Um simulador de bolsa de valores é um programa de computador ou um site que lhe permite criar uma conta de investidor, comprar e vender ações todos os dias, mas sem investir dinheiro de verdade. Tudo acontece como se você estivesse operando ativos reais no site de uma corretora, mas não há dinheiro real envolvido. O objetivo é que você aprenda a investir usando os números reais do mercado sem que tenha que perder seu capital com este treinamento.

Nos principais simuladores de bolsa de valores, você começa com um capital fictício de 100 ou 200 mil reais. Comprando e vendendo ações você deverá fazer esta valor crescer. Muitos dos simuladores oferecem prêmios para os usuários que conseguirem as melhores rentabilidades em períodos de meses ou anos. A tela do simulador é bem parecida com o que você encontra no home broker das principais corretoras de ações e é bem simples de usar. Em geral, a diferença é que as cotações de ações dos simuladores tem atrasos de 15 minutos em relação ao mundo real, mas isto não atrapalha o aprendizado que você busca.

Agora respondendo à pergunta do título: vale a pensa gastar tempo em um simulador de bolsa de valores?

Há pelos menos dois bons argumentos para o sim e para o não.  O principal argumento para o “sim” é que você pode aprender como funciona a mecânica de compra e venda da ações em um homebroker. Mesmo com os preços de ações um pouco atrasados em relação ao tempo real ainda dá pra entender perfeitamente como tudo funciona. É melhor tirar as dúvidas no simulador, entender os tipos de ordens nele antes de passar para uma corretora real. E vale a pena testar o sistema e comparar o home broker das corretoras antes de se decidir.

Aprender ações pelo simulador da bolsa de valores

Simulador de ações como o da Bovespa - Vale a pena?

O argumento para o “não” é mais interessante do ponto de vista psicológico. A parte mais complicada e difícil de tudo que envolve operar na bolsa tem a ver com a emoção. Controlar os sentimentos ao acompanhar o sobe e desce dos preços é essencial para obter um sucesso sustentável no mercado de renda variável. Infelizmente só é possível sentir esta emoção com dinheiro de verdade. Quanto mais dinheiro em jogo, maior a emoção a ser controlada. Suponha que você tenha investido 50 mil reais em uma ação da empresa X, no simulador. Quando ela cair 5% em um dia, você poderá pensar em vender, mas adiar esta ideia facilmente ao analisar o mercado e descobrir o motivo desta queda, que pode até ser revertida nos dias seguintes. É muito mas fácil tomar esta decisão se o dinheiro for de mentira. Se fossem os 50 mil de verdade, ao perder 5% você logo começaria a pensar na possibilidade de perder mais no dia seguinte ou da ação despencar e você perder muito mais do que os 5%. Não controlando a emoção, você poderia fazer a venda na baixa, desnecessariamente. Este é apenas um exemplo, mas isto acontece todos os dias.

Portanto, acredito ser válida a utilização dos simuladores, mas em nenhum momento acredite que após usar os simuladores já estará preparado para enfrentar a realidade de atuar de verdade no mercado. Vá com cautela e acredite sempre estar menos preparado do que acredita. Estude pra valer e opere somente quando estiver convicto dos motivos de cada operação.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)