A inadimplência é uma palavra muito usada no mercado financeiro, principalmente para justificar as altas taxas de juros brasileiras. Mas qual é o significado real dessa palavra? O que é essa inadimplência? Vamos entender a definição financeira dessa palavra em diferentes contextos e em diferentes usos.

O que significa inadimplência?

A inadimplência é a falta de pagamento de juros ou principal em um empréstimo ou garantia quando devido. A inadimplência ocorre quando um devedor é incapaz de cumprir a obrigação legal de pagamento da dívida, e também se refere a casos em que uma parte não atua em um contrato futuro conforme exigido por uma bolsa de valores.

Se um indivíduo não fizer seus pagamentos mensais de um financiamento ou empréstimo, ele fica inadimplente. Da mesma forma, se um negócio emitir títulos e não puder fazer pagamentos de cupons para seus detentores de bônus, o negócio estará inadimplente em seus títulos. Ao decidir se deve emitir um empréstimo ou investir em um título de dívida, os credores e investidores devem considerar cuidadosamente a possibilidade de inadimplência e administrar seu risco.

Conceito de inadimplência para credores e investidores

Quando um indivíduo, um negócio ou mesmo uma nação não cumpre uma obrigação de dívida, o credor ou investidor tem algum recurso para recuperar os fundos, mas isso varia com base no tipo de segurança envolvida. Por exemplo, em casos de inadimplência, um credor hipotecário pode recuperar a casa garantindo a hipoteca. Em contraste, um emissor de cartão de crédito pode simplesmente ter que cancelar a dívida.

Se uma empresa entrar em falência, ela efetivamente fica inadimplente em todos os seus empréstimos e títulos. Os credores com empréstimos garantidos pelos ativos da empresa, como prédios, ações ou veículos, podem recuperar esses ativos em vez do pagamento. Se sobrar algum dinheiro, os acionistas da empresa receberão uma participação neles.

Inadimplência em um contrato de futuros

A inadimplência em um contrato de futuros ocorre quando uma das partes não cumpre as obrigações estabelecidas pelo contrato e geralmente envolve falha na liquidação do contrato até a data exigida. Uma pessoa na posição vendida entra em default se não entregar as mercadorias no final do contrato, enquanto a posição comprida fica inadimplente quando o pagamento não é fornecido na data de liquidação.

Definição de inadimplência

A inadimplência é o não pagamento de obrigações financeiras, o que pode ocorrer tanto com empresas quanto com pessoas físicas. (Foto: Construction Executive)

Default soberano

Também chamado de inadimplência nacional, a inadimplência ou default de uma nação ocorre quando um país não pode pagar suas dívidas. Quando um país entra em default, sua economia encolhe, potencialmente jogando o país em depressão e desvalorizando sua moeda. O padrão soberano, como outros tipos de inadimplência, ocorre por diversos motivos. Por exemplo, a Jamaica não pagou US$7,9 bilhões em 2010, devido a gastos excessivos do governo, altos encargos da dívida e quedas no turismo, a principal indústria do país. Em contraste, quando o Equador entrou em default em 2008, com US$3,2 bilhões, o fez simplesmente porque seu governo não queria pagar suas dívidas. Mais recentemente, em 2015, a Grécia não pagou um pagamento ao Fundo Monetário Internacional. Esta não foi a primeira vez que o país não pagou um pagamento. De fato, em 2012, eles entraram em default duas vezes.

Porto Rico também entrou em default em 2015, com um pagamento de US$ 58 milhões em bônus, embora tenha feito um pagamento sobre os juros de cerca de US$628.000. Depois que o furacão Maria chegou à ilha no final de 2017, a dívida do país, de mais de US$100 bilhões, tornou-se uma preocupação ainda maior. Outros países que entraram em default incluem Sudão, Somália, Belize, Zimbábue e Argentina.

Consequências da inadimplência

Quando um tomador fica inadimplente, cria uma marca negativa em seu relatório de crédito, reduzindo as chances de obter crédito no futuro. A inadimplência também pode levar a penhora de salários e outras penalidades. Da mesma forma, quando os emissores de títulos se tornam inadimplentes em títulos ou exibem outros sinais de má gestão de crédito, as agências de classificação reduzem suas classificações de crédito. Agências de classificação de crédito emitem ratings de crédito para empresas, municípios, países e outras entidades.

Para os países que entram em default, as conseqüências podem ser muito mais sérias. Semelhante a quando os consumidores não assumem suas dívidas, o empréstimo de dinheiro pode se tornar muito mais difícil. No entanto, para os países, isso significa não ser capaz do país funcionar. Isso pode significar que não há dinheiro para pagar policiais ou até mesmo pessoas nas forças armadas. Por outro lado, um default poderia levar um país a desvalorizar sua moeda para pagar sua dívida, resultando em produtos mais baratos para exportação. No final, isso pode ajudar a recuperar a economia.

Ficou alguma dúvida sobre a inadimplência? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)