O Tesouro Direto é um programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas desenvolvido pelo Tesouro Nacional, em parceria com a BM&FBOVESPA. É um dos tipos de investimento mais seguros a ser feito atualmente, com uma rentabilidade praticamente garantida e acima da inflação, para alguns casos. Todas as transações do Tesouro Direto são feitas pela internet, onde o interessado pode comprar títulos públicos via uma corretora de seguros autorizada a negociar os títulos. Nossa recomendação é que você prefira aquelas que não cobram taxas, aumentando ainda mais seus lucros e rendimentos.

A melhor coisa do Tesouro Direto é ter a disponibilidade de títulos com diferentes vencimentos, uma alta liquidez (mesmo com algum prejuízo) e uma boa rentabilidade. Mas quais são os tipos de títulos do Tesouro Direto? Em quais eu devo investir? Vamos saber disso agora.

O que são títulos públicos?

Primeiro, é importante saber que títulos públicos são ativos de renda fixa cujo rendimento pode ser dimensionado no momento do investimento. Ou seja, você vai saber já no ato da aplicação quanto vai lucrar com seu investimento. Títulos públicos são considerados os ativos de menor risco da economia de um País, e são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional. Tais recursos são utilizados para o financiamento de atividades do Governo Federal.

Classificação dos Títulos Públicos

São cinco tipos de títulos podem ser classificados pelo tipo de remuneração e/ou o prazo de investimento:

  • Pós-fixados:sua remuneração flutua por um indicador econômico;
  • Pré-fixados:sua remuneração é um percentual fixo acordado no ato da compra;
  • Curto/médio prazo: títulos com prazos limites de vencimento entre 3 a 5 anos;
  • Longo prazo:títulos com vencimentos para 5 anos ou mais.
Menores riscos de investimentos

A garantia de pagamento dada pelo Tesouro Nacional dá aos títulos do Tesouro Direto o menor risco do mercado financeiro. (Foto: www.arenadopavini.com.br)

Tipos de Títulos Públicos

  • Letras Financeiras do Tesouro (LFT)

De curto/médio prazo e pós-fixados, atrelados à taxa básica de juros (Selic). Oferece uma melhor remuneração quando há uma alta da Selic e uma remuneração pior com a queda desta. Sua variação de preço (volatilidade) é baixa, com um risco reduzido de perda de dinheiro na venda antecipada, dando a este título uma maior liquidez no mercado.

Quem deve investir nas Letras Financeiras do Tesouro (LFT)?Aqueles que estão construindo um Fundo de Emergência ou buscando um rendimento garantido para investir em viagens, casamentos, compras de móveis para uma casa, troca de automóvel etc.

  • Letras do Tesouro Nacional (LTN)

Também de curto/médo prazo, sãos prefixados com a rentabilidade estipulada em função da expectativa para a Selic no futuro. É valorizada quando a expectativa é de queda na Selic e desvalorizada na expectativa de alta. Sua liquidez é mais arriscada que a LFT, pois a volatilidade da expectativa da Selic pode tornar os títulos mais caros ou baratos para a compra/venda.

Quem deve investir nas Letras do Tesouro Nacional (LTN)? Este é título menos indicado, dada sua alta volatilidade e imprevisibilidade de rendimento no mercado. Para um ganho maior do a taxa de inflação atual, que está em aproximadamente 9%, você deve optar por um título LTN com rentabilidade maior do que 9% para um ganho real. Mesmo assim, a LTN é indicada para quem precisa quitar dívidas de juros prefixados no futuro ou precisam de quantias mais urgentes, com maior possibilidade de liquidez. Porém, com a inflação em alta, torna-se mais seguro até investir na Poupança ou em outros títulos do Tesouro.

  • Notas do Tesouro Nacional – Série B Principal (NTN-B Principal)

Curto/médio prazo e com parte da remuneração prefixada e outra parte pós-fixada à inflação pelo IPCA, garantindo uma taxa de juro definida no ato da compra mais a inflação do período e um rendimento líquido real perante a inflação. Isso significa que este título irá sempre render mais do que a inflação. Sua valorização ocorre quando a expectativa é de queda na Selic, desvalorizando-se quando a expectativa é de alta. A venda antecipada dá um risco real de perda financeira, já que a volatilidade da Selic atrapalha uma previsão exata de rendimentos.

Quem deve investir nas Notas do Tesouro Nacional – Série B Principal? É um dos melhores títulos para investimento no Tesouro Direto, dado seu rendimento acima da inflação garantido para quem deixar o dinheiro investido até o investimento. Indicado principalmente para objetivos de médio e longo prazo, como a compra de imóveis, pagamentos de estudos, mudanças de cidade, aposentadoria, investimentos em empresas e principalmente, início de uma carteira de investimentos para futura diversificação.

  • Notas do Tesouro Nacional-série F

Longo prazo, com uma remuneração prefixada, sem correção pela inflação, porém com o pagamento de cupons semestrais. Equivale as LTNs, só que com longo prazo e a remuneração semestral.

Quem deve investir nas Notas do Tesouro Nacional – Série F? Também é pouco indicado, como não há garantia de rendimentos acima da inflação. Nossa recomendação de uso para eles são para investidores que desejam arriscar com as estimativas da Selic e assim, tentar lucrar com as remunerações semestrais. Novamente, dificilmente achamos um perfil ideal para este título, mas se você tem um bom conhecimento de mercado, pode usar de seus conhecimentos da flutuação da Selic para obter uma boa rentabilidade em comparação com outros investimentos.

  • Notas do Tesouro Nacional – Série B

Longo prazo e com remuneração prefixada acima da inflação pelo IPCA com o pagamento de cupons semestrais. Equivalentes à NTN-B Principal. Como há o longo prazo, sua oscilação perante as expectativas financeiras do mercado é imprevisível, dependente de situações específicas. É possível ter ganhos substanciais com a venda antecipada em condições de especulação favorável ou perder dinheiro na venda antecipada em condições desfavoráveis.

Quem deve investir nas Notas do Tesouro Nacional – Série B? Quem quer fazer uma diversificação de investimentos no Tesouro Nacional e tem objetivos de longo prazo, como o pagamento de educação, mudança de cidades, compra de imóveis, aposentadoria entre outros, este título é uma excelente opção e com garantia de rentabilidade real em seu vencimento.

Como eu devo investir meu dinheiro nos títulos do Tesouro Direto?

Assim como uma carteira de investimentos, você tem que buscar diversificar seus investimentos para não se ver sem recursos ou liquidez. Para uma boa gestão do risco, sua melhor opção é a compra de títulos com diferentes vencimentos. As NTN-B são os investimentos de melhor rentabilidade e garantia, já que é uma fonte de renda corrigida pela inflação. Vale lembrar que a diferença dos títulos de longo prazo para os demais títulos é o fato de eles pagarem remunerações a cada seis meses, chamadas cupons. Dependendo do objetivo, pode ou não ser interessante reinvestir esse cupom e no caso das NTN-B, é uma ótima pedida para garantir a rentabilidade de longo prazo em conjunto com a NTN-B Principal.

Aguardamos pelos seus comentários abaixo sobre este artigo!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)