Muitos empresários ficam intimidados de passarem a aceitar os pagamentos por cartão de crédito, débito e vales alimentação por receio de que os custos das máquinas e de cada transação acabe atrapalhando seus lucros ou encarecendo demais as vendas. Não existe uma forma fácil de passar a aceitar cartões na sua empresa. Mas comparando, pesquisando e planejando o processo bem, é possível fazer a troca sem mudar muito as finanças de sua empresa.

O primeiro passo é planejar os custos de uma máquina de cartão de crédito antes de comprá-la. Já falamos várias vezes aqui no blog sobre o custo médio de máquinas de cartão e as taxas cobradas a cada transação realizada. O custo médio do aluguel gira em torno de R$60,00, enquanto as taxas variam entre 4% e 6%. Dependendo do ramo de atuação da empresa, tais taxas podem ser até menores ou maiores.

Você não deve prejudicar seu lucro por causa do aluguel ou das taxas cobradas. O custo do aluguel passa a ser um custo fixo de sua empresa. É um custo relativamente barato e que não deve causar um grande impacto na rentabilidade de uma empresa. Existem aqueles que optam por ter mais de uma máquina de cartão: isso não vale a pena. A maioria das máquinas atende as bandeiras mais importantes do Brasil. O que é importante é considerar os custos de vendas a crédito e a débito, já que tem uma taxa cobrada em cada venda.

Como escolher a melhor máquina de cartão para sua empresa?

Pesquisando no mercado, você vai encontrar muitas opções para vender usando cartões de crédito e/ou débito.  Máquinas de cartões móveis, intermediadores de pagamentos online, máquinas de cartões tradicionais, etc. O mercado está rico de opções e você não será um bom empresário/vendedor/comprador se não pesquisar todas as opções para saber quais os menores custos para sua empresa.

Expandindo os negócios

Ao adotar as máquinas de cartão, você pode usar esta situação para expandir sua atuação no mercado e atingir mais clientes. (Foto: veja.abril.com.br)

Como calcular o custo total de uma máquina de cartão para sua empresa?

Escolhida a opção mais barata, ainda não é hora de escolher a melhor máquina de cartão. Você precisará fazer uma estimativa de quantidade de vendas que serão feitas a crédito e a débito para incluir os custos variáveis das vendas feitas desta forma. Nosso conselho, se você não tem uma ideia exata, é considerar 50% a 70% das vendas como sendo a crédito ou débito. Use uma média entre as duas taxas, crédito e débito (some e divida por 2) para calcular o custo total a mais que cada venda terá.

A partir desse cálculo, você tem então o custo total estimado de uma máquina de cartão para sua empresa. Daí, você terá algumas opções para não aumentar os custos para sua empresa e prejudicar seu lucro: aumentar as vendas, encarecer seus produtos ou aumentar o preço de alguns produtos e manter o de outros.

Como ter uma máquina de cartão de crédito sem aumentar os custos para sua empresa?

Você vai ter custos, independente da opção. O que vai acontecer é que você tem de buscar reduzir os custos totais para evitar que a máquina de cartão de crédito acabe te causando algum tipo de prejuízo.

O impacto destas taxas em cada venda não pode influenciar o lucro que você tem cada produto, porque irá reduzir demais a rentabilidade de sua empresa. Também, se você fizer isso, alguns produtos podem acabar resultando em prejuízo. Mas nem todos podem acabar causando prejuízo. Você poderá então, através do aumento das vendas provocadas pela aceitação do crédito e do débito, compensar as perdas de alguns produtos. Este é um dos jeitos de reduzir o impacto.

Aceitando cartões de crédito

Antes de aceitar as máquinas de cartão em seu negócio, pense em outras opções e em seus clientes, para não tomar uma decisão de qualquer jeito e se arrepender depois. (Foto: boletimdoempreendedor.com.br)

A outra forma é encarecer todos os seus produtos com o valor correspondente a taxa de crédito/débito. E aí, você ainda pode fazer uma política que incentiva o pagamento em dinheiro de seus clientes, dando a eles um motivo a mais para comprar mais produtos por causa do desconto. Você não sai no prejuízo, aumenta a possibilidade de vender mais produtos e consegue ainda um desconto para clientes que pagam com dinheiro, sem que seja necessário o uso da máquina.

Você pode também encarecer alguns dos produtos apenas. Pense nos produtos que tem maior fluxo em sua loja. Estes produtos são aqueles que quando encarecidos, podem deixar de atrair seus clientes e assim, pode prejudicar seu lucro no final do mês. Então, você pode encarecer alguns produtos mais baratos ou mais caros para compensar as vendas dos produtos por cartão que te dão maior lucro.

Conclusão

A experiência de calcular os custos de uma máquina de cartões de crédito e débito para sua empresa será uma oportunidade para avaliar todo o desempenho financeiro de sua empresa, pois será necessário que você compreenda o mercado de sua empresa, o público alvo e muito mais. Ao compreender todos estes elementos, você conseguirá tornar sua empresa mais competitiva. Poderá também diminuir custos e aumentar o lucro de sua empresa. Para que isso aconteça, a dificuldade em aceitar o cartão deve ser vista como uma oportunidade de oferecer um diferencial e fazer com que sua empresa funcione melhor.

O SEBRAE e seus cursos, principalmente aqueles gratuitos, sobre formação de preços e contabilidade de uma empresa, são os mais recomendados para te ajudar nesse momento.

Pense bem nisso, planeje bem e aproveite os louros da vitória de passar a aceitar os cartões de crédito e débito da forma certa.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)