Uma grande festa de casamento é o sonho de muitas mulheres e homens ao redor do mundo. Os convidados, o banquete, a banda tocando, a festança em si e todas as lembranças que aquele momento irá trazer. Só que tudo isso tem um preço, normalmente muito caro. E que poderia ser melhor investido pelos noivos em algo de maior duração.

Pense que a festa tem a duração de algumas horas. Por mais barato que ela seja, não é possível fazer uma festa com menos de R$2.000,00 hoje em dia. Esse valor já poderia ser investido pelo casal em eletrodomésticos ou outras compras necessárias para a construção de um lar ou mesmo uma parcela do financiamento de uma casa.

Culturalmente falando, a festa é um evento familiar, um ritual que celebra com toda a família e os amigos a união do casal. Muitas famílias decidem por dividir os custos da festa e acabam fazendo-a de qualquer forma. Por que então não fazer uma festa menor, como um churrasco, que também é bem mais barato? Muitas pessoas querem também o status agregado de uma festa de casamento, o que, na maioria das vezes, é uma decisão nada sábia.

Muitos casais, mesmo sem ter uma casa própria ou até com dívidas decidem por fazer a festa de qualquer jeito. É óbvio que temos o valor sentimental do casamento e das lembranças que ficarão da grande festa. Mas não seria mais sábio esperar um pouco, estabilizar a vida a dois e aí sim, fazer uma festa? Quem disse que a festa tem que ser no dia do casamento?

Não ter uma festa de casamento

A festa de casamento, desejada e sonhada por muitos casais, pode nem sempre ser uma boa decisão devido aos custos envolvidos, podendo destruir a vida e a estabilidade financeira de muitos casais apaixonados. (Foto: life123.com)

Fora que ainda temos a cultura da lua de mel, que normalmente envolve uma viagem do casal para algum lugar de valor sentimental para eles ou para onde eles sonharam ir. Isso despende também uma boa parte das finanças que poderiam ser direcionadas a outros fins. Se foi um presente, tudo bem, não tem como recusar nem como devolver e o casal só tem que aproveitar da situação.

Devemos ser realistas e viver abaixo de nossos custos. Os casais devem conversar e ser francos uns com os outros do planejamento financeiro necessário para uma vida a dois. Cada um terá a contribuir muito para a discussão e por fim, vocês tomarão uma decisão que será boa para ambos. Não afirmamos que não ter uma festa seja sempre a decisão certa. Quando o casal tem uma estabilidade boa, não está enrolado em dívidas e pode se dar a esse luxo, uma festa só serve para celebrar a vida a dois e as alegrias que ela traz. Mas que alegrias comemorar quando nada está ainda estável? E mais dívidas de festas podem ser um ponto de crise em sua relação.

Talvez envolver os familiares nos custos seja uma decisão boa a se tomar, mas nem sempre isso é possível. No final das contas, o casal tem que colocar as coisas na balança e decidir o que é mais importante naquele momento específico da vida dos dois. A festa pode ser celebrada a qualquer momento. Afinal, a felicidade da vida a dois só acaba se o casal quiser. E deve ser sempre celebrada.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)