O 13º salário é muito esperado pelos trabalhadores brasileiros. Alguns planejam em quitar dívidas ou pagar os impostos de fim de ano com ele. Outros planejam em economizá-lo para começar o ano com uma boa poupança. O que é melhor fazer com seu 13º salário? Que tal se dividirmos as utilidades 13º salário e, de quebra, te ensinar a quitar suas dívidas durante o ano ao invés de em uma bocada só? E ter dinheiro de sobra?

Brasileiros leva para suas vidas financeiras um péssimo costume de nossa cultura: deixar tudo para última hora. Como nossos leitores já sabem, fazer isso com nosso dinheiro simplesmente não funciona e resulta em prejuízos. Então, por desespero e por termos a filosofia da última hora, pegamos nosso 13º salário e gastamos ele todo no pagamento de parcelamentos, dívidas, na compra de presentes de fim de ano. Somos vítimas de nossa própria armadilha. Uma que é bem simples de se escapar, só precisando de um pouco de organização e disciplina.

O primeiro passo para ter um 13º salário limpo para fazer o que você quiser é pensar quais são os impostos e taxas obrigatórias que você tem que pagar no início do ano. Um cidadão brasileiro comum terá de pagar os seguintes impostos: IPTU, imposto de renda, IPVA, DPVAT e taxa de licenciamento do veículo. Para o caráter de simplificar a explicação neste artigo, vamos supor que todos estes impostos somados tem o valor total de R$2.000,00 e um salário mensal de uma família/indivíduo de R$2.000,00 (líquido, com impostos já descontados). E não vamos considerar inflação e o aumento salarial anual (condição que em termos econômicos chamamos de ceteris paribus).

Anualmente, este “núcleo familiar” ganha um total de R$26.000,00, contabilizado já o 13º salário. R$2.000,00, que são os impostos anuais, correspondem a aproximadamente 8% do total ganho no ano (calculado dividindo o valor do salário pelo valor ganho anualmente) e corresponde a 100% do 13º salário. Qual dos números tem mais impacto? E se eu te falar que esse 8% de impacto pode continuar assim o ano inteiro e ainda render um lucro?

13º salário

Não seja como a maioria dos brasileiros: faça seu dinheiro trabalhar por você e não pesar mais ainda em seu bolso! (Foto: fatoreal.blog.br)

Sem contar os rendimentos de poupança, peguemos 8% do salário mensal de nosso exemplo. Temos um total de R$160,00 mensais. Agora imagine poupar esses R$160,00 mensalmente. Ao final de um ano você terá um total de R$2080,00. Já são R$80,00 a mais do que você gastaria só com impostos.

Agora, consideremos que você não deixou esse dinheiro debaixo de sua cama e colocou esse investimento em uma conta poupança com rendimento mensal de 0,4134% ao mês. Parece pouco, mas calculando os juros compostos por este site, esses 8% de seu salário, mensalmente investidos em uma poupança que rende 0,4134 ao mês, terão rendido aproximadamente R$215,00.

Poupando 8% de seu salário mensalmente, ao final de um ano você terá em sua conta poupança R$2295,0 aproximadamente. São R$2000,00 para pagar os impostos e R$295,00 para você fazer o que bem entender. Mas antes que eu esqueça, tem uma surpresa importantíssima: esses R$2.295,00 serão obtidos SEM que você ENCOSTE no seu 13º salário. Então você tem na verdade R$2.295,00 ao final do ano para investir, gastar, comprar alguma coisa, iniciar um financiamento, enfim, fazer o que bem entender.

Em outros sites e blogs, eles indicarão várias coisas que você pode fazer com o 13º: pagar dívidas, começar investimentos, quitar financiamentos e muitos mais. Nós não acreditamos em educação financeira de curto prazo. Acreditamos em educar nossos leitores a serem mais conscientes das “mágicas financeiras” e aprenderem a usar melhor seu dinheiro, sem usar o desespero de fim de ano contra vocês. Se o final do ano chegou e você está atolado de dívidas, não é o 13º salário que vai te salvar. Mas sim, a calma e o conhecimento que você pode adquirir com um simples clique em seu mouse. E assim, poder colocar em prática o que você acabou de aprender em nosso blog com este artigo.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)