O Imposto sobre Operações financeiras aparece mais na forma de sua sigla, IOF. São várias as transações que envolvem a cobrança desse imposto em diferentes valores. Entender seu funcionamento e sua cobrança pode te ajudar a poupar dinheiro e compreender melhor os custos tributários de certas transações.

O que é a taxa de IOF?

É um imposto cobrado sobre operações de crédito, câmbio, seguro, ou relativo a títulos financeiros. Ele tem a função de arrecadar recursos para governo e, ao mesmo tempo, tentar inibir que as pessoas tomem empréstimos ou realizem transações financeiras sem planejamento. Principalmente no caso do imposto IOF sobre o câmbio, ele serve para ajudar a controlar a saída de divisas do país.

Qual o valor do IOF?

O valor do Imposto sobre Operações Financeiras varia de acordo com o tipo de transação realizada. No momento em que este artigo foi escrito, em 2018, as seguintes eram as alíquotas do IOF:

Cheque especial e financiamentos: 0,38% + 3% ao ano

Operações de câmbio: 0,38%

Uso do cartão pré-pago ou de crédito no exterior: 6,38%

Seguro de automóveis: 7,38%

Fatura atrasada do cartão de crédito: 0,38% + 3% ao ano

O valor do IOF pode mudar no decorrer do ano e por isso é importante monitorar para saber qual o valor atual do IOF.

Como calcular o valor do IOF?

O IOF é calculado com sua alíquota correspondente em cada transação financeira realizada. Em um pagamento de cartão de crédito no exterior, por exemplo, você vai pagar 6,38% além do valor pago pelo produto ou serviço que pagou no exterior. Se você comprou algo no valor de US$100, você vai pagar US$6,38 de IOF.

Tarifas de IOF

Entenda os valores pagos de IOF para ter um melhor controle das suas finanças. (Foto: Simulação de Financiamentos)

Por que saber valor do IOF?

Imagine que você quer comprar um produto no exterior. Ao comprar, você separa o dinheiro, um total de R$100. Quando chega sua fatura para pagar, você percebe que veio o valor do IOF para pagar. Se você realiza apenas uma ou outra transação que cobra IOF por mês, acaba que não prejudica tanto suas finanças. Porém, se são muitas transações, você pode facilmente perder o controle das contas se não calcular o IOF.

Outro contexto é para quem trabalha com importações e precisa comprar do exterior. Essas pessoas precisam acrescentar o IOF ao custo final de seus produtos para realizarem a venda, ou podem sair no prejuízo.

Ao longo de um ano também, pode ser que você gasta muito com IOF por deixar sua conta ir para o cheque especial com frequência. Evite isso e você poderá ter grandes economias ao longo do ano ao não ter que pagar o IOF. É um dinheiro que sobra para que você possa economizar para outras finalidades,

Como pagar menos IOF?

Sabendo quais são as taxas de IOF e sobre quais operações financeiras incide a tarifa, fica mais fácil controlar suas contas e saber como evitar a cobrança do IOF.

A maneira simples e direta de evitar o IOF é evitando dívidas e o uso do cheque especial. Evitar financiamentos e empréstimos também ajuda a evitar os gastos com IOF.

Apenas para transações com cartões de crédito e cartões pré-pagos internacionais que os gastos são inevitáveis. Mas você pode tentar fazer compras com dinheiro ou transferências bancárias internacionais, mas os custos totais disso podem ser um pouco maiores do que o pagamento do IOF. Pese e calcule os custos para não cair em uma cilada.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)