Não fiz o IRPF no prazo! O que faço agora?

Escrito na categoria "Educação financeira" por André M. Coelho.

Todo ano existe um prazo a ser cumprido para a entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física, o IRPF. Quem entrega com antecipação, tem vantagens na hora de pegar o lote de restituição do imposto.

O envio deve ser feito pelo programa da Receita Federal. Quem atrasa o envio, por qualquer que seja o motivo, pode usar o mesmo programa para enviar a declaração atrasada, mas terá que pagar uma multa devido à entrega fora do prazo, através de emissão e pagamento de uma DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais).

Nada muda no procedimento, apenas a emissão e pagamento da multa. Quando lançada a declaração, o contribuinte recebe uma notificação da multa e opções para impressão da DARF para pagamento, que deve ser feito em até 45 dias, ou serão aplicados juros na multa.

Quem não pagar, terá a multa deduzida da restituição do Imposto de Renda. Quem não entrega a declaração terá de ser intimidado pela Receita para entregá-la. Caso não seja feita em 5 anos a intimação, não há necessidade de pagamento da multa, já que haverá prescrição da mesma.

IRPF atrasado

Ao invés de atrasar o IRPF, envie a declaração mesmo que incompleta e faça uma mudança após o envio. Melhor do que pagar uma multa absurda. (Foto: www.resumodicas.com)

A melhor coisa a se fazer para evitar pagar a multa é entregar a declaração, mesmo com documentos faltando e depois solicitar uma retificação da declaração.

Por isso, sempre lembramos nossos leitores da grande importância de manter os documentos e declarações necessários para a declaração dos impostos de renda em dia, garantindo assim que tudo esteja prontamente disponível no dia da entrega da declaração. Para isso, você deve começar a se organizar desde o primeiro dia do ano, guardando todos os recibos, contas e declarações em locais de fácil acesso. A recomendação é ter uma pasta com separadores para que você separe tudo por categorias.

No primeiro ano que você fizer essa organização, as coisas não ficarão tão organizadas e provavelmente alguns documentos estarão faltando. Porém, você poderá aperfeiçoar o processo com o tempo e com muita facilidade, mas deve começar o quanto antes.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário