Cartões de crédito podem ser uma ferramenta útil se você seguir as regras. Eles podem ajudá-lo a ter um bom orçamento, melhorar o seu acesso ao crédito e dividir compras que você teria de esperar tempo para ter todo o dinheiro necessário. Este guia está aqui para ajudá-lo a decidir se você realmente precisa de um cartão de crédito e principalmente, como eles funcionam.

Como funcionam os cartões de crédito?

Um cartão de crédito permitirá que você pegue dinheiro emprestado e gaste até um limite acordado e pré definido pela instituição financeira que emitiu o cartão. Sobre este valor  “emprestado” então, são cobrados juros até que o saldo esteja completamente pago.

O seu limite de gastos (limite de crédito) será decidido pelo emissor do cartão de crédito e depende de circunstâncias individuais, levando em conta fatores como renda, histórico de relacionamento com o banco, movimentações financeiras na conta entre outros fatores.

Os juros que você paga são acordados antes de você assinar para obter seu cartão de crédito. A taxa pode ser modificada, desde que previamente avisada a quem tiver o cartão de crédito.

Portanto, resumindo, o cartão de crédito é um limite de crédito pré aprovado mas que, por seu caráter emergencial e de risco, tem altos juros no mercado.

Por que usar cartões de crédito?

Cartões de crédito são projetados para serem usados ​em lojas ou online ao invés do dinheiro e/ou cheques, garantindo uma maior segurança para suas transações. Além disso, podem também te ajudar a ter um maior controle financeiro, já que a cada mês você terá enviada uma fatura discriminando tudo o que você gastou no cartão.

Como usar bem um cartão de crédito?

A melhor forma de utilizar um cartão de crédito é sempre pagar a fatura inteira, nunca parcelando, evitando assim os juros altos do cartão. Você deve também limitar seus gastos em compras parceladas pra não abusar e acabar se vendo pagando uma fatura altíssima só de produtos parcelados.

Maior proteção, conforto e comodidade

Um dos maiores benefícios de um cartão de crédito é a defesa do consumidor, te dando uma ferramenta de proteção caso algo dê errado. Por exemplo, se você não receber uma mercadoria que foi enviada a você, ou ela está com defeito e precisa de conserto, você pode ser capaz de pedir um estorno do cartão de crédito. Muitos cartões também oferecem outros tipos de benefícios como seguros e programas de relacionamento que podem ser usados para adquirir milhas de companhias aéreas ou serem trocados por produtos.

Também, o cartão possibilita que você compre com maior conforto e comodidade direto de sua casa pela internet, sem que você tenha que enfrentar filas em bancos para sacar dinheiro ou cheques.

Funcionamento dos cartões de crédito

No fluxograma, um resumo bem simples de como funcionam os cartões de crédito e os atores que fazem parte do funcionamento deste sistema. (Foto: profelisson.com.br)

As operadoras de máquinas de cartão

Entre a instituição financeira que emite o cartão e o cliente final temos as operadoras das máquinas de cartão. Estas são geralmente as mesmas que possuem as bandeiras dos cartões de crédito. Por exemplo, a operadora de cartões Mastercard é a Rede, enquanto a operadora dos cartões Visa é a Cielo. No Brasil, as máquinas devem aceitar todas as bandeiras devido a legislação vigente, gerando maior praticidade e diversidade de pagamentos para o consumidor.

Ao utilizar estas máquinas de cartão em um pagamento, cada venda efetuada tem uma percentagem do valor que é remetida a operadora do cartão, geralmente entre  3% e 5%, variando também entre compras a crédito e a débito. Além disso, salvo exceções, o lojista também tem que pagar uma mensalidade para o uso da máquina de cartão. O dinheiro é então repassado ao lojista em até 30 dias, geralmente e desde que o cliente também efetue o pagamento de sua fatura.

O próximo passo

Depois de analisar o que é um cartão de crédito e ter decidido se você precisa de um cartão de crédito ou não, o próximo passo é encontrar o cartão de crédito direito adequado às suas necessidades. Há uma grande variedade para escolher e já escrevemos artigos sobre vários deles. Algumas dicas, porém, devem seguir todas as suas possíveis escolhas na hora da negociação.

Com qualquer cartão, é importante discutir um limite de crédito realista com o banco ou instituição financeira que emite o cartão. Por exemplo, de nada vale ter um limite de R$5.000 se você receber só dois salários mínimos. Isso é uma armadilha da qual você deve fugir. Pode parecer dinheiro “de graça” mas é exatamente a armadilha para te puxar aos juros altos.

Evite saques em dinheiro do cartão

Provavelmente, o maior custo oculto é a taxa para adiantamentos de dinheiro. Na maioria das vezes referem-se a saques em caixas eletrônicos , mas também pode incluir o pagamento de dinheiro para outras contas, compra de cheques de viagem e até mesmo jogos e apostas. Nestes casos, você terá que desembolsar uma taxa de manutenção alta, além de possivelmente um valor fixo para cada saque. Haverá também uma taxa de juros indivíduo cobrados sobre o montante de seu adiantamento em dinheiro, geralmente muito mais do que a taxa de juros padrão de um empréstimo pessoal normal.

Fique dentro de seus limites

Evite gastar além do seu limite de crédito. Se você não tem disciplina para economizar, então nem sequer pense em pegar um cartão de crédito. Trabalhe para melhorar sua habilidade em poupar e a partir dessa melhora, você poderá pensar em seu cartão.

O que acha dos cartões de crédito? O que você sabe do funcionamento deles que não colocamos em nosso artigo?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)