Os sistemas de pagamentos por cartões de crédito e débito, além dos sistemas de pagamentos usando tickets refeição, estão se tornando cada vez mais populares. Como um mercado em crescimento, as opções para facilitar a oferta dessas formas de pagamento aos clientes estão cada vez mais modernas, incluindo até sistemas integrados aos pontos de venda para agilizar e facilitar os processos de venda de produtos e serviços. E um desses meios são os sistemas TEF.

Sistema TEF: o que é?

TEF é uma sigla para Transferência Eletrônica de Fundos. Esse tipo de sistema faz uma conexão direta entre os estabelecimentos comerciais e as operadoras das máquinas de cartões de crédito, débito, e outras formas eletrônicas de pagamento.

TEF dedicado, discado, e outros tipos de TEF

Para estabelecer essa comunicação entre o estabelecimento comercial e a operadora dos meios de pagamento, são usados alguns tipos diferentes de TEF, sendo eles:

  • POS (Point Of Sale): são as maquinhas de cartão usadas de forma independente aos terminais de venda de um estabelecimento. Se conectam ao sistema de pagamentos via linha telefônica, WiFi, ou redes de celulares.
  • TEF discado: são TEFs conectados a computadores, e um sistema de teclados (PinPads) para digitar a senha e outros dados de cartões. Se conectam ao sistema através do uso da linha telefônica.
  • TEF IP: usa computadores e PinPads assim como o TEF discado. A diferença é que eles se conectam ao sistema usando uma Rede Privada Virtual (VPN) pela internet.
  • TEF dedicado: usa as mesmas interfaces físicas que o discado e o IP (computadores e PinPads). A diferença se dá na forma de conexão, realizada por um meio específico exclusivo que é oferecido por operadoras de telefonia.
Integração em sistema TEF

Usando um sistema TEF no seu negócio, as vendas ficam muito melhor integradas e se tornam muito mais eficientes. (Foto: Business News Daily)

Componentes do sistema TEF

Para fazer um sistema TEF, uma parte integrante da automação comercial, são necessários os seguintes componentes:

  • Componentes de hardware: monitor, teclado, PinPad, leitor de código de barras, linha telefônica ou acesso à internet, etc.
  • TEF House: empresa que desenvolve o software e as ferramentas que tornam os pontos de venda capazes de se comunicarem entre si e com as operadoras dos cartões e outros meios de pagamento.
  • Integradora ou Softhouse: responsável pela revenda do software desenvolvido pela TEF House. Também é responsável por fornecer e realizar a integração com os componentes de hardware, além do suporte ao cliente.
  • Adquirente: negocia as taxas de transações, faz antecipação de recebíveis, se integra com o TEF para a autorização de transações e pagamentos.

Quais as diferenças entre os sistemas TEF?

A maior diferença entre os sistemas TEF está na performance da resposta de autorização para o uso do cartão, com os sistemas de TEF dedicado e IP possuindo os tempos de resposta mais rápidos. Geralmente são também os sistemas mais caros de implementar ou que exigem uma contrapartida maior dos estabelecimentos, como um volume de vendas mínimo para ter tarifas e taxas mais acessíveis.

O que é melhor para minha empresa: TEF ou maquinha de cartão?

Uma maquininha de cartão geralmente mais barata de se adquirir e manter do que um sistema TEF que integra vários pontos de venda em sua empresa. Mas isso é apenas válido para empresas de pequeno porte. Para empresas de médio a grande porte, o TEF vai se tornando uma melhor opção por diversos motivos, começando pela automação comercial e praticidade que o sistema traz para a empresa.

Um sistema TEF não é limitado para aceitar apenas uma ou outra bandeira como acontece na maioria das máquinas de cartão. É possível negociar com diferentes adquirentes para poder aceitar diversas bandeiras no seu negócio, de acordo com suas necessidades.

Um sistema TEF também emite notas fiscais eletrônicas e as envia automaticamente para a Receita Federal, reduzindo os custos fiscais com contadores. Além disso, a verificação de estoque, volume de vendas, relatórios, e metas fica muito mais fácil e bem organizado através do sistema TEF, que facilita a verificação de todas essas informações.

Vale lembrar que em alguns estados, o TEF é obrigatório para alguns tipos de estabelecimento, Verifique com um contador, Secretaria da Fazenda ou Câmara de Comércio da sua região para esclarecimentos.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos respondê-las!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)