O divórcio é sempre um processo doloroso para pelo menos um parceiro envolvido. Dividindo-se as finanças da família durante um divórcio pode tornar as coisas ainda mais difíceis, especialmente se você e seu cônjuge tinham um monte de propriedades conjuntas, contas e dívidas. Quando chega a hora de administrar suas finanças em um divórcio, a melhor coisa que você pode fazer é manter a calma. Você pode querer contratar um advogado ou um mediador para ajudar você e seu cônjuge chegar a um acordo justo e um conselheiro financeiro. Afinal, o que antes era dividido por dois agora será responsabilidade sua.

Divida qualquer propriedade e determine o que vocês precisam vender. Você e seu parceiro têm direito a uma certa quantidade de bens, com base em quanto você contribuiu para o seu casamento, financeiramente ou de outra forma. Na maioria dos casos, você ou o seu cônjuge vai ficar com as propriedades que você trouxe para o casamento, tal como um carro.

Mude o nome no título ou escritura, se necessário. Por exemplo, tire o nome de seu esposo da escritura da casa, se você está mantendo isso. Transfira os documentos do carro se o seu cônjuge for ficar com ele.

Encomende o seu relatório de crédito, de modo que você sabe sobre as dívidas em seu nome. Por mais difícil que seja, sente-se com seu parceiro e coloque no papel todas as dívidas assumidas. Conversem e cheguem a um acordo financeiro justo. Por exemplo, não é justo você ter pego um empréstimo para algo só seu, como um curso, e pedir para seu ex companheiro dividir os custos com você. Agora, aquela viagem em família que vocês parcelaram no cartão é justo que tenha os custos divididos.

Dinheiro e divórcio

Com certeza, suas finanças estarão passando por um delicado momento após um divórcio. Mas não abaixe sua cabeça e use esse momento para reestruturar suas finanças. (Foto: www.fortunewatch.com)

Nestas negociações, vocês podem acabar por decidir em vender a propriedade, tal como a sua casa, para pagar a dívida, ou um de vocês pode optar por assumir uma maior carga da dívida em troca de um pagamento maior de pensão alimentícia. Outra coisa que pode ser feita é o casal optar por alugar o imóvel e com o dinheiro do aluguel, pagar as dívidas adquiridas. Assim que forem quitadas, ou o dinheiro é dividido entre o casal ou o imóvel pode ser vendido.

Obtenha seu próprio cartão de crédito e contas bancárias. Você pode achar isso mais fácil de fazer antes de seu divórcio ser final e seus bens completamente dividido.

Feche qualquer banco comum ou contas de crédito. Divida todo o dinheiro nas contas igualmente antes de fechá-las. Se você deixarem as contas abertas, vocês correm o risco de seu cônjuge retirar todos os fundos antes de chegar a um acordo. Comunique a uma autoridade legal sobre o dinheiro da conta e sobre todas as finanças que vocês tem em conjunto.

Retire o seu cônjuge como beneficiário em seus planos de aposentadoria ou planos de seguro de vida.

Sabemos que é muito a ser pensado em um divórcio. Porém, com um planejamento como estes, uma das maiores dores de cabeça do processo de separação, que são as finanças, será amenizada.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)