Banco pode negar abertura de conta salário? E poupança?

Escrito na categoria "Bancos e instituições financeiras" por André M. Coelho.

Abrir uma nova conta poupança ou conta salário é relativamente simples. Bancos e cooperativas de crédito querem aprender sobre o seu passado financeiro antes de estabelecer uma relação com você, e eles fazem isso pesquisando um relatório de crédito antes de abrir qualquer conta no seu nome. Mas eles podem se negar a abrir a contas salário e poupança no caso de dívidas com a instituição ou com outras instituições? Legalmente, não. Mas vamos entrar em mais detalhes sobre isso.

Publicidade

Publicidade

Abrir conta salário ou abrir conta poupança com nome sujo: pode? E pela internet?

O histórico de crédito é um indicador de como o cliente lida com seu dinheiro. Nesse histórico, o risco do cliente é analisado pelo banco ou instituição financeira, além de verificado se o nome do cliente está “sujo” em uma empresa de análise de risco, tais como o SPC e o SERASA. Se o relatório mostrar que um potencial cliente tem o nome sujo ou apresenta um alto risco, para contas corrente ou até contas de investimento, o banco pode se recusar a abrir a conta, mas deve ser claro no motivo da recusa, explicando ao cliente.

Para contas poupança e contas salário, o banco não pode agir da mesma maneira e recusar a abertura da conta. É um direito do cidadão brasileiro a conta poupança e a conta salário. Nesta segunda, no entanto, o banco pode exigir a carta de encaminhamento da empresa para que a abertura seja possível. As mesmas regras valem para a abertura dessas contas pela internet.

Abertura de conta salário e conta poupança

Um direito do cidadão brasileiro é ter sua conta salário ou conta poupança, e os bancos não podem te privar desse direito ou impedir a abertura dessas contas. (Foto: fipbrusque.tumblr.com)

Publicidade

Publicidade

Tenho nome sujo e posso abrir conta poupança e conta salário: mas e meu nome sujo?

Geralmente, o nome sujo ocorre pelo não pagamento de dívidas prévias com instituições financeiras ou outras empresas. O nome sujo significa, basicamente, que você é um mau pagador de dívidas, que não cumpre com suas obrigações financeiras.

Acontece que como direito fundamental e impenhorável, o cidadão brasileiro pode receber seu salário e poupar dinheiro como julgar necessário. A conta salário não pode ser usada para quitar as dívidas de um cidadão. No caso da conta poupança, ela só pode ser usada para quitar dívidas quando for colocada em penhora legal, após processo jurídico contra o cidadão.

Publicidade

Seu nome sujo só vai ser limpo quando você pagar a dívida ou entrar em negociação com a empresa que “sujou” seu nome. Mas sua conta poupança e conta salário estarão intactas. A conta poupança só estará em risco se a empresa com a qual você tem a dívida entrar na justiça.

Publicidade

Banco pode negar abertura de conta corrente pessoa jurídica?

Pode, e independente do motivo da recusa. Ou seja: mesmo quem tem a empresa com nome limpo pode ter a abertura da conta corrente recusada. É sensato que o banco tenha de fornecer o motivo da recusa, mas como é um contrato bilateral a conta corrente, é dada pela jurisprudência brasileira e pela legislação atual a liberdade ao banco de recusar a abertura da conta corrente. Tente encontrar o motivo da recusa e corrija o problema antes de abrir a conta.

Quem tem nome sujo pode abrir conta salário e poupança. E se o banco recusar?

Se o banco recusar a abertura de conta salário e conta poupança, a melhor forma de agir é registrando o momento em que ocorreu o problema, preferencialmente registrando um Boletim de Ocorrência Policial. Depois de registrado o BO, registre uma reclamação no site do Banco Central e no PROCON de sua cidade. Caso o problema ainda tenha continuidade e não se resolva, você pode buscar seus direitos na justiça. Entenda que essas etapas seguidas garantem maior tranquilidade a você, pois dão mais segurança jurídica e força para sua causa, aumentando as chances de ganhar o processo contra o banco ou instituição financeira.

Publicidade

Publicidade

Ficou alguma dúvida ainda? Deixe suas perguntas no espaço de comentários abaixo e responderemos o mais rápido possível!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Publicidade

Publicidade

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário