Viver de salário em salário impacta demais suas escolhas financeiras. Você pode enfrentar saldos de cartão de crédito caros, mas não tem como pagar a dívida, ou você pode querer economizar para a faculdade ou aposentadoria, mas dificilmente pode atender às suas contas mensais. No entanto, se você conseguir um novo emprego que paga bem ou obter uma fonte de renda adicional, o dinheiro extra poderia fornecer renda disponível suficiente para pagar sua dívida ou começar a economizar. Mas o que você faz primeiro?

As opiniões entre especialistas financeiros variam, e há benefícios para ambas as abordagens. Considere as várias razões para ambos os métodos e descubra se é melhor para você pagar as dívidas ou guardar o dinheiro.

Guardar dinheiro ou pagar as contas: por que pagar as dívidas primeiro?

Ninguém gosta de dívidas, e sem o nível adequado de renda, dívidas altas podem segui-lo por anos. Mas se você tiver dinheiro, aqui estão três ótimas razões para pagar dívidas antes de economizar seu dinheiro.

Eliminar o pagamento de juros

A maioria dos endividados paga juros mensalmente. Por exemplo, juros de cartão de crédito e cheque especial são os maiores juros que você pode pagar e bem comuns hoje em dia. As altas taxas tornam difícil quitar as dívidas, especialmente se você cair em uma rotina de apenas pagar o seu mínimo mensal para cada dívida que tiver. Isso ocorre porque uma grande parcela de seus pagamentos mínimos são aplicados aos encargos de juros e não ao principal. A ideia é quitar seu débito o quanto antes, senão você vai estar pagando só o mínimo todos os meses e vendo sua dívida do cartão aumentar porque não está pagando o montante principal que foi emprestado.

Melhorar sua situação de crédito

Se você está tentando melhorar sua situação de crédito para se qualificar para uma hipoteca, empréstimo, ou financiamento, pagar sua dívida primeiro pode dar início aos seus planos. O seu histórico de poupança com o seu banco não contribui para seu crédito necessariamente, mas se você quiser provar a sua credibilidade, pagar suas dívidas vai adicionar bons pontos de crédito para conseguir mais financiamentos e empréstimos com facilidade.

Economizar ou pagar dívidas

Decidir entre poupar e pagar suas dívidas não precisa ser uma tarefa difícil. Basta pensar um poco e fazer um bom orçamento. (Foto: Kiplinger)

Obter a paz de espírito

Se você deve centenas ou milhares de reais em dívidas, é provável que você conheça a ansiedade que isso pode trazer. O pensamento de pagar milhares de reais em juros além de suas dívidas pode fazer seu estômago revirar. Se você procurar alívio desse estresse, pagar suas dívidas o mais rápido possível é o melhor curso de ação. Além disso, enquanto você quiser economizar dinheiro, você pode acabar com uma dívida mais profunda se suas taxas de juros forem altas.

Pagar dívidas ou guardar dinheiro: por que poupar primeiro?

Não seria bom assistir as suas contas de investimento crescerem mês após mês? Se você se concentrar em economizar dinheiro antes de pagar dívidas, você pode alcançar seus sonhos mais cedo.

Você tem uma taxa de juros baixa em suas dívidas

Se a taxa de retorno dos seus investimentos for mais do que o que você está pagando nos juros das suas dívidas a cada mês, poupar antes de eliminar a dívida tem bons resultados. Digamos que você tenha uma pequena dívida de um empréstimo pessoal e uma baixa taxa de juros. Você pode pagar sua dívida ao longo do tempo e colocar seu dinheiro extra para economias. No entanto, essa abordagem não beneficia a todos. É importante entender cuidadosamente as taxas de juros e ver se eles não vão aumentar ao longo do tempo. Assim, você garante que a dívida fique controlável por mais tempo.

Criar um fundo de emergência

Embora o pagamento da dívida primeiro ajude a disponibilizar mais crédito e ofereça paz mental, não ajuda durante uma crise financeira. Se você colocar todo seu dinheiro em relação ao reembolso da dívida, você não terá nada salvo para épocas difíceis. Crie um fundo de emergência com o salário equivalente a seis a oito meses pode ajudá-lo em caso de perda de emprego, divórcio ou doença. Também impede que você adote uma dívida mais profunda ao lidar com uma emergência.

O que eu devo fazer?

Decidir por pagar dívidas ou criar uma poupança primeiro depende inteiramente de você. Avalie seus objetivos financeiros pessoais e decida qual é mais importante.

Se você não pode tomar uma decisão, por que não aproveitar o melhor dos dois mundos? Pegue sua renda mensal disponível e divida o dinheiro uniformemente entre sua dívida e suas economias. Levará mais tempo para pagar os saldos das dívidas e suas economias crescerão a uma taxa mais lenta. No entanto, no final, você alcança seus dois objetivos financeiros e uma vez que sua dívida acabou, toda a sua renda extra pode ir para a poupança.

Qual opção você acha melhor? Por que?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)