Quem está começando no mercado financeiro e quem já está nele há algum tempo já deve ter ouvido falar dos investimentos em títulos públicos ou investimentos no Tesouro Direto. Literalmente falando, você está dando dinheiro ao governo para ter um retorno financeiro futuro. Mas como funciona este tipo de investimento?

Títulos públicos são emitidos pelo governo federal através da Secretaria do Tesouro Nacional. O propósito principal de tais títulos é o financiamento das atividades do governo, como o pagamento da educação, saúde e infra-estrutura de nosso país. Estas atividades englobam a dívida pública, termo muito usado nos noticiários mas que poucos de nós entendemos. É como um empréstimo feito para o governo, sendo os juros o lucro que você obterá por tal empréstimo.

O empréstimo de dinheiro para o Governo é um dos investimentos mais seguros existentes, uma vez que o pagamento destas dívidas está atrelado com fatores macroeconômicos e a confiança do mercado externo na capacidade de pagamento do governo brasileiro. Existem vários títulos diferentes com rentabilidades variadas, como taxas de juros pós-fixadas com seu rendimento ligado à taxa Selic do Banco Central, pré-fixadas ou rendimentos indexados à índices de preços, acrescidos de uma taxa de juros.

Não há risco para a liquidez dos títulos, uma vez que o Tesouro Nacional garante a recompra para os investidores que desejarem vendê-los. Em aplicações conservadoras, com rentabilidade na média ou pouco abaixo do mercado, a melhor opção para o investidor é o tesouro direto.

A principal desvantagem do Tesouro Direto é que sua rentabilidade é mais baixa em períodos de juros e inflação baixa. Mas o que não impede que um ou dois títulos façam parte de sua carteira de investimentos.

Títulos Públicos

Investir no Tesouro Direto pode ser uma opção para investidores mais conservadores que não querem arriscar perder muito no mercado financeiro. (Foto: emprestimo.org)

Para começar a investir no Tesouro Direto, neste link você responde um pequeno questionário que irá orientá-lo nas melhores opções de títulos de acordo com seu perfil de investidor. Caso não queira fazer o teste e queira pesquisar você mesmo pelo melhor título para investimento, basta acessar o site do STN onde estão todos os títulos e as informações necessárias ao investidor.

Feita a pesquisa inicial, o investidor precisa ter um CPF e uma conta em uma Instituição Financeira para fazer a compra do título. Você precisará se cadastrar em alguma das Instituições Financeira habilitadas no Tesouro Direto cuja lista está disponível no site do Tesouro Direto. Entre em contato com a instituição escolhida, forneça as informações solicitadas e envie a documentação exigida para poder operar no Tesouro Direto. Por e-mail você receberá uma senha de acesso à área restrita do Tesouro Direto, onde são realizadas as operações de compra e venda, assim como consultas a saldos e extratos. As compras e vendas podem ser feitas também pelo site da sua instituição financeira, se ela for um agente integrado do Tesouro Direto.

Ficou alguma dúvida? Se ficou, não esqueça de perguntar nos comentários pessoal!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)