Todos nós adoramos participar dos programas de recompensa e benefícios de nossos cartões de crédito. Nada como gastar e ainda poder trocar os pontos acumulados por milhas ou produtos que queremos. Você, nosso leitor, já sabe que é muito mais vantajoso trocar seus pontos por milhas. Mesmo assim, alguns de vocês podem preferir trocar os pontos por alguns produtos que chamem a atenção. O problema é quando os produtos que aparecem são só aqueles de má qualidade ou que não compensam pela quantidade de pontos que exigem.

E temos um agravante no problema, pois alguns bancos, como o Banco do Brasil, tem dificultado a transferência dos pontos para milhas, pois sabem que os clientes estão cada vez mais cientes do prejuízo que é fazer a troca por produtos e outros serviços. Eles acabam tendo prejuízos com isso, pois a troca por milhas vai acabar saindo mais caro e as lojas parceiras não terão tantas trocas quanto esperado pelo banco, que pode perdê-las como parcerias e ter que arcar com custos maiores para seu programa de benefícios.

Mas cá entre nós: 8 mil pontos para um liquidificador? O banco pensa que somos o quê? E isso porque cada ponto é adquirido após uma certa quantia gasta. Imaginemos que a cada 1 real gasto temos 2 pontos. São 4 mil reais que eu gastei no cartão para um liquidificador. Isto é ridículo e é uma afronta ao consumidor.

Programas de benefícios e recompensa

Alguns programas de recompensa no Brasil querem tirar proveito de seus clientes e oferecer produtos péssimos por uma quantidade de pontos irreal. Fuja deles e reclame, pois só assim você será ouvido. (Foto: divulgação)

Já temos que aguentar as lojas mentindo, dizendo que os parcelamentos são sem juros, quando tal coisa não existe. E agora, eles querendo ganhar ainda mais em cima de nós, consumidores que pagamos nossas faturas corretamente e queremos apenas desfrutar de um benefício de uma forma em que poderemos aproveitar melhor, sem sofrer um prejuízo muito grande.

Alguns podem até achar que reclamo de mão cheia, afinal eu estou “ganhando” algo após ter gasto. Sim, mas uma promoção, acima de tudo, tem que ser justa. Um liquidificador custa R$50,00, digamos. Se um banco cobrar digamos 200 pontos por um liquidificador, eu já tive que gastar R$150,00 a mais do que o valor do mesmo.

Alguns livros, DVDs e CDs até compensam a troca por pontos. Mas tenho preferido sempre economizar para trocar por milhas que valem muito mais a pena, principalmente com o alto preço das passagens no Brasil.

Mas e vocês leitores? Quais foram as experiências que vocês passaram com seus programas de benefícios que acharam injustas? Compartilhem conosco e vamos fazer valer nosso direito!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)