, e as pessoas podem gastar seu dinheiro como quiserem.

Uma visão importante de quem está de fora da história

Esta é realmente uma situação com a qual luto longo do tempo. Acho que todos nós, em geral. Vejo amigos (e familiares) que estão lutando e vejo algumas coisas óbvias que eles poderiam fazer, mas eu não sei como ajudar.

Por exemplo, eu tenho uma amiga que se recusa a aceitar a responsabilidade por sua própria renda. Ela é uma mulher inteligente, mas vive ainda sustentada pelos pais por não ter responsabilidade financeira. Ela culpa o seu estado em tudo e todo mundo. Ela não vê que ela poderia ajudar a si mesma por estar disposta a trabalhar em dois ou mais postos de trabalho, com alguma dose de sacrifício. Em sua mente, o seu rendimento péssimo só mostra como ela é infeliz. Não é culpa dela. Quaisquer conselhos práticos e ela não escuta, se impondo constantemente obstáculos para a independência financeira.

Eu tenho um outro amigo para quem só o melhor é bom. Ainda que a sua família esteja comprimida financeiramente (eles queixam-se frequentemente sobre dinheiro), ele sempre fala sobre as coisas novas que ele quer e eles são sempre os exemplos mais caros possíveis. Ele compra (ou quer comprar ) os computadores mais caros, roupas e material de cozinha. Ele come nos restaurantes mais caros. E assim por diante. Eu tentei dar conselhos casuais, como “talvez você possa encontrar um bom negócio em um brechó ” ou “vamos comer no café da esquina”, mas nunca foram bem recebidos.

Pergunto-me se é assim que as pessoas costumavam se sente sobre mim quando eu lutava com minhas dívida? A maioria das pessoas nunca disse nada, salvo conselhos isolados de meu irmão e mãe que eram realmente mais aterrorizantes do que conselhos em si. Talvez eles não enxerguem o problema, ou talvez eles não sentem que era o seu lugar para compartilhar os conselhos.

Família e amigos abertos para assuntos financeiros

Famílias e amigos felizes: este é o objetivo de ter conversas financeiras abertas. (Foto: www.loanback.com)

Conversando com amigos e família sobre dinheiro

Porque é que o dinheiro é um tema tabu? Por que não há mais pessoas dispostas a falar sobre suas finanças? Eu acho que é porque ninguém gosta de ser julgado. Todo mundo pensa que eles estão fazendo o melhor que podem e até mesmo se eles não pensam isso, eles não gostam de ser “criticados”.

Muitas vezes, seus amigos realmente não acham que eles estão fazendo a coisa errada . Eles podem pensar que você é um pão-duro. Cada pessoa está em um lugar diferente. Embora você possa ter amigos e membros da família que poderiam lucrar com o que você aprendeu, se eles não estão prontos para ouvir, você corre o risco de fazer mais mal do que bem quando oferecer conselhos .

No passado, eu tenho recomendado as seguintes formas sutis como você pode ajudar alguém que está lutando com problemas financeiros. Me limito a alguns assuntos não muito específicos. A partir destas questões, há uma construção de confiança, seja com familiares ou com amigos. E a partir de um dado momento, assuntos mais delicados vão naturalmente surgindo e sendo solucionados em conjunto.

Lidere pelo exemplo.Sugira um corte na bolsa de presente da família este ano. Quando você sai para jantar com um amigo, escolha alternativas mais baratas. Traga livros para casa, CDs e DVDs de uma biblioteca/locadora. Não faça um estardalhaço sobre as coisas, apenas as faça. Ao invés de incitar seus amigos e familiares a economizar, seja um exemplo do que pode acontecer através de dinheiro escolhas inteligentes. Eu falo com entusiasmo sobre como cortar em outras coisas me permitirá viajar em breve, por exemplo.

Esteja disposto a responder a perguntas.Quando eu estava lutando com a dívida e más escolhas financeiras, eu podia ver que certas pessoas na minha vida tinham suas finanças sob controle. Às vezes eu fazia perguntas. Perguntei ao meu irmão sobre os fundos de investimento e ele os explicou de forma simples para mim. Por um tempo, eu mesmo coloquei dinheiro nele. Então, eu os usei para pagar dívidas. Esteja disponível como um recurso para amigos e familiares e os assuntos surgirão com naturalidade.

Use o papo doce.Quando um amigo ouviu minhas queixas sobre o dinheiro em 2003, ele não fez um grande drama, me ouviu. Depois me contou a sua história financeira, e ,em seguida, mencionou um livro que ele gostava. Ele não dá palestras. Ele não tentou me converter. Ele simplesmente passou alguns minutos explicando como ele tinha resolvido os seus problemas e então fomos cada um para nossas casas. Poucos dias depois , uma cópia do livro apareceu na minha caixa de correio e eu sabia que era dele. Isso foi o suficiente. E o livro me ajudou muito a organizar minhas finanças.

Considerações Finais

Pode ser que alguns assuntos sejam mais delicados. Outros, irão surgir mais naturalmente. O importante ao conversar com amigos e familiares sobre dinheiro não é o assunto em si, mas o respeito mútuo e a forma como o assunto é abordado.

Estou curioso para saber como nossos leitores te, lidado com este tipo de situação. Como você incentiva sua família e amigos para fazer escolhas inteligentes com o dinheiro sem fazê-los na defensiva ou com raiva? Que erros você fez no passado? Quais as técnicas que você encontrou esse trabalho? Será que uma pessoa tem que bater no fundo do poço antes que eles estejam prontos para ouvir ?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)