Vai chegando final do ano e todo mundo fica empolgado com o recebimento do 13º. Alguns já estão atolados em dívidas e já tem cada centavo desse recebimento destinado ao pagamento das mesmas. Outros estão planejando comprar muitas coisas pro natal ou o pagamento de contas no início do ano. Alguns poucos tem o planejamento financeiro necessário para que esse dinheiro seja economizado. E uma boa parte das pessoas, planeja ter esse dinheiro antes em sua conta, com a antecipação do pagamento através de um banco de sua preferência. Mas essa antecipação tem um preço, que pode sair muito caro.

Todo trabalhador com carteira assinada pode fazer essa antecipação através do banco de sua preferência. Essa antecipação será feita através de uma linha de crédito oferecida pelo banco, com a cobrança de juros  para o dinheiro retirado da conta. O banco terá a garantia de que cada centavo de seu 13º será utilizado para pagar essa dívida. Isso é bom, pois gera uma taxa de juros menor do que outras linhas de crédito no mercado. Contudo, essa mesma taxa de juros irá limitar as possíveis utilizações para um adiantamento ou antecipação do seu salário.

Este empréstimo deve ser feito apenas e somente se você tem uma dívida cujas taxas e custos são maiores do que as da antecipação, como taxas de cheque especial ou do cartão de crédito. As mesmas taxas variam de banco para banco. Portanto é importante que o cliente pesquise a melhor opção com bastante antecedência para que sua conta salário seja transferida para o banco do qual será retirada a antecipação.

A ilusão da antecipação

Como a charge explica muito bem, a antecipação do 13º é um empréstimo que pode ter altos custos ao cliente do banco, caso seja utilizado indevidamente ou sem o planejamento correto. (Foto: proconbarretos.blogspot.com)

A melhor coisa a se fazer sempre é tratar de sua saúde financeira para que esse empréstimo não seja necessário. Lembre-se de controlar seu consumismo para não cometer erros financeiros que te levarão à falência em tempo recorde. Nunca faça um empréstimo para a compra de itens para sua casa, familiares ou amigos, mesmo que isso signifique passar o natal sem presentear ninguém. Isso é até bom, já que no início do ano tudo fica mais barato nas liquidações de estoque.

A maior parte dos bancos também não faz o empréstimo do valor total do 13º, limitando-se normalmente a 80% do valor total e obrigando o pagamento das taxas na data do recebimento do pagamento. Alguns possibilitam o parcelamento do pagamento, mas não o recomendamos, já que as parcelas aumentarão consideravelmente a taxa de juros a ser paga.

Sobre as taxas de juros, elas vão variar entre 2,73% ao mês a 4,51%, dependendo de seu relacionamento com o banco, as condições de pagamento e o valor total do empréstimo. A Caixa Econômica Federal normalmente possui as melhores condições entre os bancos do governo. O Bradesco é o melhor entre os bancos privados, obtendo as melhores taxas de mercado para quem precisa de empréstimos. Funcionários públicos terão as melhores taxas com o Banco do Brasil, podendo obter menos de 2% de juros ao mês.

Portanto, não seja seduzido pelas taxas ou pela ilusão da antecipação do 13º. Faça este empréstimo apenas se não existe a possibilidade de adquirir uma dívida que ficará muito cara em seu bolso, nunca utilizando este empréstimo para o pagamento de bens de consumo. O único caso que pode ser aberta uma exceção é para cirurgias de emergência para aqueles que não possuem plano de saúde. Porém, com um bom planejamento financeiro e reorganização dos custos familiares, um empréstimo nunca será necessário.

Um comentário para “Adiantamento ou antecipação do 13º – Tem juros, viu?”

  1. Viajante

    Antecipei o meu 13º no banco do Brasil e aprovisionou o meu salario. Estou tentando parcelar, mas está dificil. O banco que era uma mãe virou uma madrasta. Na hora que mais se precisa as coisas ficam pior. E agora pra pagar as contas do mês?

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)