Uma hipoteca é um acordo que permite que um mutuário use uma propriedade como garantia para garantir um empréstimo. Na maioria dos casos, o termo refere-se a um empréstimo hipotecário quando você pega dinheiro emprestado para comprar uma casa e assina um acordo dizendo que seu credor tem o direito de agir se você não fizer os pagamentos necessários sobre o empréstimo. Mais importante ainda, o banco pode ficar com a propriedade caso você não pague suas dívidas. O produto da venda do imóvel será usado para pagar qualquer dívida que você ainda deva na propriedade.

Hipoteca: significado

Uma hipoteca é um acordo, e os termos hipoteca e financiamento habitacional são freqüentemente usados ​​como sinônimos. Tecnicamente, uma hipoteca é o acordo que torna possível o seu financiamento imobiliário, e não o próprio empréstimo em si. Para transações imobiliárias, os acordos precisam ser por escrito e uma hipoteca é um documento que dá ao seu credor o direito de ficar com sua casa caso você não efetue os pagamentos em dia.

Pagar hipoteca torna possível os juros mais baixos no financiamento imobiliário

O setor imobiliário é caro. A maioria das pessoas não tem dinheiro suficiente em poupança para comprar um imóvel à vista, então eles fazem um pagamento mínimo para um imóvel, geralmente uma porcentagem de até 50% do imóvel, e pegam emprestado o dinheiro. Isso significa obter centenas de milhares de reais emprestados, e os bancos só estão dispostos a dar-lhe esse dinheiro quando eles tem uma maneira de reduzir os riscos. Os bancos se protegem exigindo que você use o imóvel que você está comprando como garantia que você vai pagar suas dívidas.

Para que isso aconteça, sua propriedade é colocada como garantia no contrato, e essa promessa é sua hipoteca. Como benefício, os mutuários também pagam uma taxa de juros mais baixa.

As hipotecas são frequentemente usadas pelos consumidores (indivíduos e famílias), mas as empresas e outras organizações também podem comprar imóveis com uma hipoteca, tornando seus empréstimos mais baratos.

Definição de hipoteca

A hipoteca nada mais é do que o empréstimo dado para a compra de um imóvel, usando o próprio imóvel como uma garantia para o credor que está emprestando o dinheiro. (Foto: Phys.org)

Hipoteca: conceito e tipos

Existem vários tipos diferentes de hipotecas, e a compreensão da terminologia pode ajudá-lo a escolher o empréstimo certo para a sua situação e evitar seguir o caminho errado. Vale lembrar que estamos falando de diferentes tipos de empréstimos, não de diferentes tipos de hipotecas porque a hipoteca é simplesmente a parte que diz que o credor por pegar seu imóvel se você parar de fazer pagamentos.

As hipotecas de taxa fixa são o tipo mais simples. Você fará exatamente o mesmo pagamento por todo o prazo do empréstimo, a menos que você pague mais do que o necessário, o que ajuda você a se livrar da dívida mais rapidamente. Hipotecas de taxa fixa normalmente duram 30 ou 15 anos, embora outros tipos de acordo também sejam possíveis. A matemática sobre esses empréstimos é bastante simples: dado um montante de empréstimo, uma taxa de juros e alguns anos para reembolsar o empréstimo, seu credor calcula um pagamento mensal fixo No longo prazo, pode sair mais caro do que uma hipoteca de taxa ajustável (SAC). É também conhecido como sistema PRICE de amortização.

As hipotecas de taxa ajustável são semelhantes aos empréstimos padrão, mas a taxa de juros pode mudar em algum momento no futuro. Quando isso acontece, seu pagamento mensal também muda para o melhor ou o pior: se as taxas de juros aumentarem, seu pagamento aumentará, mas se as taxas caírem, você poderá ver pagamentos mensais mais baixos. As taxas normalmente mudam após vários anos, e existem alguns limites quanto ao quanto a taxa pode se mover. Estes empréstimos podem ser arriscados porque você não sabe o que seu pagamento mensal será em 10 anos. Mas à medida que você vai pagando, o valor dos pagamentos vai sendo reduzido, e você pode efetuar pagamentos avulsos para quitar a dívida com antecedência. É também conhecido como sistema SAC de amortização.

As segundas hipotecas, também conhecidas como empréstimos hipotecários, não são para comprar uma casa: são para pegar um empréstimo usando uma propriedade que você já possui. Para fazer isso, você adicionará outra hipoteca (se sua casa já foi paga, você está colocando uma nova hipoteca sobre ela). Seu segundo credor hipotecário só é pago se houver dinheiro restante após o primeiro titular da hipoteca ser pago. As segundas hipotecas às vezes são usadas para pagar melhorias no lar ou gastos com ensino superior.

As hipotecas reversas fornecem renda aos proprietários que geralmente tem mais de 62 anos e que tem já pagos uma boa quantia do valor total de suas casas. Os aposentados às vezes usam uma hipoteca reversa para complementar a renda ou para obter montantes fixos de dinheiro que já pagaram há muito tempo. Com uma hipoteca reversa, você não paga o credor, mas o credor lhe paga, mas esses empréstimos nem sempre são tão bons quanto eles parecem e no momento que escrevemos esse artigo, ainda não existia nenhuma instituição que fizesse esse tipo de empréstimo no Brasil .

As hipotecas de refinanciamento permitem que você troque uma hipoteca por outra se você encontrar uma taxa de juros menor ou condições melhores para o pagamento. Quando você refinancia uma hipoteca, você obtém uma nova hipoteca que paga o empréstimo antigo. Esse processo pode ser caro por causa dos custos de fechamento, mas pode se pagar a longo prazo se você conseguir que os números se alinhem corretamente. Os empréstimos não precisam ser do mesmo tipo. Por exemplo, você pode obter um empréstimo de taxa fixa (PRICE) para pagar uma hipoteca de taxa ajustável (SAC), ou vice versa.

Como obter um financiamento imobiliário com hipoteca?

Para pedir dinheiro emprestado, você precisará solicitar um financiamento, o que pode ser um longo processo até a aprovação. Seu crédito e renda serão avaliados, bem como seu perfil financeiro, através de comprovantes de renda e declarações do Imposto de Renda. Sua documentação é avaliada para adicionar informações a este perfil e avaliar quanto você é capaz de pagar por mês para o financiamento, cruzando com informações financeiras já existentes no Banco Central e avaliando a razão crédito x dívida que você tem. O valor que você pode pagar de entrada no imóvel ajuda a definir o montante que poderá ser financiado, além de ajudar a definir a quantidade de parcelas e juros que você acabará tendo de pagar.

Como economizar dinheiro na hora de fazer uma hipoteca?

Os empréstimos à habitação são caros, portanto, economizar até um pouco na porcentagem pode significar centenas de reais no seu bolso. Para conseguir menores taxas, pesquise um pouco, obtendo pelo menos 3 ofertas de diferentes credores. Todo mundo tem preços diferentes e você aprenderá muito no processo.

Quanto maior e mais longo seu empréstimo, mais a sua taxa será importante. Você paga juros sobre o saldo do empréstimo ano após ano, e esses custos de juros podem ser dezenas de milhares de reais. Às vezes, faz sentido pagar mais adiantado do que financiar um grande valor de empréstimo.

Gerencie também os custos de fechamento que incluem seguros, vistorias, despachantes, entre muitos outros que podem prejudicar sua organização financeira. Todo cuidado é pouco!

Ficou alguma dúvida sobre hipotecas? Deixe nos comentários suas perguntas e iremos responder o quanto antes!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)