Na vida, você deve esperar o inesperado, e é por isso que você precisa de um fundo de emergência. O melhor que você pode fazer é se preparar para emergências que requerem acesso a mais dinheiro e ter um fundo de emergência é a solução ideal.

Emergências financeiras podem vir na forma de uma perda de emprego, significativas despesas médicas, casa ou reparos de automóveis ou algo que você nunca sonhou. A última coisa que queremos fazer é ser forçados a depender de cartões de crédito ou empréstimos que podem simplesmente agravar o problema.

A maioria dos especialistas concorda que você deve manter entre três e seis meses do valor de despesas de sua vida em seu fundo de emergência. Dependendo da sua situação específica e se você tem ou não filhos, dívidas e outros fatores financeiros determinarão que quantidade é melhor para você. Mas seguindo a regra básica como exemplo, se seus custos mensais são de R$2.000,00, para seu fundo de emergência você deve ter R$12.000,00, correspondendo a 6 meses de salário.

A razão que você quer ter três a seis meses de despesas salvas é que a razão mais comum para a necessidade de um fundo de emergência é devido a uma súbita perda de renda. Se você ou o seu cônjuge perder o emprego ,você ainda tem contas para pagar e pode levar alguns meses para encontrar um novo emprego adequado. É melhor se preparar para o pior cenário, de modo que as emergências menores serão facilmente cobertas.

A função de um fundo de emergência

Um fundo de emergência é uma conta que contém dinheiro suficiente para ajudar um indivíduo ou família em caso de emergências financeiras. (Foto: bankonyourself.com)

Se você atualmente não tem um fundo de emergência ou têm dificuldade para poupar, comece pequeno. Você tem que perceber que acumular o equivalente a um mês de despesas vai levar algum tempo, muito mais três a seis meses. Se você definir suas metas imediatas como pequenas e controláveis, você terá uma melhor chance de alcançá-las.

A melhor maneira de começar seria provavelmente através de seu banco. Abrir uma nova conta poupança, se você atualmente não tem uma e começar a poupar com esta primeira. O próximo passo é fazer como hábito fazer depósitos regulares para esta conta. Seja semanal, bi-semanal ou mensal, crie um calendário e cumpra-o. Depois de automatizar o processo você não vai mesmo ter nem que pensar sobre isso.

Se você acha que é difícil começar a guardar dinheiro, simplesmente comece com uma pequena quantia. Talvez começar com R$10,00 por semana, inicialmente. Depois de algumas semanas, você não vai nem perceber que R$10,00 faltam em suas finanças, aumentando elas para R$15,00 ou R$20,00 após um mês ou menos. Você vai começar a se acostumar com o dinheiro extra não estando mais no seu bolso e conseguirá se desvencilhar dele com mais facilidade.

Como tipo de conta para seu fundo de emergência, você deve começar com uma conta poupança, porque é simples de usar e, geralmente, não custa nada. O fator conveniência é o que é importante quando começar. Com sua conta crescendo, você vai querer encontrar uma conta em que possa ganhar juros razoáveis para que o seu dinheiro esteja trabalhando para você. É importante manter este fundo de emergência em um tipo de conta de fácil liquidez para que você possa chegar ao dinheiro de forma rápida em caso de uma emergência. Você também não quer ter esse dinheiro amarrado em ações ou fundos mútuos porque a volatilidade do mercado pode fazer você perder dinheiro no curto prazo.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)