Geralmente, você não deve dar uma gorjeta para o seu garçom apenas quando estiver extremamente insatisfeito com o serviço. Embora o padrão seja os 10% do total da conta por um bom serviço, mas o valor pode ser altamente subjetivo. Em outras palavras, a gorjeta deve depender do que você acha que é necessário, não o que as normas sociais podem ditar.

O 10% de gorjeta é obrigatório?

Não. Alguns restaurantes e bares deixam claro para seus clientes que o 10% é opcional. Outros adicionam à conta sem sequer perguntar ao cliente, enquanto os que prestam um bom serviço sempre perguntam sobre o acréscimo ou não dos 10%.

O que geralmente ocorre é uma pressão social para o pagamento dos 10%, seja pelas companhias durante a visita ao restaurante ou bar, pelos próprios funcionários ou até pelo ambiente em si, já que restaurantes tidos como “de luxo” podem ser um pouco intimidadores perante o ato de não dar a gorjeta.

Deveríamos, entretanto, aprender que a gorjeta é sempre opcional e devemos saber quando é o momento certo de dar uma gorjeta, seja ela de 10% ou um pouco mais.

Gorjeta deve ser um prêmio para um bom serviço

Às vezes, os restaurantes podem oferecer um serviço excepcional e os funcionários devem ser recompensados. Se um funcionário sai do caminho para corrigir um problema ou fornece um serviço exemplar de outras formas, uma gorjeta de até mais de 20% pode ser um prêmio ainda mais merecido. Os 10% também podem ser um prêmio para este serviço, e é importante que você converse com o gerente do estabelecimento para elogiar o serviço prestado e/ou a qualidade os produtos consumidos.

Gorjeta não deve premiar serviços mal prestados

Em alguns casos, para realmente enviar uma mensagem ao estabelecimento, pode ser bom deixar algum tipo de gorjeta, mesmo se você está tentado a não deixar nenhuma. Aqueles que decidem não dar a gorjeta pode enviar um sinal misto em alguns aspectos ou deixar a gerência confusa sobre o que é necessário melhorar. Por isso, ao não dar a gorjeta ou dar uma gorjeta reduzida, é importante sempre fazer uma crítica construtiva ao serviço.

Discrimine seus prêmios por um serviço bem feito

Aos dar uma gorjeta sem discriminação, você pode estar reforçando o mal atendimento nos restaurantes e bares por aí. (Foto: www.salon.com)

Como fazer uma crítica construtiva ao não dar uma gorjeta ou reduzir o valor da gorjeta?

Para aqueles que realmente querem oferecer algumas críticas construtivas, deixar suas razões para não dar uma gorjeta poderia ser uma boa ideia. Desta forma, mesmo se você decidir não dtar a gorjeta ao seu garçom com o dinheiro, você pode deixar dicas de serviços de uma forma muito literal. Claro, isso pode ser redundante, e na maioria dos casos, o garçom vai saber onde as coisas deram errado. Pode ser culpa do cansaço, estresse, ou pode ser até uma falha da cozinha.

Em geral, se há um problema com o serviço e você não consegue descobrir quem é o responsável, é sempre bom perguntar qual é o problema. Pode ser a cozinha, o gerente, o garçom ou algo além de qualquer controle. Determinar qual é o problema antes de decidir sobre a sua gorjeta é sempre uma boa ideia. Dessa forma, você se certifica de que a pessoa errada não é punida.

Economizar nos 10% não é pecado

Vou usar uma experiência pessoal para falar sobre isso. Eu costumava frequentar muito um sports bar em Belo Horizonte e todos os garçons e gerentes eram meus amigos pessoais. Sempre tinha um serviço de muito boa qualidade prestado e deixava bem claro a eles. Porém, em uma certa época, eu estava meio apertado financeiramente e os 10% fariam uma diferença no meu bolso que eu não podia arcar. Mas ao não dar os 10%, eu deixei isso claro para meus amigos do bar e eles entenderam.

É preciso lembrar que ainda existe um certo tabu quanto a falar de dinheiro no Brasil. Esse mesmo tabu é um dos responsáveis pelo analfabetismo financeiro que boa parte dos brasileiros sofre. Você não precisa entrar em detalhes quando não pagar os 10%, como fiz com meus amigos. Mas você pode dar uma gorjeta menor e explicar que adorou o serviço. Vale lembrar que os 10% é um limite muito subjetivo e cabe a você eleger o tamanho da gorjeta. O bom senso e o diálogo aqui são importantes para não gastar dinheiro à toa.

Considerações Finais

Há alguns estabelecimentos que não distribuem os 10% para seus funcionários. Uma boa parte divide a porcentagem entre todos os garçons, dando uma porcentagem maior para os gerentes. E outros dividem igualmente entre todos os funcionários.

Se você gostou do serviço de um funcionário específico, você pode dar a gorjeta apenas a ele. Não há obrigação de dar a gorjeta a todos os funcionários. Isso inclui também os cozinheiros, quando, por exemplo, a comida está de excelente qualidade mas o serviço não tão bom.

Acima de tudo, deixe sempre um recado para a gerência do estabelecimento, seja este recado positivo ou negativo. A prestação de serviços no Brasil ainda tem muito a aprender para ser de boa qualidade. Sua crítica construtiva pode ajudar muito nessa evolução e ficar calado apenas deixará uma mensagem de satisfação com os serviços meia boca prestados nos estabelecimentos brasileiros.

O que você acha sobre as gorjetas? Deixem suas opiniões nos comentários abaixo!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)