Entrar no SPC é o medo de muitos brasileiros por aí. Mas apesar deste medo, o SPC na verdade foi criado como forma de segurança tanto para quem está vendendo produtos/serviços quanto para quem os está comprando. Vamos explicar isso em mais detalhes e também, como descobrir se o seu nome acabou ficando sujo na praça.

O que é o SPC?

SPC é a sigla para Serviço de Proteção ao Crédito ou Bureau de Crédito. Basicamente, uma empresa de gestão de risco responsável por manter informações de crédito sobre adimplência e inadimplência de pessoas físicas ou jurídicas. Bancos, financeiras, lojas que tem serviços de cartões personalizados entre outras empresas são alguns dos exemplos de pessoas (jurídicas e físicas) que acessam estas informações.

Como seu nome entra no SPC?

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, não há um prazo mínimo para que a empresa à qual você deve esteja autorizada a fazer a inclusão no SPC. Porém, como nossas leis são regidas pela “Boa Fé”, a prática mais aceita é a espera de pelo menos 30 dias e tentar entrar em contato com o devedor de todas as formas possíveis antes de cadastrar o nome da pessoa no SPC.

Como retirar o nome da lista de inadimplente?

Você deve entrar em contato com o credor, ou seja, quem te “emprestou” o serviço, produto ou dinheiro para negociar a dívida ou quitá-la. Só com o acordo feito e o pagamento da dívida renegociada (ou a dívida total) que seu nome poderá ser retirado do SPC. No caso de emissão de cheque sem fundo, a pessoa deve recuperar o cheque junto a quem o recebeu. Este deve ser apresentado com a comprovação da quitação na agência bancária vinculada ao cheque, e solicitar a exclusão do cadastro do CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos).

No caso de títulos de protesto originados de nota promissória, duplicata, letra de câmbio ou cheque sem fundo, deve-se procurar o cartório no qual foi lavrado o débito. Deve-se solicitar uma certidão a fim de obter informações de identificação (nome, telefone e endereço) da pessoa que protestou. Então, entre em contato e quite o débito. Resgate o título (documento que gerou o protesto) e, também deve ser solicitada uma carta de anuência ou recibo de pagamento. Apresente esses documentos no cartório onde o título foi apresentado para que a baixa seja efetuada.

Ou seja: não acredite em empresas que “tiram seu nome do SPC”. A única forma de fazê-lo é quitando ou negociando sua dívida.

Como consultar se meu nome está sujo no SPC?

É possível consultar um CPF ou CNPJ e obter informações sobre inadimplência e dados cadastrais em consultas completas de pessoas e empresas a partir de R$ 5,59 diretamente no site do SPC

Nesta categoria existem dois tipos de consultas:

Consulta de CPF ou CNPJ

Neste tipo de consulta, é possível verificar:

  • Cadastro de pessoas ou empresas;
  • Inadimplência SPC;
  • Telefones e endereços;
  • Consultas realizadas nos últimos 180 dias.

As informações adicionais abaixo são cobradas separadamente:

  • Restrições Serasa;
  • Ações e protestos;
  • Renda presumida;
  • Telefones adicionais;
  • Participação em empresas.

Há restrições na prestação destes serviços, que são:

  • Para pessoas físicas: consulta para o próprio CPF e CNPJs;
  • Para pessoas jurídicas: consultas de quaisquer CPFs e CNPJs.
Cadastro do nome no SPC

Não existe consulta gratuita ao SPC. Portanto, esteja preparado a gastar um pouquinho para descobrir esta informação. (Foto: guiaavare.com)

Relatório completo de empresas

Neste tipo de consulta é possível verificar:

  • Cadastro da empresa;
  • Quadro administrativo e societário;
  • Inadimplência SPC;
  • Referências de negócios;
  • Histórico de pagamentos;
  • Capital social e alterações.

As informações adicionais abaixo são cobradas separadamente:

  • Participação em empresas;
  • Riskcoring 6 meses;
  • Riskcoring 12 meses.

Há restrições na prestação destes serviços, que são:

  • Para pessoas físicas: indisponível;
  • Para pessoas jurídicas: consultas de quaisquer CNPJs.

Se você for à câmara de dirigentes lojistas da sua cidade ou o centro de atendimento do SPC por um valor entre R$1,70 a R$15,00.

Existe consulta gratuita para o SPC?

Não existe consulta gratuita. Ponto final. Os sites que cobram pelo serviço geralmente estão utilizando o site do próprio SPC para fazer a consulta para você (empresas podem pagar menos pelas consultas, por isso você pode encontrar valores de R$1,70). Sua melhor opção é se manter informado sobre suas dúvidas e descobrir se alguma empresa te colocou no SPC ou você mesmo procurar saber esta informação.

Lembre-se, você só estará no SPC se tiver alguma dívida ativa.

Dúvidas? Não deixe de perguntar nos comentários abaixo.

2 comentários para “Como saber se o nome está no SPC?”

  1. Carmem

    Sou revendedora de produtos de revista, entreguei o produto e recebi um cheque em que minha cliente não vem fazer a troca conforme disse que viria fazer a troca em dinheiro do valor do produto e qdo liguei cobrando-a, me, disse que iria sustar o cheque… Gostaria de saber como proceder caso ela suste o cheque, posso protestar mesmo que ela diga que houve desacordo comercial?
    Posso fazer um B.O como estelionataria, pois agiu de ma fe comigo?

    Responder
    • Equipe Crédito ou Débito

      Deve fazer o BO e se for o caso, entrar na justiça para receber o pagamento.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)