Para entender como a negociação de ações funciona, é importante primeiro entender por que estas transações existem. Por que as empresas oferecem ações para estranhos e depois compartilham com eles os lucros obtidos do árduo trabalho?

Grandes e pequenas empresas, têm projetos e atividades que eles estão confiantes que serão muito bem sucedidas. Às vezes, o dinheiro e os recursos que eles precisam para não perder estas oportunidades é mais do que o que eles têm atualmente. Assim, em vez de tomar um empréstimo de um banco, eles oferecem a venda de uma parte da empresa em troca dos fundos de que necessitam. Quando vendem uma parte da empresa, eles estão aceitando partilhar os seus lucros com os investidores.

Como investidor, você compra a ação acreditando que os esforços do negócio serão bem sucedidos e que você vai lucrar com o dinheiro que investiu na empresa, ou seja, receberá lucros suficientes para compensar a compra das ações, o que é conhecido no mercado das ações como “retorno do investimento”.Quando a empresa em que você investiu lucrar, você também estará lucrando. Mas, quando eles não se dão bem, então você também perde dinheiro. É uma forma de compartilhar sucessos e riscos, tornando perdas menores tanto para você quanto para a empresa.

Mercado de ações

Comprar uma ação significa, de forma simples, comprar uma parte de uma empresa para dividir riscos e lucros com ela. A empresa normalmente só ganha dinheiro mesmo com o IPO (Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial), quando lança suas ações no mercado pela primeira vez. Mas algumas empresas compram ações de volta para regularem os valores das ações. É um mercado complexo mas que, através de muito conhecimento, pode ser muito lucrativo. (Foto: decisionesmillonarias.blogspot.com)

Isso soa muito fácil, se formos analisar apenas no âmbito mundial. Mas se formos pensar em algo nacional, como garantir que as ações compradas são suas? Como garantir que as empresas realmente existe e que podem dar lucro? A Bolsa de Valores surge então para poder regular tal mercado e impedir que pessoas ajam de má fé e levem o mercado todo à falência.

A verdade é que a bolsa de valores não é apenas um mercado de ações. Há bolsas de valores em diversos locais do mundo e na internet, criando vários mercados possíveis para as negociações ocorrerem. Nos Estados Unidos, as bolsas de valores predominantes são a New York Stock Exchange (NYSE) e a Nasdaq. No Brasil, temos a Bovespa como nossa única representante global. As trocas, tanto internas quanto externas criadas pelas Bolsas de Valores é que vão dar uma noção de como está o mercado financeiro e também irão ajudar o país na obtenção de mais recursos externos.

Para cada ação é dada um preço que é representante de seu valor, chamado preço da ação no mercado. Em um determinado momento, enquanto o mercado está aberto, os investidores podem comprar e vender ações ao preço de mercado. O preço de mercado varia muito durante este tempo, dependendo da forma como o negócio está indo, se há muitas ações no mercado, se elas estão sendo muito procuradas, quantas estão disponíveis para a venda e mais.

Para investir em ações, o primeiro passo é deixar uma corretora de valores autorizada e cadastrada na BM&F Bovespa saber que você está interessado. Estude o mercado financeiro, faça cursos e cadastre-se na sua corretora preferencial. Diga ao seu corretor quantas ações você quer de uma empresa específica ao preço de mercado atual ou faça todas as transações online, com a consultoria de sua corretora. A ordem de compra ou venda é então colocada na bolsa de valores. E alguém disposto a vender o estoque (que pode ser a própria empresa) vende as ações para o valor acordado. Uma vez que o acordo é feito, a troca é completa. Assim que sua primeira transação é realizada, seja bem vindo ao mundo das ações.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)